Jogos dramáticos e alto número de gols marcam a quarta rodada da fase de grupos da AFC Champions League
O destaque da rodada foi o atacante Nasser Al Shamrani, autor de três gols na goleada do Al-Hilal sobre o Al-Sadd por 5 a 0; na foto, o saudita é aclamado pela torcida local (Foto: Divulgação / AFC)

A quarta rodada da fase de grupos da AFC Champions League teve início nesta terça-feira (1/4) e foi encerrada nesta quarta (2). Muitos gols tomaram conta da antepenúltima jornada das chaves do certame e vários jogos tiveram uma boa pitada de drama. Também teve marca histórica alcançada. Confira os resultados.

GRUPO A

Al-Jazira (Emirados Árabes Unidos) 0 x 1 Esteghlal (Irã)

No jogo que colocou os brasileiros Jucilei, que defendia os donos da casa, e Tony, que representou a equipe visitante, frente a frente, quem levou a melhor foi o Esteghlal. O clube iraniano conquistou sua primeira vitória na Liga dos Campeões da Ásia graças ao gol marcado pelo atacante Ghazi Najafabadi aos 25 minutos do segundo tempo.

O resultado jogou o Al-Jazira para a vice-liderança do grupo A. O time de Abu Dhabi estacionou nos sete pontos, enquanto seu adversário foi a quatro pontos e assumiu a terceira colocação.

Al-Rayyan (Qatar) 0 x 2 Al-Shabab Ryiadh (Arábia Saudita)

A quarta rodada do grupo A foi dos visitantes. Em seus domínios, o Al-Rayyan de Nathan Otávio foi derrotado pelo Al-Shabab de Fernando e Rafinha por 2 a 0. O atacante Essa Al Mehyani fez 1 a 0 com sete minutos de partida - Rafinha deu a assistência para o gol - e o zagueiro Hassan Muath Fallatah fechou a conta nos acréscimos da segunda etapa, aos 47 minutos.

Com a vitória, o clube da capital da Arábia Saudita foi a nove pontos e alcançou a liderança da chave, dependendo apenas de suas próprias forças para ir ao mata-mata. Apenas uma vitória nos dois jogos restantes separa os sauditas da próxima fase.

Já a má fase do Al-Rayyan parece não ter fim. Com apenas três pontos somados, os catarenses seguram a lanterna do grupo e estão lutando contra o rebaixamento no campeonato nacional.

GRUPO B

El Jaish (Qatar) 2 x 0 Al-Fateh (Arábia Saudita)

A vitória do El Jaish sobre o Al-Fateh foi construída na segunda etapa. Aos 14 minutos, o brasileiro Nilmar converteu pênalti e abriu caminho para a vitória dos donos da casa. Foi o terceiro gol do atacante na competição. Meia-hora depois, o meia Rami Fayezconfirmou o triunfo dos anfitriões e deu números finais à partida.

Os catarenses dividem a liderança da chave com o Foolad Khuzestan - ambos somam oito pontos -, mas levam vantagem no saldo de gols: 3 a 2. Os times se enfrentam na próxima rodada e necessitam de um simples empate para garantirem vaga no mata-mata. Vem um "jogo de compadres" por aí?

Foolad Khuzestan (Irã) 1 x 0 Bunyodkor (Uzbequistão)

Assim como o El Jaish, o Foolad Khuzestan também encaminhou sua classificação para a próxima fase nesta rodada. O time dos brasileiros Leandro Padovani, Luciano Chimba e Leandro Chaves derrotou o Bunyodkor pelo placar mínimo. O único gol da peleja foi assinalado pelo zagueiro Ayoub Vali. Àquela altura, o relógio apontava 32 minutos do segundo tempo.

Virtualmente eliminados, os uzbeques, cujo saldo de gols é -2, têm apenas dois pontos e dividem a lanterna do grupo B com o Al-Fateh, tendo este saldo de gols -3.

GRUPO C

Tractor Sazi (Irã) 2 x 2 Al-Ain (Emirados Árabes Unidos)

Tractor Sazi e Al-Ain protagonizaram um confronto bastante movimentado e ficaram no empate em 2 a 2. Os mandantes saíram na frente com o meio-campista Daghighi aos 20 minutos da primeira etapa.

