Raio-x Real Madrid: com um ataque poderoso, a luta pela Undécima terá vários obstáculos

Atual campeão da Uefa Champions League, o Real Madrid chega, mais uma vez, como um dos grandes favoritos para chegar e vencer a final da maior competição da Europa. O caminho merengue no torneio é bem complicado, começando com o seu adversário nas quartas de finais, uma equipe que vem dando trabalho, além de ser o rival: Atlético de Madrid.

Esse texto tem como objetivo "dissecar" um pouco tudo de bom e ruim da equipe merengue para a continuação do torneio. Pontos fortes, pontos fracos, os destaques e as principais armas do time serão explicadas e colocadas em questão no texto.

Qualidade do meio para frente pode fazer a diferença

Quando falamos em Real Madrid, a primeira coisa que vem à cabeça de várias pessoas são várias e várias bolas na rede. Isso é normal para um time que jogadores como Cristiano Ronaldo, Gareth Bale, Karim Benzema e James Rodríguez, e não é para menos. Os merengues possuem um dos melhores ataques da europa e do mundo.

Mas todo trio de ataque, todo poderoso que seja, precisa de jogadores que os deixem em ótima posição para marcar, e os merengues tem isso de sobra. Toni Kroos e Luka Modric são, sem sombra de dúvidas, uma das melhores duplas de volante do mundo. Podem não ser especialistas na marcação, mas poucos jogadores têm a qualidade no passe como eles dois – característica essencial para os chamados "volantes modernos".

Além disso, alguns jogadores "secundários" também são importantíssimos na máquina de fazer gols como é o Real Madrid. Isco, mesmo sendo banco, é considerado um 12º jogador para Carlo Ancelotti, que adora utilizá-lo, tanto jogando mais à frente, como um volante que sai mais para o jogo, além de colocá-lo, às vezes, como ponta. Mesmo com poucas chances na temporada, Chicharito sempre quando entrada vem fazendo alguns gols. Jesé Rodríguez também vem voltando a ter chances e agarrando-as bem.

Defesa pode ser um problema

Se você pegar a defesa do Real Madrid na fase de grupos da competição, vê que terminou como uma das melhores defesas da competição, mas, mesmo sofrendo apenas dois gols na primeira fase, a zaga merengue vem vacilando em alguns jogos, como o de volta das oitavas de finais da própria UCL, quando tomou incríveis quatro gols do Schalke 04 em casa.

Sergio Ramos é um dos melhores zagueiros do mundo, mas ainda tem problema em alguns defeitos, principalmente na movimentação sem a bola. Ambos os laterais são muito sólidos ofensivamente, mas pecam demais na defesa, principalmente o brasileiro Marcelo, que, normalmente, toma algumas bolas nas costas, proporcionando perigo aos adversários.

Mesmo com a grande qualidade na saída de jogo e no passe, Kroos e Modric não dão tanta segurança quando se fala em marcação. Kroos até consegue quebrar o galho, ainda mais por ser o meia que joga mais recuado, mas Modric tem problemas na defesa. A falta de um poder maior de marcação em ambos pode dar trabalhos aos goleiros merengues.

Em suma, os merengues não tomaram muitos gols na primeira fase por ter enfrentado equipes com baixo poderio ofensivo, mas com o campeonato apertando, onde as equipes mais fortes vão aparecendo, a equipe pode acabar se complicando com essa irregularidade defensiva. O ataque não poderá ser o principal fator toda vez. A defesa precisa ser importante.

Esquemas de Ancelotti podem ser bem úteis

Como já dito acima, o ataque merengue deverá ser muito importante nos complicados duelos, principalmente contra o rival Atlético, já que os colchoneros possuem uma das melhores zagas da Europa desde o ano passado e devem dar trabalho aos comandados de Ancelotti, que não vencem os rivais há algum tempo.

Por essas e outras que os esquemas de Ancelotti serão importantes para o restante não só da competição, mas de toda a temporada. Tanto o 4-3-3 como o 4-2-3-1 são esquemas utilizados pelo italiano, e isso pode mudar no rumo que o jogo toma. Além disso, é muito importante a movimentação de seus jogadores sem a bola, fator que vemos o Real Madrid fazer muito bem, principalmente com o trio de ataque.

Bale e Cristiano Ronaldo jogam, normalmente, mais abertos pelos lados, com Benzema mais enfiado no meio dos zagueiros, mas isso vai mudando com a circunstância que o jogo apresenta. Em vários momentos durante os jogos do clube, Benzema passa a atuar mais pelas laterais do campo, tanto pela direita, como pela esquerda. Ronaldo, por ser a referência na frente, tanto muda de lado, como joga enfiado. Movimentação intensa do trio BBC, portanto. Quem fica mais "limitado" nessa movimentação é o galês, que não é muito de atuar como centroavante, mas também muda de lado. Os dois esquemas deverão ser utilizados por Ancelotti.

VAVEL Logo