Gilberto marca, mas New York Red Bulls arrancam empate contra Toronto FC
Jogadores em disputa pela bola (Foto: Divulgação/MLS)

Nesta sexta-feira (27), aconteceu o segundo jogo da 16ª rodada da Major League Soccer, que continua acontecendo mesmo com a Copa do Mundo rolando. O New York RB recebeu o Toronto FC. A partida acabou 2 a 2, com um segundo tempo eletrizante. golaço de falta e gol aos 48 do segundo tempo. O destaque do jogo foi o atacante Gilberto, que atuou apenas 25 minutos e deixou o dele.

O jogo foi um confronto direto e com o resultado, a diferença entre os times permaneceu em um ponto O Toronto está em quarto, com 20 pontos e os Red Bulls uma posição abaixo, com um ponto a menos, e dependendo dos outros jogos pode cair até dois lugares na tabela. Na próxima rodada, o NY enfrenta o Houston Dynamo, no Texas, na sexta-feira (04). Já os Reds vão até Chicago encarar os bombeiros do Fire, na quarta-feira (02).

O jogo começou cercado de expectativas. Tim Cahill, destaque da Austrália na Copa voltava ao time da capital do mundo, ele entrou no segundo tempo e deu a assistência para o gol de empate. Henry e Wright-Phillips formaram a dupla de ataque, o camisa 99 deixou o dele no fim e garantiu pelo menos um ponto para a franquia.

Defoe e Moore eram a esperança de gols dos Reds, o inglês até deixou o dele, porém quem fez a diferença foi o brasileiro Gilberto que entrou aos 20 da etapa final e marcou de falta. Jackson, outro conterrâneo jogou bem caindo pelo lado do campo e ajudou na recomposição.

Início melhor do Toronto, mas Luyindula marca para os Red Bulls

A equipe canadense criou as primeiras chances, com apenas alguns segundos Warner disparou pela esquerda, mas o marcador jogou para fora. Depois, dois escanteios em sequencia que a defesa dos Red Bulls teve dificuldades em afastar. Não demorou muito para sair a primeira jogada de perigo, Moore partiu para cima de Olave, driblou para a direita e chutou rasteiro, Robles defendeu. Após alguns minutos sofrendo pressão, o New York conseguiu sair do campo defensivo.

Mesmo assim Toronto era mais agudo, Moore foi ao fundo passou para Oduro, o camisa 23 chutou no meio do gol para fácil defesa de Robles. NY passou a tocar mais a bola, Thierry Henry deu lindo passe para Wright-Phillips, Caldwell conseguiu recuperar desarma-lo. O TFC saía todo ao ataque, deixando espaços para o contra-ataque dos Touros. Henry saia um pouco mais da área, vindo até a meia cancha organizar a saída de jogo.

A melhora do New York no jogo deu resultados, aos 36 minutos os mandantes abriram o placar. Henry passou para Bitolo, o lateral deu um linho corte em Bloom e cruzou na cabeça de Luyindula, que se antecipou a Osorio e mandou no cantinho de Bendik.

Imediatamente os visitantes responderam, Jackson fez boa jogada pela esquerda, trouxe para o pé direito e disparou para o gol, Robles encaixou. A partir do gol, o jogo ficou preso no meio campo. As equipes tentaram algumas bolas paradas, mas sem êxito. O árbitro deu um minuto de acréscimo e encerrou a primeira etapa.

Wright-Phillips empata no apagar das luzes e impede vexame

O começo do segundo tempo foi em um ritmo bem lento, as duas equipes não arriscavam muito. Os donos da casa trocavam passes na intermediária defensiva, sem muitas opções os zagueiros lançavam buscando os atacantes. A primeira oportunidade mais clara foi com Defoe, Morrow cruzou no segundo pau e o atacante inglês chutou à esquerda da meta. O Toronto conseguiu empatar aos 10 minutos, dessa vez Defoe não perdoou. Oduro cruzou rasteiro, o camisa 18 se antecipou em relação a Olave e apenas escorou deslocando o goleiro. Pouco depois, falta perigosa para NY, Henry cobrou muito alta, sem perigos para o goleiro.

Wright-Phillips arrancou pela direita, mas foi o Henry de Toronto que se deu bem e conseguiu tirar o perigo para escanteio. Oduro quase marcou, o meia recebeu bom passe da esquerda, mas sem ângulo não aproveitou a chance. O técnico Ryan Nelsen vendo seu time melhor em campo, resolveu apostar na entrada de mais um atacante. Gilberto entrou na vaga de Oduro, aumentando o poder ofensivo dos canadenses.

O brasileiro discutiu com Defoe para saber quem cobraria uma falta, o ex-Portuguesa arrumou a bola e marcou um balaço de falta, uma bomba, marcando um lindo gol e arrancando um grande sorriso de Defoe. A falta foi na entrada da área e o camisa nove fuzilou a meta de Robles, o goleiro não viu a bola, marcando o seu primeiro gol na liga.

Toronto virava e os Metros não estavam bem no jogo a ponto de reagir. Vendo a fragilidade do time, Mike Petke sacou Luyindula e colocou o astro Tim Cahill, que disputou a Copa do Mundo e se apresentou a poucos dias.

Defoe quase ampliou o marcador aos 41 minutos, o atacante chutou firme, mas a bola foi acima do gol. New York tentava empatar, seus meias até criavam algumas jogadas, porém não acertavam o último passe. Henry e Phillips estavam um pouco isolados. No fim do jogo, Gilberto foi substituído, aparentemente estava sentindo alguma lesão muscular. O ídolo De Rosario entrou em seu lugar.

Os Bulls ainda buscavam um tento salvador e ele saiu no último minuto. Cahill cruzou para Wright-Phillips, que saiu por trás do defensor e chutou de primeira, no contra pé do goleiro. Festa na Red Bull Arena e desespero no banco do Toronto, o técnico Ryan Nelsen chegou a jogar uma garrafa no chão. Não havia tempo para mais nada.

Confira abaixo os melhores momentos da partida:

VAVEL Logo