Espanha supera marca, bate Nigéria e enfrenta Itália nas semis
Foto: Espanha terminou com a melhor campanha da primeira fase.
A seleção espanhola confirmou as expectativas de quem lhe apontava como favorita disparada do Grupo B da Copa das Confederações. Sem apresentar um futebol vistoso e sem forçar, os comandados do técnico Vicente del Bosque derrotaram a Nigéria por 3 a 0, neste domingo, pela última rodada da chave, no Estádio Castelão, em Fortaleza. O lateral esquerdo Jordi Alba, duas vezes, e Fernando Torres anotaram os gols da partida. De quebra, a Fúria quebrou a sua própria marca do torneio de 2009 e fez a melhor campanha da história do torneio na fase de grupos, com 100% de aproveitamento e 14 gols positivo de saldo.
 
Com a vitória, a Espanha garantiu o primeiro lugar da chave com nove pontos conquistado em nove possíveis. Assim, os bicampeões europeus permanecem na capital cearense para a semifinal de quinta-feira contra a Itália, reeditando a decisão da Eurocopa do ano passado, quando os ibéricos golearam por 4 a 0 na Ucrânia. Já os nigerianos terminaram com três pontos e voltam para casa mais cedo, já que o Uruguai goleou o Taiti por 8 a 0 e garantiu o segundo lugar da chave, enfrentando o Brasil para definir o outro classificado à decisão do torneio.
 
Poupando apenas Iker Casillas, a Espanha precisou de dois minutos de jogo em Fortaleza para abrir o marcador. Jordi Alba fez bela jogada individual e tocou no canto de Enyeama para colocar a sua seleção em vantagem. Em sua primeira jogada, Fernando Torres ampliou a vantagem aos 16 minutos do segundo tempo, ao completar de cabeça cruzamento de Pedro. E Jordi Alba apareceu mais uma vez no ataque aos 42 minutos do segundo tempo para driblar o goleiro adversário e fechar a conta.
 
Fernando Torres marcou o seu quinto gol no torneio e termina a primeira fase como principal goleador da competição. Além do marcado neste domingo, o atacante do Chelsea marcou outros quatro frente o frágil Taiti. Com a fraca atuação de Roberto Soldado contra os nigerianos, o atleta pode recuperar a vaga de titular perdida com a chegada de Vicente del Bosque ao comando da seleção.
 
Espanha aproveita espaços e abre o marcador
 
A partida em Fortaleza começou movimentada e pouco mais de um minutos os dois goleiros já tinham sido acionados pelos ataques adversários. Logo aos 59 segundos, Iniesta tabelou com Fàbregas no lado esquerdo do ataque, colocou a bola entre as pernas de Ambrose e finalizou colocado rasteiro. Porém, a bola saiu sem muito força facilitando a defesa de Enyeama. Os nigerianos responderam com Ideye menos de um minuto depois. O centroavante recebeu na área e chutou. A bola desviou em Piqué, quase enganou Valdés e a bola saiu pela linha de fundo.
 
Os atuais campeões do mundo acharam espaço pela lado direito da defesa rival. E foi por ali que abriram o marcador com pouco mais de dois minutos no relógio do árbitro salvadorenho Joel Aguilar no que foi a tônica espanhola no começo da partida. Fàbregas dominou a bola no meio-campo, acionou Iniesta. O atleta do Barcelona tocou para o avanço de Jordi Alba, que partiu para a cima da marcação. O lateral esquerdo passou por dois marcadores na velocidade, colocou entre as pernas de Omeruo e arrematou colocado para tirar de Enyeama e anotar o primeiro gol de partida.
 
Com espaço para criar jogadas, Fàbregas foi bem participativo no primeiro terço da etapa inicial. Aos 8 minutos, o meia-atacante voltou a criar perigo aos buscar tabelas com seus companheiros de Barcelona. O camisa 10 tabelou com Xavi e saiu na cara de Enyema. Omeruo foi mais rápido e se esticou para colocar a bola para escanteio de carrinho. Porém, o defensor nigeriano se contundiu no lance e foi substituído por Egwuekwe. Na sequência da alteração, Akpala recebeu passe de Obi Mikel na área e finalizou em cima da marcação. O volante se apresentou na área para pegar o rebote e arrematou para boa defesa de Valdés.
 
