Após apoio da Confederação Argentina, Nicola Rizzoli será o árbitro da final da Copa do Mundo

O italiano Nicola Rizzoli foi confirmado na tarde desta sexta-feira (11) como o árbitro da final da Copa do Mundo, entre Alemanha e Argentina no próximo domingo (13), no Maracanã. Após muita especulação e uma possível briga interna entre as duas seleções pela escolha do árbitro, a FIFA optou pelo italiano, que era o favorito para os argentinos.

O árbitro foi o escolhido pela FIFA diante de uma pequena eleição entre outros dois árbitros, o brasileiro Sandro Meira Ricci e o sueco Jonas Eriksson, apoiado pelos alemães. Rizzoli era apoiado pelos argentinos e com a AFA (Associação de Futebol Argentino) fazendo pressão nos bastidores da escolha da FIFA.

O italiano apitou três partidas nesta Copa do Mundo, duas da Argentina. A goleada da Holanda sobre a Espanha por 5 a 1, em Salvador, a vitória da Argentina diante da Nigéria por 3 a 2, em Porto Alegre, e no confronto das quartas de final, entre Argentina e Bélgica, quando os sul-americanos venceram por 1 a 0, em Brasília.

"Apitar uma final de Copa e o máximo que qualquer um pode sonhar. É incrível, impossível de descrever para um árbitro. Lembro de todas as pessoas que conheci em 28 anos de profissão, porque comecei aos 16 anos. E vou colocar não só a minha experiência, mas a de outros que nesse momento me ensinam, meus colegas, os árbitros italianos que eu represento. Tenho orgulho de ser italiano, quero ser um dos melhores, e serei. É incrível, não sei descrever", foram as palavras de Rizzoli.

Além de Rizzoli, os italianos Linieres Faveranie e Andrea Stefani completam o trio de arbitragem. Os equatorianos Carlos Vera e Christian Lescano serão quarto e quinto árbitros. O italiano distribuiu 9 cartões amarelos neste Mundial, uma média de 3 cartões por jogo, e marcou 46 faltas, uma média de 15,3 por partida.

VAVEL Logo