Atlético Nacional reencontra Huracán e põe à prova maldição de melhor campanha da Libertadores

A fase de oitavas de final da Copa Libertadores da América vai começar nesta terça-feira com um confronto entre dois times que estiveram na mesma chave na rodada anterior. Equipe com melhor campanha entre os 32 times da fase de grupos, o Atlético Nacional viaja a Buenos Aires para enfrentar o Huracán, às 19h30 (de Brasília), no Estádio Tomás Ducó. Os colombianos colocam à prova a maldição dos times que somam mais pontos na competição sul-americana contra um conhecido no torneio.

O conjunto de Medellín e o Globo formaram parte do Grupo 4 da fase anterior da competição. Os verdolagas dominaram a chave e fizeram 16 pontos em seis rodadas disputadas. Os comandados do técnico Reinaldo Rueda conseguiram cinco vitórias e empataram um jogo. O tropeço em questão aconteceu justamente contra o rival das oitavas de final, na partida derradeira, ao empatar sem gols em casa. No encontro na Argentina, triunfo fácil dos colombianos por 2 a 0, com gols de Moreno e Berrío.

A pontuação ajudou o Atlético Nacional a terminar a fase de grupos como a melhor equipe na classificação geral. O Huracán já sofreu mais. Os argentinos conquistaram a vaga apenas na rodada final ao conseguir o empate com os colombianos sem gols, fora de seus domínios. O resultado foi suficiente para acabar em segundo lugar com oito pontos, à frente de Peñarol e Sporting Cristal, que encerram o Grupo 4 com cinco e quatro pontos, respectivamente.

ATLÉTICO NACIONAL CONTRA A MALDIÇÃO

O formato atual começou a ser disputado em 2005 e, desde então, apenas uma equipe que terminou com a maior pontuação na fase de grupos conseguiu confirmar os mandos de campo e conquistou o título. Por feliz coincidência para os Verdolagas, a equipe em questão também se chamava Atlético, o Mineiro. Em 2013, o Galo fez 15 pontos em seis partidas e acabou o Grupo 3 com 15 pontos. Nas oitavas de final o time também enfrentou um adversário da mesma chave e despachou o São Paulo com facilidade.

Na sequência, Ronaldinho Gaúcho e companhia eliminou Tijuana, Newell's Old Boys e Olimpia antes de levantar o troféu inédito da Libertadores. Outro time brasileiro ficou perto de repetir o feito do Atlético-MG. Em 2008, o Fluminense foi o melhor time na fase de grupos, eliminou o próprio Atlético Nacional, São Paulo e Boca Juniors no mata-mata. Na decisão contra a LDU, o Tricolor das Laranjeiras sucumbiu à LDU em pleno Maracanã e perdeu o título nas cobranças de pênaltis.

Em contrapartida, os desempenho recente não é nada animador para os melhores times da Taça Libertadores. Além do Atlético-MG, campeão em 2013, apenas um time não caiu nas oitavas de final do torneio desde 2009. Em 2012, o Fluminense avançou até as quartas de final, mas foi eliminado pelo Boca Juniors. Já Grêmio, Corinthians, Cruzeiro caíram no primeiro mata-mata em 2009, 2010 e 2011, respectivamente. Nas duas últimas temporadas, Vélez Sarsfield e Boca Juniors perderam para Nacional-PAR e River Plate. Curiosamente, os dois vencedores chegaram à decisão, com os Millionarios festejando o torneio.

COLOMBIANOS REFUTAM FAVORITISMO CONTRA RIVAL ENTUSIASMADO

Ademais da melhor pontuação, o Atlético Nacional demonstrou muita superioridade nos confrontos da fase anterior contra os argentinos. O normal é apontar os colombianos como os grandes favoritos para a eliminatória. Rótulo que ao técnico Reinaldo Rueda não agrada. "A série está equilibrada. Começamos do zero. Vamos enfrentar um rival de grande obediência tática, uma equipe madura".

Dominante na Libertadores e muito bem na competição nacional. Os Verdolagas se deram ao luxo de colocar um time misto na rodada do fim de semana do Campeonato Colombiano. O resultado não foi bom e os comandados do técnico Reinaldo Rueda perderam para o Cortuluá por 2 a 1, atuando fora de casa. Ainda assim, o time ocupa a segunda colocação com 29 pontos. Revés também foi o placar do Huracán pelo Argentino, mas o resultado foi mais amargo. O Globo perdeu o clássico para o San Lorenzo por 1 a 0. 

O segredo para os argentinos manterem a eliminatória aberta é conquistar um bom resultado atuando com o apoio da torcida em Parque Patrícios. O técnico Eduardo Domínguez afirmou que a confiança da equipe para o jogo de ida das oitavas de final é o melhor possível. "Estamos entusiasmados. Eu valorizo muito o esforço dos jogadores. Depois de viver o que viveram (acidente na Venezuela), chegar nesta fase é algo que poucos acreditavam", afirmou.

VAVEL Logo