Com dois de Cavani, PSG vence Saint-Étienne e mantém liderança na Ligue 1

Em duelo de invictos no Parque dos Príncipes, deu Paris Saint-German. Com mais uma grande participação de Neymar, o clube da capital venceu o Saint-Étienne por 3 a 0. Os gols foram marcados por Cavani, duas vezes, e o brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta.

O importante triunfo coloca os parisienses com 12 pontos e 100% de aproveitamento até aqui. A equipe torce por um tropeço do atual campeão Monaco contra o Marseille, no domingo, para se manter isoladamente na liderança da Ligue 1. Os Vert et Blanc, por sua vez, perdem a invencibilidade e podem cair até para sexto lugar, dependendo dos resultados das partidas restantes.

A bola volta a rolar no Campeonato Francês apenas após a pausa da Data FIFA. No dia 9, às 15h, o PSG visita o Metz para manter o retrospecto perfeito. Simultaneamente, o Saint-Étienne tenta a recuperação em casa, contra o Angers.

Colaboração da arbitragem e sem brilho, PSG abre o placar

Nos primeiros 15 minutos, a partida parecia uma constante retribuição de favores. As peças importantes do PSG não conseguiam criar jogadas. O Saint-Étienne, por sua vez, apesar de anular o adversário, não conseguia ficar muito tempo com a posse da bola.

A equipe de Unai Emery precisava de algo diferente para "quebrar o gelo". Algo como o talento de Neymar ou um erro de arbitragem. Aos 18, o brasileiro fez lançamento de três dedos para Cavani. O centroavante disparou à frente de Janko e foi puxado pelo zagueiro na entrada da área. O árbitro Clément Turpin marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Cavani bateu no canto direito para abrir o placar.

O gol do PSG acordou o Saint-Étienne, mesmo que por um breve período. Trabalhando melhor a bola, o então vice-líder levou muito perigo aos 24. Maiga passou em profundidade para Bamba, que, na cara do gol, chutou cruzado. Trapp salvou o PSG com o pé direito. Cinco minutos depois, o atacante decidiu arriscar de longe, mas a bola passou por cima da meta parisiense.

Até o final do primeiro tempo, porém, o jogo retornou ao cenário inicial: ambos os times sem criatividade e poucas oportunidades concretas de gol. Em destaque, uma belíssima caneta de Neymar em Perrin.

PSG define o placar com participação decisiva de Neymar

Quem reclamou da "preguiça" do PSG em campo se surpreendeu logo na volta à segunda etapa. Em mais uma participação, desta vez em bola parada, Neymar mandou para a área. Marquinhos ajeitou com o peito e o brasileiro naturalizado italiano Thiago Motta apareceu completamente livre na área do Saint-Étienne para concluir pro fundo das redes aos 51'.

Os comandados de Unai Emery, então, assumiram o controle da partida. Di María quase marcou aos 65. Em cobrança de falta na entrada da área, o argentino mandou pelo lado de fora da barreira e acertou a trave direita de Ruffier. Quatro minutos depois, Neymar puxou contra-ataque e deixou Cavani em boa posição, mas o uruguaio tentou devolver e acabou deixando a bola de presente para Perrin.

Aos 73', uma sequência de gols perdidos. Primeiro, o Saint-Étienne chegou perto de marcar o seu gol com Bamba, mas Areola fez mais uma defesa espetacular, desta vez com a mão esquerda. No contra-ataque do PSG, Di María arriscou de fora da área e Teóphile-Catherine exigiu uma grande defesa do próprio companheiro Ruffier ao tentar afastar. No rebote, Cavani finalizou por cima, perdendo oportunidade incrível.

Com 82 minutos, Unai Emery promoveu as entradas de Draxler e Lo Celso nos lugares de Di María e Pastore, além da estreia do lateral esquerdo Yuri Berchiche, contratado junto a Real Sociedad. Logo em sua primeira participação, ele recebeu lançamento de Lo Celso e finalizou com perigo. A bola passou raspando a meta de Ruffier, que ainda teve de fazer outro milagre em chute de Lo Celso dois minutos depois.

O que Ruffier não pôde impedir foi o segundo gol de Cavani antes do apito final. E mais uma vez com participação de Neymar. Desta vez, o camisa 10 achou Meunier na direita com grande enfiada de bola. O lateral-direito avançou livre e cruzou rasteiro para Cavani. O uruguaio ousou com uma bonita conclusão de letra e fez 3 a 0 para o PSG.

VAVEL Logo