Austrália busca empate, Camarões perde chances e seleções marcam passo no Grupo B
Foto: Divulgação | Fifa.com

Em São Petesburgo, quinta-feira (22) com um duelo de vida ou morte na competição. A Copa das Confederações estava em sua segunda rodada com o confronto entre Austrália e Camarões, duas seleções que perderam na primeira partida e precisavam de recuperação. Em campo, uma Austrália com mais posse de bola e um Camarões com mais oportunidades de gol. Os africanos saíram na frente com Anguissa no último minuto do primeiro tempo. Os oceânicos empataram em pênalti convertido por Milligan. Mas foi só no empate por 1 a 1.

Com o resultado, Camarões e Austrália lutam por classificação precisando da vitória na última rodada. Camaroneses tem pela frente a poderosa Alemanha de Joaquim Löw. Em sua quarta participação de Copa das Confederações, a Austrália do técnico grego Postecoglou fecha a tabela diante do Chile. Chilie e Alemanha completam a segunda rodada também na tarde desta quinta-feira.

Primeiro tempo de pouca intensidade, mas Camarões efetivo no fim

Um jogo de lentidão e preocupações defensivas. Assim estava o confronto entre Austrália e Camarões pela Copa das Confederações. Os australianos possuíam mais posse de bola, entretanto, a demora com a saída pelo lado direito, que concentrava as jogadas no volante Mooy e em Leckie em pouco produzia frutos.

Camarões buscava as jogadas em velocidade, porém, a tônica do jogo era mesmo a posse e a saída lenta da Austrália. Aos 31 minutos, Leckie recebeu um cruzamento da esquerda e dividiu com o zagueiro, finalizando para fora e sem perigo.

Os camaroneses do técnico Hugo Gloos fizeram bela jogada aos 34', quando Moukandjo tabelou com Aboubakar, recebeu de volta um passe de calcanhar e chutou fraco, para Ryan defender firme no centro do gol. Em outro trabalho ofensivo camaronês, o lateral-esquerdo trouxe por dentro e arriscou a finalização de longe para mais uma defesa sem problemas do arqueiro Ryan.

A linha defensiva australiana mais uma vez primava por povoamento e compactação, chegando a formar os cinco homens. Como visto, se as dificuldades não eram maiores defensivamente, a saída de bola seguia em um ritmo bastante desagradável aos olhares dos espectadores. Em escanteios para Camarões, além da briga ferrenha do zagueiro Teikeu contra os defensores australianos, chamava a atenção a área dos cangurus estar com seus 11 jogadores em campo, todos com o objetivo de impedir o gol no momento.

Mas a postura de objetivo tão defensivo da Austrália acabou vazada cruelmente passada a marca dos 45 minutos. Um lançamento partindo da zaga passou pelo desmarcado Aboubakar e chegou até a entrada triunfal de Anguissa, que chegou antes do marcador e cutucou com um toque sutil sobre o goleiro Ryan, fazendo 1 a 0 aos africanos. O primeiro tempo foi encerrado com o total de 11 finalizações camaronesas e somente três dos australianos. Méritos a quem procurou mais o gol.

Austrália busca empate em pênalti e Aboubakar perde chances por Camarões

Sem mudanças, as duas equipes retornaram ao gramado em São Petesburgo. Com um minuto, a Austrália, que tinha dificuldades em dar passes verticais, conseguiu acionar Leckie a correr, ele avançou pela direita e encontrou Juric dentro da área, mas o atacante dominou e chutou alto demais, na melhor chance até ali.

Aos 9 minutos, a Austrália conseguiu passar bem a bola, Juric abriu na direita para Leckie, este tocou para o meio e Rogic não conseguiu finalizar na área, sendo melhor para o corte dos camaroneses, afastando o perigo. Camarões saiu bem de trás aos 11 minutos, enfiando bola no costado da zaga pela direita de ataque, o passe veio para o meio e Aboubakar chutou cruzado para fora, em chance imperdível, para desespero do técnico e dos torcedores africanos.

E fez falta. Aos 14 minutos, Mabouka cometeu pênalti em Gersbach na lateral da área e o árbitro não hesitou. Os camaroneses pediram o recurso de vídeo, mas o juiz acertou a marcação da cobrança. Milligan partiu, cobrou firme no canto e empatou a partida em 1 a 1.

A Austrália conseguiu o empate e melhorava, mas se lançar ao ataque e dar espaços a Camarões é perigoso demais. No contra-ataque, Mabouka teve espaço no ataque para se redimir, mas o passe dele para Aboubakar resultou em novo desperdício do camisa 10, que chutou por cima.

Os treinadores passaram a mexer no time, mas o placar não se mexia, passada a marca de meia hora da etapa final. Aboubakar recebeu cruzamento da direita, cabeceou na área e mandou por cima, quase recolocando Camarões na frente. E as jogadas se repetiam. Avanço e cruzamento pela direita e Aboubakar virou um voleio para fora, na sua sexta finalização no jogo.

Nem a entrada de James Troisi e Tim Cahill animaram os cangurus. Camarões era pressão e vigor físico para encarar os últimos minutos. A saída à frente dos australianos foi somente no jogo da bola aérea nos acréscimos e o empate ficou decretado na Rússia. Na última rodada, as equipes ainda possuem remotas chances de classificação.

VAVEL Logo