Contudo, na segunda metade, a defesa anfitriã sofreu um "apagão geral" e permitiu a virada dos visitantes. O meia Asamoah Gyan e o atacante Mohamed Abdulrahmanbalançaram as redes aos nove e aos 14 minutos, respectivamente. A alegria do clube dos EAU durou pouco: dois minutos depois, o avançado Ahmadzadeh recolocou o Sazi no jogo.

O equilíbrio dentro das quatro linhas continuou e se refletiu no placar final. Algo curioso foi o fato de todos os jogadores, sejam eles titulares ou reservas, do Tractor Sazi serem naturais do Irã. Uma raridade, tendo em vista toda a "globalização" que tomou conta do futebol.

Al-Ittihad (Arábia Saudita) 3 x 1 Lekhwiya (Qatar)

A ótima fase do Lekhwiya na Liga das Estrelas do Qatar - o time é o líder da primeira divisão do campeonato nacional com nove pontos de vantagem sobre o vice-líder El Jaish - não vem se refletindo na ACL. A equipe foi derrotada pelo Al-Ittihad, então lanterna do grupo, por 3 a 1 e assumiu o posto anteriormente pertence aos sauditas.

O atacante Mukhtar Fallatah abriu o placar para os mandantes aos 16 minutos. Cinco minutos depois, o lateral Adel Lamy deixou tudo igual. O desempate do time da casa não tardou a vir: o meia-atacante Abdulfattah Asiri balançou o fundo do barbante aos 25 e foi às redes pela segunda vez no 34º minuto da etapa final.

Os três pontos deixaram o Al-Ittihad na segunda posição da chave, com seis, apenas um atrás do líder Al-Ain. O Lekhwiya, por sua vez, estacionou nos quatro pontos e foi ultrapassado pelo Tractor Sazi (5).

GRUPO D

Al Ahli Dubai (Emirados Árabes Unidos) 0 x 0 Sepahan (Irã)

Em seus domínios, o Al Ahli de Grafite e Ciel ficou apenas num "insosso" empate sem gols com o Sepahan, lanterna da chave. Com o resultado, o clube de Dubai foi a seis pontos e alcançou a liderança do grupo D. Já os iranianos estão com quatro pontos.

Al-Hilal (Arábia Saudita) 5 x 0 Al-Sadd (Qatar)

De líder a terceiro colocado do grupo. A situação do Al-Sadd, que reflete a expressão "Do céu ao inferno", foi fruto de uma vexatória goleada de 5 a 0 para o Al-Hilal.

A vitória dos sauditas teve início já com três minutos de jogo, quando o atacante Yasser Al Qahtani converteu uma penalidade máxima. Aos 28, o zagueiro Sultan Al Deayeaampliou a vantagem do time da casa. Depois, brilhou a estrela de outro atacante: Nasser Al Shamrani, autor de um hat-trick.

Os brasileiros Digão e Thiago Neves, do Al-Hilal, e Rodrigo Tabata, do Al-Sadd, tiveram atuações discretas. O time da Arábia Saudita chegou à mesma pontuação da equipe do Qatar (5), mas supera o adversário no saldo de gols: 4 a -3. Aí está a importância de uma imponente e sonora vitória sobre um concorrente direto.

GRUPO E

Shandong Luneng (China) 2 x 4 Pohang Steelers (Coreia do Sul)

O Shandong Luneng dos atacantes Vágner Love e Aloísio e do técnico Cuca sofreu uma acachapante derrota para o Pohang Steelers: 4 a 2, em casa, para a decepção dos 32.817 torcedores - maior público da rodada - que compareceram ao Luneng Big Stadium. Chegou a estar perdendo por um sonoro 4 a 0, mas diminuiu o vexame com dois gols nos últimos nove minutos de partida.

O Pohang fez 1 a 0 com o atacante Mu-Yeol Ko aos 35 minutos da primeira etapa. Na segunda, o meia Tae-Su Kim, convertendo pênalti aos 20 minutos, aumentou a vantagem visitante para 2 a 0. Seis minutos depois, o avançado Seung-Dae Kim foi às redes. Mais do que confirmada, a vitória foi ressaltada pelo gol contra do meia-atacanteLiu Binbin aos 38.

