Marseille sofre empate do Reims no fim e perde chance de assumir liderança provisória

Na abertura da 25ª rodada da Ligue 1, o Olympique de Marseille recebeu o Stade de Reims e empatou em 2 a 2, após ter conseguido a virada antes de sofrer o gol que igualou o placar aos 45 minutos do segundo tempo. O resultado mantém o OM na segunda colocação na tabela com 49 pontos e caso o Paris Saint-Germain conquiste a vitória sobre o Caen, a equipe de Bielsa pode cair para a terceira posição. Já o Reims segue na 13ª colocação, mas pode cair até três colocações na tabela caso Caen, Lorient e Bastia vençam seus jogos.

Bielsa teve três desfalques para a partida. Mario Lemina, que recebeu cartão vermelho no empate contra o Rennes, cumpre suspensão e Nicolas Nkoulou e Abdel Barrada seguem de fora por estarem se recuperando de lesão junto ao departamento médico do OM. Entretanto, André Ayew voltou ao onze titular após a disputa da Copa Africana de Nações com a seleção de Gana.

Jean-Luc Vasseur, treinador do Reims, teve que lidar com quatro ausências para o confronto no Velodrome. O dinamarquês Mads Albaek está fora por conta de uma pubalgia e Sacha Bastien, Yann Benedick e Grejohn Kyei estão afastados por problemas na coxa.

O Marseille volta a jogar na próxima rodada da Ligue 1, quando enfrentará o Saint-Étienne fora de casa, no domingo às 18h. Já o Stade de Reims entra em campo horas antes, mais exatamente às 14h, contra o Metz em seus domínios.

Cinco minutos bastam para o Reims abrir o placar

O jogo mal começou e o Stade de Reims surpreendeu. O congolês Prince Oniangue chutou de fora da área, a bola bateu na trave esquerda de Steve Mandanda e Nicolas de Préville pegou o rebote com o gol limpo, e só empurrou a bola para abrir o placar para o Reims logo aos cinco minutos do primeiro tempo.

A proposta de jogo dos visitantes se tornou bastante semelhante a que o Rennes praticou na rodada passada contra o Olympique de Marseille. Sem a bola, o Reims se retraiu no campo de defesa e aproximou a linha do meio com a linha da defesa, colocando até nove jogadores atrás da bola, impedindo que o Marseille penetrasse em seu sistema defensivo. O Marseille esboçou fazer jogadas com os jogadores de meio tabelando e usando da criatividade para efetuar movimentos mais rápidos, com o objetivo de surpreender e deixar sem reação a defesa do Reims, mas logo o time caiu no ritmo de sempre.

Numa das poucas oportunidades que o OM teve, o zagueiro Mickaël Tacalfred tentou cortar a bola, mas dividindo com André Ayew, fez com que ela rebatesse no jogador ganês e quase surpreendesse o goleiro Agassa, passando por cima do gol.

Sem produzir tanto com a bola rolando, o meia Dimitri Payet conseguiu fazer Kossi Agassa trabalhar e o goleiro do Reims teve que esticar o braço e impedir a bola de entrar no canto direito para não sofrer o gol de falta. Outra boa chance também surgiu com Payet, que lançou para a área e fez a bola encontrar a cabeça do meia Ayew, que cabeceou rumo ao chão e dessa vez a bola passou no canto esquerdo de Agassa, ao lado da trave.

Os 62% de posse de bola não significaram muito para o jogo do Marseille, que teve uma equipe larga, com os jogadores distantes um do outro e conduzindo a bola de forma excessiva, sendo pouco criativos para furar o bloqueio do Reims.

Marseille consegue virada, mas é punido no fim

Na volta do intervalo, Bielsa tirou o volante Alaixys Romao e colocou o meia Lucas Ocampos, com a tentativa de povoar mais o setor ofensivo da equipe da casa, que deixava um atacante ao lado de cada defensor do Reims e, jogando pelos flancos, fazia com que a defesa adversária abrisse espaços a cada combate atrás da bola.

Aos 13 minutos, o empate surgiu para o Olympique de Marseille. Florian Thauvin cruzou do lado esquerdo, Ayew desviou e a sobra ficou com André-Pierre Gignac, que conseguiu ajeitar para Payet. O meia, posicionado na entrada da área, finalizou com força e a bola desviou no lateral Franck Signorino antes de entrar no gol.

A insistência do Marseille continuava. Minutos depois, Payet fez Agassa defender mais uma cobrança de falta perigosa que ia em direção ao gol. Logo depois, o Marseille virou em um lance de bola parada. Payet cobrou escanteio, a bola bateu em Charbonnier e foi desviada para o centro da pequena área. Gignac tentou empurrar para as redes com um voleio e mesmo sem acertar a bola enganou o goleiro Agassa, que ficou no chão e Ayew empurrou para as redes.

O Stade de Reims, não satisfeito com a virada, quase empatou num lance impressionante. Após a defesa do Marseille afastar a bola após cobrança de escanteio, o zagueiro Antoine Conté surgiu livre na área, nas costas da marcação para chutar para o gol. Steve Mandanda conseguiu defender com a ponta do pé e no rebote, o atacante Charbonnier finalizou com força para colocar a bola no fundo do gol, mas exagerou tanto que no fim acertou o travessão..

Na reta final, o Reims começou a explorar os espaços nas costas da defesa do Marseille, que se posicionava de forma alta, com o time exercendo pressão e consequentemente cedia espaços pela falta de compactação na hora de defender. Aos 38 minutos, Payet saiu e o zagueiro Baptiste Aloé entrou, para dar mais proteção a zaga.

Em busca do gol, o Stade de Reims puxava seus ataques usando a velocidade de seus pontas, mas a pressa atrapalhava na hora de passar a bola e trabalhar a jogada na transição, que sempre pegava um Marseille sem compactação defensiva. Quando Signorino pisou na bola e pensou antes de executar, o Reims foi recompensado. Em bola cruzada da esquerda pelo lateral, Aloé não subiu e David N'Gog estava livre nas costas do zagueiro, para cabecear forte e deixar Mandanda sem qualquer reação. O Olympique de Marseille pagou pela falta de preocupação defensiva e saiu do campo com um empate que valia como uma derrota, dando brecha para PSG e Lyon abrirem vantagem na tabela da Ligue 1.

VAVEL Logo