Cavani perde pênalti, mas PSG leva a melhor no clássico e tira invencibilidade do Lyon
Cavani participou do primeiro gol, mas desperdiçou um pênalti (Foto: Christophe Simon/AFP)

Com dois gols contra, o Paris Saint-Germain bateu o Lyon, por 2 a 0, neste domingo (17), no Parc des Princes, e tirou a invencibilidade do rival na Ligue 1. Os tentos da vitória parisiense foram marcados por Marcelo e Morel, no segundo tempo. Ainda na etapa final, o artilheiro do campeonato, Edinson Cavani, perdeu um pênalti, defendido por Anthony Lopes. A partida foi válida pela sexta rodada da liga francesa.

O resultado deixa o PSG isolado na liderança da Ligue 1, com 18 pontos, três a mais que o Monaco, vice-líder. Já o Lyon tem 11 pontos e continua em quinto, fora da zona de classificação às competições europeias.

Agora, ambos as equipes voltarão a jogar no próximo sábado (23). O PSG visitará o Montpellier, às 12h. O Lyon, por sua vez, receberá o Dijon, um pouco mais tarde, às 15h.

Primeiro tempo com poucas chances

Como já era previsto, o PSG começou o clássico no Parc des Princes tomando as iniciativas. A equipe de Unai Emery propunha jogo, mas esbarrava nas duas linhas compactas do Lyon, que se fechava num 4-4-2 quando não tinha a posse de bola.

Os visitantes criaram a primeira grande chance de gol. Aos oito minutos, Fekir abriu o jogo para Depay na esquerda, o camisa 7 tirou dois defensores e arrematou firme, mas Aréola defendeu. Já o PSG até gerava volume de jogo, principalmente do flanco para dentro, porém pecava no último passe.

As cobranças fechadas de escanteio de Neymar eram um trunfo da equipe. Antes de terminar o primeiro tempo, o brasileiro exigiu boa defesa do arqueiro do Lyon. Ele recebeu de Mbappé, abriu espaço e bateu forte, mas Anthony Lopes salvou. O Lyon teve um bom desempenho defensivo e inibiu o quarteto do PSG, Mbappé, Draxler, Neymar e Cavani.

PSG marca duas vezes e vence clássico

Neymar quis bater o pênalti, mas Cavani não deixou (Foto: Christophe Simon/AFP)
Neymar quis bater o pênalti, mas Cavani não deixou (Foto: Christophe Simon/AFP)

No início da segunda etapa, o PSG avançou suas linhas e pressionou o Lyon no campo defensivo. Contudo, os comandados de Bruno Genésio conseguiram escapar do abafa parisiense e criaram uma oportunidade de gol. Fekir, caindo pela ponta direita, finalizou rasteiro e forçou uma defesa difícil de Aréola.

Neymar era o jogador que mais gerava ações ofensivas do PSG. Aos 56 minutos, o camisa 10 cobrou falta colocada, no canto do goleiro, mas viu o português Anthony Lopes espalmar.

O Lyon começou a gosta do jogo após a entrada de Cornet no lugar de Mariano Díaz. Não à toa, os gones acertaram o travessão de Aréola em um potente chute de fora da área de N'Dombélé. Depois, Fekir cobrou falta na cabeça de Marcelo, que colocou o goleiro parisiense para sujar o uniforme.

Unai Emery percebeu que sua equipe precisava retomar o ritmo no meio-campo, então tirou o apagado Draxler e colocou o habilidoso Lo Celso. Três minutos depois da mudança, o meia argentino ajudou o PSG a tirar o zero do placar. Ele construiu boa jogada na linha de fundo, cruzou para Cavani, o camisa 9 resvalou na bola, e Marcelo fez gol contra.

Aos 79 minutos, os donos da casa poderiam matar o jogo. Mendy derrubou Mbappé dentro da área, e o árbitro assinalou pênalti. Cavani, no entanto, parou em uma linda defesa de Anthony Lopes. A sorte do atacante uruguaio é que o a penalidade perdida não fez falta. Nos minutos finais de partida, Neymar deixou Mbappé frente a frente com goleiro: o jovem finalizou, o arqueiro português defendeu, mas a bola rebateu em Morel e deu números finais ao clássico.

VAVEL Logo