O defensor Du Wei, aos 40, e o atacante Han Peng, aos 47, descontaram para o Shandong e diminuíram a humilhação. No fim das contas, o resultado fez os sul-coreanos irem a oito pontos e assumirem a liderança do grupo E de forma isolada. Os chineses, por sua vez, estacionaram nos cinco pontos e estão empatados com os japoneses do Cerezo Osaka, porém têm saldo de gols pior: 0 a 2.

Buriram United (Tailândia) 2 x 2 Cerezo Osaka (Japão)

Depois de abrir uma expressiva vantagem de 2 a 0, o Buriram United acabou cedendo o empate para o Cerezo Osaka em plena Tailândia e agora depende de um milagre para obter a classificação à próxima fase. Está com apenas dois pontos e é o lanterna da chave.

A vitória parcial foi construída no primeiro tempo, com gols do lateral Bunmathan e do meia esquerda Nutnum - aos nove e 41 minutos, respectivamente. Entretanto, o zagueiro Yamashita salvou a pele do clube japonês com um gol aos 20 e outro aos 44 minutos, ambos na segunda etapa.

GRUPO F

Central Coast Mariners (Austrália) 1 x 0 Beijing Guoan (China)

O Central Coast Mariners assumiu a liderança de seu grupo após conquistar os três pontos diante do Beijing Guoan. O gol da vitória dos australianos foi marcado pelo zagueiro holandês Marcel Seip, aos 28 minutos do segundo tempo. Cinco minutos antes, os visitantes haviam desperdiçado um pênalti com o meia Zhang Xizhe.

Além de ter o peso de um castigo, a derrota deixou o time da capital chinesa na lanterna da chave - com os mesmos cinco pontos do FC Seoul, mas saldo de gols inferior: 0 a 1. O Mariners soma seis pontos.

FC Seoul (Coreia do Sul) 2 x 2 Sanfrecce Hiroshima (Japão)

O empate em dois gols entre FC Seoul e Sanfrecce Hiroshima deixou o grupo F bastante embolado. Com a igualdade no placar, japoneses e sul-coreanos foram a cinco pontos. O Hiroshima está à frente por levar vantagem no principal critério de desempate: o confronto direto, que só é levado em conta a partir do momento em que os dois embates entre as equipes já tiverem sido realizados - no jogo do "primeiro turno", o Sanfrecce venceu por 2 a 1.

O atacante Notsuda inaugurou a contagem para os visitantes com 20 minutos de jogo. Já no segundo tempo, aos nove minutos, o meia Il-Lok Yun empatou para o Seoul. Aos 20, o defensor Seok-Ho Hwang ampliou a vantagem dos visitantes.

Quando o relógio apontava 43 minutos, o árbitro assinalou um pênalti a favor dos mandantes e expulsou o lateral Mizumoto, autor da penalidade. Todavia, o zagueiro espanhol Osmar Barba desperdiçou a cobrança. Sem qualquer outra escolha, os coreanos partiram para o tudo ou nada nos acréscimos e foram recompensados com mais um pênalti. Dessa vez, o atacante brasileiro Rafael Costa chamou a responsabilidade para si e converteu.

GRUPO G

Jeonbuk Motors (Coreia do Sul) 1 x 0 Guangzhou Evergrande (China)

O Guangzhou Evergrande, atual campeão da ACL, estava invicto. E coube ao Jeonbuk Motors dos brasileiros Leonardo, Kaio Felipe e Marcos Aurélio quebrar a invencibilidade do poderoso clube chinês. O gol do camisa 10 Leonardo, marcado aos 31 minutos da etapa final, garantiu a vitória da equipe sul-coreana em Jeonju.

Importante ressaltar que os donos da casa jogaram com um homem a menos durante boa parte do segundo tempo: o meia Hyuk Jung foi expulso com o segundo cartão amarelo aos 22 minutos do tempo complementar.

Com o placar, o Jeonbuk alcançou o Guangzhou na liderança da chave - ambos têm sete pontos -, mas leva desvantagem no confronto direto: 3 a 2 no placar agregado.

