Seleção Brasileira sucumbe ao forte bloqueio da Sérvia e perde primeira partida no Grand Prix
Brankica Mihajlovic foi o grande destaque da partida (Foto: Divulgação/FIVB)

Na manhã deste sábado (8), a Seleção Feminina de Vôlei encarou seu segundo compromisso pelo Grand Prix. Após a boa estreia diante da Bélgica, com vitória por 3 sets a 0, as meninas do Brasil tiveram pela frente a atual vice-campeã olímpica, Sérvia. Apesar das expectativas de um belo embate entre as seleções, o que se viu foi um domínio absoluto das europeias, que acabaram vencendo por 3 sets a 0, parciais de 25/19, 25/20 e 25/19.

O destaque da partida foi Brankica Mihajlovic, com 24 pontos anotados. A ponteira, velha conhecida da equipe brasileira, foi a válvula de escape nos contra-ataques sérvios e causou um estrago na recepção brasileira em cada passagem pelo saque. Pelo lado brasileiro, a maior pontuadora foi Tandara, com 13 pontos.

O terceiro compromisso da Seleção Brasileira será contra as donas da casa, neste domingo (9). Apesar de ser uma competição longa e dividida em várias etapas, é importante para a Seleção Brasileira ajustar os erros e se recuperar já no duelo diante da Turquia

A Sérvia, por sua vez, segue em sua jornada inspirada. São dois jogos e duas vitórias por 3 sets a 0, sem sofrer nenhum tipo de ameaça. A Seleção de Zoran Terzic fecha sua participação no Grupo A1 contra a Bélgica, no mesmo dia 9.

Começo animador vira instabilidade

Seleção brasileira teve atuação muito abaixo do esperado (Foto: Divulgação/FIVB)

O Brasil iniciou a partida a todo vapor, sacando bem e dificultando bastante o passe sérvio. As comandadas de Zé Roberto dominaram a parcial até o segundo tempo técnico, mas passaram a ter grandes dificuldades a partir dos ajustes promovidos pelo treinador sérvio Zoran Terzic.

Com liberdade para forçar bastante o saque, as sérvias começaram a quebrar o passe brasileiro, facilitando o trabalho de bloqueio e de recuperação defensiva. Rosamaria, "perseguida" pelo saque adversário, falhou muito na recepção durante todo o tempo em que esteve em quadra. Impecável nos contra-ataques, as europeias cresceram no set, emplacaram uma sequência de pontos e viraram a parcial, fechando em 25/19.

A história do primeiro set se repete

Embaladas pela vitória de virada no primeiro set, as vice-campeãs olímpicas começaram a segunda parcial vencendo por 6 a 3. Percebendo o momento ruim de suas comandadas, Zé Roberto pediu tempo e tentou contagiar suas atletas, que voltaram à quadra muito mais ligadas. Fazendo jogo duro, o Brasil chegou ao segundo tempo técnico vencendo por 16/14.

Mas a agressividade sérvia no saque tornou a fazer a diferença. Vivendo jornada difícil na linha de passe brasileira, Rosamaria foi sacada e deu lugar à Drussyla, mas a jovem ponteira pouco pôde fazer diante da partida inspirada das adversárias neste fundamento. 

Com a recepção falhando, Roberta perdeu a opção pela primeira bola e encontrou muita dificuldade na distribuição de jogo. Adenízia, que entrou durante a parcial, teve poucas oportunidades na virada de bola. Com Natália e Tandara sobrecarregadas, o bloqueio sérvio facilmente leu a estratégia da levantadora brasileira e neutralizou os principais nomes da equipe de Zé Roberto: 25 a 20.

Sérvia confirma sua superioridade

Diferentemente das parciais anteriores, onde a Seleção Brasileira chegou a oferecer resistência e comandar a partida em determinados momentos, a terceira parcial se desenvolveu ao gosto das sérvias. Vencendo por 2 sets a 0, as europeias jogaram a terceira parcial com muita tranquilidade e experiência, liderando o placar do início ao fim. Resultado: 25 a 19 para as europeias.

Sérvias seguem invictas no Grand Prix (Foto: Divulgação/FIVB)

Estatísticas da partida

Pontos de ataque: Brasil 40 x 39 Sérvia

Pontos de saque: Brasil 1 x 11 Sérvia

Pontos de bloqueio: Brasil 4 x 11 Sérvia

Erros do adversário: Brasil 13 x 14 Sérvia

VAVEL Logo