Apresentado no Galatasaray, Prandelli detona Balotelli e Rossi
Treinador trabalhará fora da Itália pela primeira vez (Foto: Isa Terli / Anadolu Agency)

Criticado pela campanha da Itália na Copa do Mundo, o técnico Cesare Prandelli entregou seu cargo na Squadra Azzurra logo após a eliminação, ainda na primeira fase. Em seu novo desafio, o treinador foi apresentado nesta terça-feira (8) no Galatasaray, e afirmou estar empolgado com a chance de treinar o clube turco. No entanto, o que ditou o ritmo da entrevista de Prandelli foram críticas a seus ex-comandados na Itália.

O principal alvo do novo técnico dos leões foi o centroavante do Milan Mario Balotelli. Considerado o principal 'símbolo' da eliminação italiana no mundial, o atacante foi duramente criticado por torcedores, imprensa e até por companheiros de time. Prandelli não deixou por menos, e atacou o camisa 9 da Azzurra. "É um jogador que tem ótimas fotos, mas não é um campeão", disse o técnico, ironizando a frequência em que o atleta aparece na mídia.

"Ele deve perceber a realidade, e não criar seu próprio mundo paralelo. Disse para ele aproveitar a experiência, porque a seleção precisava dele. Se ele voltar para a terra, não é apenas um jogador com as boas fotos, mas também um campeão", declarou Prandelli.

Outro criticado pelo treinador foi Giuseppe Rossi, da Fiorentina. O atacante, que não foi levado ao mundial, foi caracterizado por Prandelli como uma grande decepção. "Eu nem queria falar sobre Rossi. Senti uma decepção após suas palavras... Eu disse na primeira coletiva que ele não estava pronto, e disse a ele duas vezes. Foi o que mais me decepcionou no ponto de vista humano", disse o treinador. 

Rossi sofreu uma grave lesão durante a última temporada, e se recuperou apenas na reta final. Chegou a fazer parte da pré-lista da Azzurra, mas acabou cortado da Copa. Quando a lista definitiva foi divulgada, o atacante fez críticas ao treinador em seu perfil no Twitter.

Depois de começar sua carreira de treinador na Atalanta, Prandelli passou por Lecce, Hellas Verona, Venezia, Parma e Roma. Seu trabalho de maior destaque foi na Fiorentina: ficou cinco temporadas em Florença. Em 2010, foi convidado para assumir a Azzurra, onde fez boas campanhas nas eliminatórias. Porém, o fraco desempenho na Copa do Mundo fez com que o treinador fosse crucificado junto ao elenco. Segundo Prandelli, sua família teria recebido cartas ameaçadoras, o que ajudou a motivar sua mudança para a Turquia.

VAVEL Logo