Com time reserva, Uruguai goleia Taiti e pega o Brasil na semifinal

O último capítulo memorável da seleção do Taiti no grupo B da Copa das Confederações aconteceu neste domingo (23) e, para variar, foi goleado pelos reservas do Uruguai, por 8 a 0. Mesmo assim, os taitianos foram ovacionados pela torcida presente na Arena Pernambuco, com gritos de "olé" e "Taiti, Taiti!". Com o resultado, a Celeste Olímpica ficou em segundo lugar na chave (6 pontos) e estará no caminho do Brasil na semifinal. Na outra, Espanha e Itália reeditam a final da Eurocopa de 2012.

Logo no primeiro minuto, Abel Hernández, de cabeça, abriu o placar, nem dando tempo para o Taiti "curtir" o zero a zero. Algumas chances perdidas depois e "pé no freio" uruguaio, o segundo de Abel foi mais bonito: aos 23, ele recebeu lançamento em profundidade e matou no peito, deu um lençol em Jonathan Tehau e tocou na saída do goleiro Meriel, 2 a 0 (veja vídeo abaixo). O gol mais bonito do jogo, sem dúvidas.

Três minutos depois, Diego Pérez recebeu lançamento de Gargano e tocou a bola de cabeça na trave esquerda, no rebote, Pérez só empurrou para as redes. Após isso, o Taiti se arriscou mais ao ataque e Vahirua obteve duas oportunidades, sem sucesso.

A melhor chance foi aos 40, quando Chong Hue (heroí da equipe na Copa das Nações da Oceania) carregou desde o meio campo, passou por marcadores uruguaios e até pelo goleiro Martín Silva, mas tocou para o gol após que a bola tivesse saído de campo. Porém, a empolgação taitiana parou por aí e o Uruguai fez o quarto gol aos 45 minutos: Gargano deixou Abel Hernández na cara de Meriel e tocou na saída do arqueiro.

No segundo tempo, um pênalti estranho no terceiro minuto. Vallar teia usado o braço pra derrubar Aguirregaray e o árbitro português Pedro Proença assinalou penalidade máxima. Na cobrança, o gol que o Taiti não fez: Scotti bateu displicente e Meriel foi ao canto esquerdo buscar. Defesa comemorada pelo time inteiro como se fosse um gol. Na sequência, o mesmo Scotti foi infantilmente expulso, por falta.

Goleiro Meriel (22) defende pênalti cobrado por Scotti, que seria expulso de campo em seguida (Foto: AFP)

Melhor para a seleção taitiana, que teria mais espaço em campo, mas nçao durou muito a boa situação. Aos 13 minutos, Ludivion também foi excluído da partida pelo segundo amarelo. Com os oceânicos mais "vulneráveis", ficou fácil para a Celeste ampliar a vantagem. Lodeiro, aos 15, fez 5 a 0, após cruzamento rasteiro de Gargano; e aos 21, Abel Hernádez, de pênalti (dessa vez não deu para Meriel), marcou o sexto. Luis Suárez, que entrou durante a partida (poupado), definiu o placar com mais dois: 8 a 0.

Fim de trajetória do Taiti na Copa das Confederações. Mas a alegria em jogar futebol e a simpatia com o público são os títulos simbólicos que a equipe pode levar para sempre de volta ao arquipélago pertencente à Polinésia Francesa. Em retribuição ao carinho do Brasil, ao final do jogo, todos os jogadores entraram em campo com bandeiras brasileiras enroladas no corpo e com uma faixa agradecendo: "Obrigado, Brasil!".

Jogadores taitianos agradecem carinho do público brasileiro durante a Copa das Confederações, mesmo levando 24 gols em apenas três jogos e sem um ponto sequer conquistado no grupo B (Foto: Reprodução/Getty Images)

VAVEL Logo