Brasil vence Estados Unidos e fatura medalha de prata na Copa dos Campeões de Vôlei

Seleção de Zé Roberto encerra participação no Japão com grande vitória sobre norte-americanas; atuais campeãs olímpicas, chinesas ficam com o ouro

Brasil vence Estados Unidos e fatura medalha de prata na Copa dos Campeões de Vôlei
(Foto: Divulgação/FIVB)
Brasil
3 0
Estados Unidos

O Brasil encerrou sua participação da Copa dos Campeões de Vôlei com uma belíssima atuação em Nagoya. Contra os Estados Unidos, as comandadas de Zé Roberto Guimarães fizeram seu melhor jogo no torneio, vencendo a partida com autoridade: 3 sets a 0, parciais de 25/20, 25/23 e 25/19.

Os grandes destaques da partida foram a oposta Tandara e a ponteira Gabi, ambas com 16 pontos anotados. Natália também foi muito bem, marcando 11 pontos.

Com este resultado, a Seleção Brasileira fechou o torneio com três vitórias (Rússia, Coréia do Sul e Estados Unidos) e duas derrotas (China e Japão), campanha que garantiu a medalha de prata às atuais campeãs do Grand Prix

A China, atual campeã olímpica, contou com uma inspirada Ting Zhu para garantir, mais uma vez, a medalha de ouro. Este é o segundo título das chinesas na Copa dos Campeões de Vôlei. A Seleção Norte-Americana, apesar da derrota ante ao Brasil, fechou o pódio, levando pra casa a medalha de bronze.

Capitã e MVP: Ting Zhu foi o destaque da Copa dos Campeões (Foto: Divulgação/FIVB)

Resumo: Brasil x Estados Unidos

Apesar do começo um pouco errático, a Seleção Brasileira foi, pouco a pouco, encontrando o seu ritmo de jogo na primeira parcial, explorando muito bem o seu saque e os contra-ataques. Liderando por 8/6 na primeira parada técnica, as comandadas de Zé Roberto permaneceram à frente do marcador durante todo o restante do set. Na reta final da parcial, o Brasil abriu boa vantagem com seu forte bloqueio, fechando por 25/20.

A segunda parcial foi a mais equilibrada da partida. Brasil e Estados Unidos duelavam ponto a ponto e protagonizaram belas jogadas e rallys durante a parcial. A seleção verde e amarela chegou ao segundo tempo técnico vencendo por 16/14, mas viu a equipe adversária crescer muito de produção e virar o jogo para 22/20. Em desvantagem, a Seleção Brasileira brilhou em um de seus fundamentos mais fortes, o bloqueio, e virou a parcial, fechando em 25/23.

Apesar da desvantagem de 2 sets a 0, as norte-americanas não esmoreceram e voltaram pra terceira parcial jogando muito, rapidamente abrindo 6/2. Vendo o crescimento das rivais e temendo uma "síndrome do terceiro set", o Brasil logo reagiu e virou o marcador. Novamente, o bloqueio e o saque fizeram a diferença e levaram a equipe de Zé Roberto Guimarães à mais uma vitória, desta vez por 25/19.

Após a partida, o treinador brasileiro avaliou a temporada de sua equipe. Para Zé Roberto, ainda há o que melhorar, mas o saldo é extremamente positivo.

"Foi um ano muito importante em termos de trabalho e resultado para essa nova geração. A temporada foi especial, onde esse grupo se dedicou muito. Elas entraram de cabeça no projeto e com um foco muito grande. Esse é o caminho, mas ainda temos muito trabalho pela frente. Ainda apresentamos alguns altos e baixos e precisamos de mais regularidade. Fizemos um ótimo ano e esse grupo está de parabéns.", afirmou Zé Roberto.

Premiações e MVP

(Foto: Divulgação/FIVB)
  • Melhores ponteiras: Ting Zhu (CHN) e Jordan Larson (USA)
  • Melhores centrais: Carol (BRA) e Xinyue Yuan (CHN)
  • Melhor levantadora: Koyomi Tominaga (JPN)
  • Melhor oposta: Tandara (BRA)
  • Melhor líbero: Kotoe Inoue (JPN)
  • MVP do torneio: Ting Zhu (CHN)