Taiti: zebra, um único gol valerá como um título
Taiti participa pela primeira vez de uma competição da Fifa fora da Oceania (Foto: Reprodução/Fifa)

A Copa das Confederações 2013 ficará marcada para 180 mil habitantes de um pequeno arquipélago que pertence a Polinésia Francesa: se trata do Taiti, país da Oceania, que, em 2012, surpreendeu a todos. A modesta seleção derrotou a Nova Caledônia por 1 a 0 na final da Copa das Nações do continente e ganhou o direito de vir ao Brasil este ano.

Os favoritos oceânicos, claro, eram a Nova Zelândia, mas desprezaram a competição e perderam para Nova Caledônia na semifinal por 2 a 0, o que deixou o caminho aberto aos taitianos para poderem ter a chance de ir além, e foi o que aconteceu: sonho realizado. Chong Hue foi o herói da conquista, marcando aos 10 minutos de jogo.

O mais inusitado dessa seleção é que os jogadores não são profissionais. Com exceção de Marama Vahirua, que joga no Panthrakikos (GRE), todos os outros dividem os treinos e jogos com seus empregos comuns, como administradores ou até carregadores de malas no aeroporto. O futebol no Taiti não é o esporte número 1, perdendo para a canoagem polinésia e para o surf. Muitos moradores da ilha não "dão bola" para o futebol e desconhecem o feito histórico do elenco, o que explica do país sequer ter uma liga profissional.

Espanha: a busca pelo título que lhe falta

Nigéria: quanto custa pra fazer história?

Uruguai: convencer é mais importante do que vencer

Uma das maiores glórias do Taiti é a goleada por 30 a 0 em cima das Ilhas Cook, pelos Jogos do Pacífico Sul de 1971, o que representou a maior goleada da história do futebol até 2001, quando a Austrália bateu esse recorde e derrotou a Samoa Americana por 31 a 0 nas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2002.

No Brasil, estão longe de serem favoritos e devem ser saco de pancadas para Uruguai, Espanha e talvez para a Nigéria, equipes que também compõem o grupo B do torneio. O objetivo dos azarões taitianos está claro: marcar um gol na Copa das Confederações e quem sabe até fazer um ponto, o que seria motivo de feriado no país dependente da França.

Porém, mesmo que isso não aconteça, os jogadores vivem um sonho ímpar e não querem ser beliscados tão cedo para que acordem na realidade, já tendo a missão mais que cumprida. O elenco conhecerá o Maracanã, objetivo de muita gente hoje em dia, e poderão mostrar aos seus familiares na volta, em fotos e vídeos, a concretização desse sonho.

A maior surpresa dessa competição já conquistou os amantes do futebol alternativo e devem ter grande simpatia dos brasileiros durante as partidas.

Jogos

Taiti x Nigéria – 15 de junho, 16h, Mineirão
Espanha x Taiti – 20 de junho, 16h, Maracanã
Uruguai x Taiti – 22 de junho, 16h, Arena Pernambuco

Elenco

Goleiros: Roche (AS Dragon), Meriel (AS Central Sport) e Samin (AS Tefana).
Defensores: Ludivion (AS Tefana), Wagemann (AS Dragon), Faatiarau (AS Tefana), Vallar (AS Dragon), Lemaire (AS Dragon), Simon (AS Dragon) e Vero (AS Dragon).
Meio-campistas: Caroine (AS Dragon), Vahirua (Panthrakikos), Bourebare (AS Dragon), Atani (AS Tefana), Aroita (AS Tamarii), L. Tehau (AS Tefana), Aitamai (AS Venus), J. Tehau (AS Tamarii).
Atacantes: A. Tehau (AS Tefana), T. Tehau (AS Venus), Chong Hue (AS Dragon), Tihoni (AS Roniu) e Hnanyine (AS Dragon).

VAVEL Logo