Yokohama Marinos (Japão) 3 x 2 Melbourne Victory (Austrália)

O Yokohama Marinos de Dutra e Fábio Aguiar conquistou sua primeira vitória no certame ao bater o Melbourne Victory por 3 a 2, de virada. O duelo teve emoção do início ao fim.

Com sete minutos de partida, o atacante James Troisi, cobrando pênalti, abriu o placar para o Melbourne. Os australianos sofreram a virada ainda na primeira etapa, quando os atacantes Ito, aos 22, e Nakamachi, aos 26, colocaram o Yokohama à frente no marcador.

Já no segundo tempo, com 44 minutos no relógio, o meio-campista Hyodo "matou" o jogo para o Marinos. Ainda deu tempo de o atacante Jeggo descontar para o Victory e reacender a esperança dos australianos, mas já era tarde demais.

Com o revés, os australianos foram alcançados pelos japoneses na tábua de classificação - os dois times somam quatro pontos -, mas levam vantagem no confronto direto por terem marcado mais gols fora de casa.

GRUPO H

Kawasaki Frontale (Japão) 2 x 1 Western Sydney (Austrália)

O Kawasaki Frontale de Jéci, Renatinho e Paulinho suou para bater o Western Sydney em seus domínios. Saiu atrás no primeiro tempo, quando o albanês Haliti abriu o marcador aos 20 minutos. Os australianos passaram o restante do jogo se defendendo, mas não suportaram a pressão dos japoneses.

Na etapa complementar, os volantes do Frontale se destacaram e deram os três pontos aos donos da casa. Aos 29, Kengo Nakamura instituiu a igualdade no placar. Já na reta final, aos 43, Oshima desempatou e garantiu a festa da torcida local.

O gol marcado fora de casa faz o Western Sydney ter vantagem sobre o Kawasaki Frontale no confronto direto, pois venceu o outro duelo entre as equipes por 1 a 0. Ambos somam seis pontos na classificação do grupo H e encontram-se, respectivamente, na segunda e terceira posições.

Guizhou Renhe (China) 3 x 1 Ulsan Hyundai (Coreia do Sul)

O Guizhou Renhe finalmente pôde comemorar uma vitória na AFC Champions League. Venceu o Ulsan Hyundai, líder da chave, pela expressiva contagem de 3 a 1 e foi a quatro pontos. Os sul-coreanos estacionaram nos sete pontos e viram os chineses reacenderem suas esperanças em relação à classificação para o mata-mata.

O atacante Jun-Su Yoo abriu o placar para o Ulsan aos 34 minutos da etapa inicial. Cinco minutos depois, outro jogador de ataque balançou as redes. Dessa vez, quem desfrutou dessa felicidade foi Chen Zijie, que recolocou o Guizhou na peleja. Era o início da reação dos anfitriões.

A virada veio com o meia direita Qu Bo, aos sete minutos do segundo tempo, e se confirmou com mais um tento de Chen Zijie, agora aos 36.

Disputa pela artilharia está acirrada

Antes com três jogadores no topo, a artilharia da ACL agora tem dois nomes na ponta. Tratam-se do ganês Asamoah Gyan (Al-Ain), único remanescente da antiga liderança, e do saudita Nasser Al Shamrani (Al-Hilal), com cinco gols cada. O brasileiro Vágner Love (Shandong Luneng) e o nigeriano Kalu Uche (Al-Rayyan), ambos com quatro tentos, ficaram em branco na rodada e foram ultrapassados.

Atrás deles vêm muitos jogadores com três gols marcados na competição, dentre os quais têm maiores destaques o italiano Diamanti (Guangzhou Evergrande) e outros dois brasileiros: Nilmar (El Jaish) e Thiago Neves (Al-Hilal).

Com o hat-trick nesta terça, Al Shamrani (foto) tornou-se o segundo maior goleador da história da Liga dos Campeões da Ásia, com 20 gols marcados. Apenas o sul-coreano Lee Dong Gook, do Jeonbuk Motors, está à sua frente, com 23 tentos.

Fotos: Divulgação / AFC; Mostafa Gholamnejad / ISNA

VAVEL Logo