Único grande da Premier League sem time feminino, United faz pedido à FA para criação

Histórico: o Manchester United, nesta quarta-feira (21), realizou pedido oficial à Federação Inglesa de Futebol (FA) para a criação de seu time feminino profissional de futebol. O United é o único time da Premier League a não possuir uma equipe feminina profissional. Em caso de aprovação pela FA, o United disputaria, primeiramente, a WSL 2, segunda divisão da Women’s Super League.

O time de Old Trafford vinha sendo duramente criticado por não possuir uma equipe feminina. Phil Neville, ex-jogador e funcionário do clube e atual técnico da seleção feminina de futebol inglesa, chegou até a afirmar que discutiria o assunto com os dirigentes dos Red Devils. O United deve receber a resposta da FA nos próximos dias e tudo leva a crer que esta será positiva.

Neville assumiu a seleção feminina inglesa no fim de janeiro (Foto: Jamie Sabau/Getty Images)
Neville assumiu a seleção feminina inglesa no fim de janeiro (Foto: Jamie Sabau/Getty Images)

O Manchester United resistiu durante aproximadamente 13 anos para a recriação do time feminino, que foi acabado pela primeira vez no ano de 2005, mesmo que seus rivais Manchester City, Chelsea, Arsenal e Liverpool tenham times bastantes competentes dentro da WSL. Em caso de aprovação pela FA, o time estaria sediado no Centro de Treinamento de Cliff, em Salford.

Apesar do fim do time em 2005, o United continuou a ter seções exclusivas para mulheres em grupos de pré-adolescentes, onde trabalharam com escolas locais e grupos comunitários, através da Manchester United Foundation. Após uma parceria com a South Manchester Girls' Football League, os níveis de participação feminino nessas seções aumentaram 41%.

Ed Woodward, vice-presidente executivo do United, afirmou que o time feminino deve ser construído na mesma imagem e com os mesmos princípios do primeiro time masculino. E acrescentou: “A FA forneceu excelente apoio e acreditamos que o lançamento de uma equipe daria a muitos mais de nossas formandas do Clube Regional de Talentos a chance de se estabelecerem como jogadoras profissionais”.

As ligas inglesas de futebol feminino serão rebatizadas e sofrerão reestruturação a partir da próxima temporada, com a WSL1 se tornando a Superliga Feminina e a WSL2 será chamada de Campeonato Feminino.

VAVEL Logo