Douglas Santos marca, mas Hertha Berlin consegue virar e Hamburgo fica perto do rebaixamento

Brasileiro fez o primeiro do jogo, mas HSV não conseguiu manter boa atuação na segunda etapa e tomou a virada dos berlinenses em casa

Douglas Santos marca, mas Hertha Berlin consegue virar e Hamburgo fica perto do rebaixamento
Foto: Divulgação/Hamburger SV
Hamburgo
1 2
Hertha Berlin
Hamburgo: Pollersbeck; Sakai, Jung, van Drongelen, Douglas Santos; Steinmann, Holtby (Wood, min. 65); Ito (Jatta, min. 71), Hunt, Kostic; Arp (Waldschmidt, min. 78). Técnico: Christian Titz
Hertha Berlin: Jarstein; Weiser, Stark, Rekik, Plattenhardt; Maier (Skjelbred, min. 88), Lustenberger; Lazaro, Darida, Mittelstädt (Kalou, min. 60); Ibisevic (Selke, min. 71). Técnico: Pál Dárdai
Placar: 1-0, min. 26, Douglas Santos. 1-1, min. 56, Lazaro. 1-2, min. 63, Kalou
ÁRBITRO: Robert Kampka, auxiliado por Robert Kempter e Benedikt Kempkes. Amarelos: van Drongelen, Steinmann (HSV); Lazaro, Kraft, Plattenhardt (HER)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 27ª rodada da Bundesliga 2017-18, no VolksparkStadion, em Hamburgo, Alemanha

O inédito rebaixamento do Hamburgo parece que será inevitável na temporada 2017-18 da Bundesliga. Diante do Hertha Berlin, o time da casa fez um bom primeiro tempo, saiu na frente, mas sucumbiu na segunda etapa e acabou perdendo por 2 a 1. O brasileiro Douglas Santos marcou para o HSV, enquanto Lazaro e Kalou fizeram para os visitantes. Foi a 14ª partida seguida dos dinos sem vencer no Campeonato Alemão.

O primeiro tempo foi de muitas chances no Volkspark. Foram 13 finalizações nos 45 iniciais, sete a seis em favor do Hamburgo, que, até pela necessidade da vitória, teve uma postura ofensiva na estreia do técnico Christian Titz, o terceiro do time na temporada. Mas o Hertha tinha suas chances em contra-ataques. Aos 17, Darida recebeu de Lazaro na entrada da pequena área, girou para cima da marcação e bateu cruzado, mas Pollersbeck se esticou e fez grande defesa para evitar o primeiro do jogo.

Aos 22, Darida recebeu de Maier na linha de fundo, cruzou para trás e Ibisevic bateu de primeira, mas em cima de Sakai. No rebote, a zaga do Hamburgo não afastou totalmente e Darida apareceu de frente para o gol, mas pegou mal e mandou longe. A postura mais ousada do Hamburgo, apesar de ceder espaços, foi recompensada. Aos 25, em ótimo lançamento de Kostic, Douglas Santos apareceu livre na esquerda, avançou para dentro da área e bateu por baixo do goleiro Jarstein para abrir o placar no Volkspark e marcar seu primeiro gol na Bundesliga.

Brasileiro deu esperanças para o HSV no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Hamburger SV)
Brasileiro deu esperanças para o HSV no primeiro tempo (Foto: Divulgação/Hamburger SV)

O gol dos mandantes elevou a confiança e o Hamburgo aproveitou momentos de instabilidade do time da capital para criar oportunidades. Aos 28, em cobrança de falta para a área, a zaga afastou mal e Holtby bateu de pé direito, mas mandou à esquerda. Seis minutos depois, no rebote da cobrança de falta na esquerda, Kostic cruzou na área e van Drongelen cabeceou livre, mas Jarstein caiu no canto direito e segurou firme.

O Hertha só foi voltar a assustar aos 38. Em contra-ataque rápido puxado pelo meio, Darida abriu na direita, Lazaro cruzou e Ibisevic apareceu na cara do goleiro, finalizou de pé direito, mas parou em nova grande defesa de Pollersbeck. Na sequência, Hunt apareceu na entrada da área e tocou para Kostic, que estava em boa posição para finalizar, porém mandou por cima a chance do HSV de ampliar a vantagem.

Logo aos 9 da segunda etapa, o Hamburgo teve a sua melhor chance em toda a segunda etapa. Na roubada de bola no campo de ataque, Hunt ganhou, tocou para Holtby e o camisa 8 arriscou da entrada da área, parando em defesa em dois tempos de Jarstein. Para azar dos mandantes, no minuto seguinte, Plattenhardt recebeu do lado esquerdo com espaço para cruzar, colocou na entrada da pequena área e Lazaro antecipou Douglas Santos para tocar de primeira e empatar o jogo.

Kalou (centro) fez seu 10º gol na Bundesliga (Foto: Divulgação/Hertha BSC)

Diferente da primeira etapa, o Hamburgo não conseguiu criar oportunidades: foram apenas duas finalizações dos dinos no segundo tempo, contra 10 do Hertha. O time visitante aproveitou o péssimo momento psicológico dos mandantes para buscar o seu resultado. Aos 17, Weiser recebeu de Darida, avançou para dentro da área e rolou para Kalou, que, dois minutos após entrar, finalizou no meio da área para virar o jogo em Hamburgo.

Assustado e sem poder de reação, o HSV foi presa fácil na segunda etapa. Enquanto isso, o Hertha tentava matar o jogo. Aos 24, aproveitando a falha de van Drongelen, Ibisevic recuperou a bola, pariu para dentro da área e bateu forte, mas Pollersbeck brilhou de novo para evitar o terceiro. O técnico Christian Titz tentou usar o banco para recolocar o Hamburgo no jogo, porém sem sucesso.

Os cruzamentos do time para a área berlinense não foram efetivos e, na última chance do time, no último minuto de jogo, a jogada que tinha a bola dentro da área após cobrança de falta foi interrompida pelo árbitro pelo fim do tempo de acréscimos, e a torcida mandante saiu do Volkspark com a impressão de aqueles serão os últimos jogos na elite, antes de uma inédita participação na segunda divisão alemã.

Com 18 pontos, o Hamburgo permanece em penúltimo, sete pontos atrás de Mainz e Wolfsburg, times que ocupam posições fora da zona de rebaixamento direto. Faltando apenas sete rodadas, o HSV tem pouco tempo para correr atrás desse prejuízo. O Hertha Berlin é o 11º, com 35.

As equipes só voltam a campo após as partidas da data Fifa. No dia 31 de março, o Hamburgo viaja para enfrentar o Stuttgart, às 10h30, enquanto o Hertha Berlin recebe o Wolfsburg, às 15h30.