Uruguai: convencer é mais importante do que vencer

Atual campeão da América do Sul, o Uruguai virá ao Brasil disputar a Copa das Confederações em situação diferente da esperada. Além do título continental, a equipe terminou a Copa do Mundo de 2010 na quarta colocação e apresentava um futebol vistoso, que encantava muitos amantes do esporte. Portanto, esperava que os uruguaios não tivessem muitas dificuldades nas eliminatórias – principalmente pelo fato do Brasil estar fora da disputa. Todavia, o que aconteceu no campo foi exatamente o contrário.

Atualmente na quinta colocação das eliminatórias e conquistando apenas uma oportunidade de disputar a vaga na repescagem, o Uruguai já não pratica o mesmo futebol que o consagrou em 2010 e 2011 e utilizará a Copa das Confederações para tentar retomá-lo. Para tanto,nomes consagrados como Edinson Cavani, Luis Suaréz e Diego Forlán – melhor jogador da Copa de 2010 – são as esperanças dos uruguaios.

Espanha: a busca pelo título que lhe falta

Nigéria: quanto custa pra fazer história?

Taiti: zebra, um único gol valerá como um título

Apesar da qualidade do meio campo para frente, o Uruguai peca pela fragilidade do seu sistema defensivo - nas eliminatórias, foram 21 gols sofridos em 12 partidas disputadas. Além dos gols sofridos, a falta de qualidade da defesa acaba recaindo sobre o goleiro Muslera. Um arqueiro de qualidade mas que é prejudicado pela quantidade de gols que sofre, por conta da enormidade de chances que a sua defesa deixa o adversário criar.

Portanto, a Copa das Confederações servirá para Óscar Tabárez reorganizar a equipe e ajustar os seus defeitos para a disputa das eliminatórias, afinal, de nada vale sair campeão da Copa das Confederações e não ter uma equipe consistente que consiga conquistar a vaga para a Copa do Mundo de 2014. 

Jogos

Espanha x Uruguai – 16 de junho, 19h, Arena Pernambuco
Nigéria x Uruguai – 20 de junho, 19h, Fonte Nova
Uruguai x Taiti – 23 de junho, 16h, Castelão

Elenco

Goleiros: Muslera (Galatasaray), Castillo (Danubio) e Silva (Defensor).
Defensores: Lugano (Málaga), Godín (Atlético de Madrid), Coates (Liverpool), Aguirregaray (Peñarol), Pereira (Benfica), Scotti (Nacional) e Cáceres (Juventus)
Meio-campistas: Gargano (Inter de Milão), Álvaro Pereira (Inter de Milão), Rodríguez (Atlético de Madrid), Eguren (Libertad), Lodeiro (Botafogo), Pérez (Bologna), Arévalo (Palermo), Gastón Ramirez (Southampton) e Gonzalez (Lazio).
Atacantes: Suárez (Liverpool), Forlán (Internacional), Hernandez (Palermo) e Cavani (Napoli).

VAVEL Logo