O sistema defensivo da Espanha apresentou falhas durante a partida. A linha de quatro zagueiros, mais Busquets se encontrava muito distante dos armadores e atacantes. Assim, a Nigéria encontrou muitos espaços e equilibrou a partida. Aos 12 minutos, Akpala recebeu passe até com certa liberdade, mas finalizou fraquinho para fácil defesa de Valdés. Seis minutos depois, Ideye dominou a bola pelo lado esquerdo do ataque e inverteu bem a jogada para Mba. O meia pegou bem na bola e o arqueiro espanhol precisou se esticar para chegar no canto e desviar para escanteio.
 
Nigéria diminui o ritmo, e Enyeama para Soldado
 
Os espanhóis mantiveram a maior posse de bola durante os primeiros quarenta e cinco minutos: 54% a 46%. Isto não quis dizer que foram melhor. Como a goleada uruguaia sobre o Taiti não lhe favorecia, a Nigéria precisava virar o placar para manter as oportunidades de avançar à semifinal da Copa das Confederações. Por isso, se lançaram ao ataque. Com menos inspiração que normalmente apresenta, os europeus recorreram ao contra-ataque para ameaçar o gol de Enyeama. Aos 25 minutos, Soldado saiu nas costas dos zagueiros após chutão de Sergio Ramos, mas arrematou em cima do goleiro.
 
A resposta da Nigéria demorou dois minutos. Ambrose avançou pela direita e cruzou para a área. Akpala se posicionou bem nas costas de Piqué e subiu livre para cabecear. Valdés foi bem para a bola e defendeu a bola. Porém, o duelo do primeiro tempo se desenhava entre Soldado e Enyeama, com vantagem para o goleiro dos campeões africanos. Mais uma vez o centroavante do Valencia partiu antes dos marcadores adversários e chegou a bola muito antes em passe de Pedro. O camisa 14 entrou na área com tranquilidade e finalizou cruzado em cima do arqueiro adversário.
 
O ritmo diminuiu e os nigerianos contaram com a sorte para não ver a Espanha ampliar a vantagem no Castelão. Aos 38 minutos, Soldado, aberto pela direita, recebeu mais uma vez de Pedro e cruzou rasteiro para a área. A bola passou por Egwuekwe e Fàbregas finalizou na segunda trave tentando desviar do goleiro. A bola bateu na trave e voltou justamente em cima de Enyeama, que defendeu a bola. Ideye teve a chance de empatar o marcador, mas furou após cruzamento da direita e os bicampeões europeus foram para o intervalo com vantagem mínima no marcador.
 
Torres entra, marca e acaba com esperanças nigerianas
 
A Nigéria ameaçou voltar para o segundo tempo pressionando em busca da virada e da possível classificação. A animação não durou muito tempo e os espanhóis souberam impôr seu ritmo de jogo. Sumido na etapa inicial, Xavi se apresentou para o jogo e teve duas chances de gol. Na primeira, aos 7 minutos, cobrou falta frontal por cima do gol adversário. Cinco minutos depois, o meia do Barcelona arrematou para defesa de Enyeama.
 
O técnico Vicente del Bosque passou a alterar a equipe para recuperar o controle do jogo. Antes, aos seis minutos, havia tirado Fàbregas para a entrada de David Silva e oito minutos depois colocou Fernando Torres no lugar de Soldado. A segundo troca deu resultado imediato e a Espanha definiu a partida aos 16 minutos. Pedro recebeu na esquerda e cruzou para a área. O centroavante do Chelsea se atirou na bola para cabecear, ampliar a vantagem e anotar seu quinto gol na Copa das Confederações, se garantindo na artilharia da competição.
 
Desde então o que se viu foi a Espanha tocando bola até encontrar espaços para buscar o terceiro gol. Aos 20 minutos, Fernando Torres saiu mais uma vez na saída do goleiro após receber ótimo passe de Iniesta e dominar no peito, mas no momento da finalização Oboabona conseguiu desviar. No final, Jordi Alba aproveitou chutão para a frente, driblou Enyeama e completou para o fundo das redes para sacramentar o triunfo dos atuais campeões do mundo.
VAVEL Logo