Candidata ao título, França estreia na Copa diante da experiente Austrália

Candidata ao título, França estreia na Copa diante da experiente Austrália

Com jovem seleção, franceses querem provar o favoritismo nesta Copa; Australianos contam com o currículo de seu treinador para chegar a segunda fase

Caio__Vinicius
Caio Vinicius

No primeiro fim de semana da Copa do Mundo da Rússia, teremos a abertura do Grupo C com mais uma grande partida. Neste sábado (16), as seleções de França e Austrália se enfrentam ás 7h (de Brasília), na Kazan Arena.

O confronto será marcado pela disparidade entre os objetivos das duas equipes. No lado francês, a expectativa gerada em cima do jovem grupo é grande. Os Bleus são considerados favoritos ao título mundial e querem repetir o feito de 20 anos atrás.

Pelo lado australiano, a meta é pequena. Os Socceroos se classificaram para a fase mata-mata da Copa do Mundo apenas uma vez na história, em 2006 e procuram surpreender novamente, só que desta vez sendo apontada como a mais fraca do grupo e procurando chegar as oitavas de final.

Didier Deschamps prega humildade a França na fase de grupos

A geração francesa atual vem se desenhando desde o fim do Mundial na África do Sul, em 2010. Com Griezmann, Pogba, Lloris, Varane e companhia, os franceses chegaram até as quartas de final em 2014 no Brasil, sendo eliminados pela Alemanha. Na Rússia, esses nomes buscam a consolidação e terão o auxílio de jovens revelações como Démbelé e Mbappé.

Mesmo com um dos melhores elencos da Copa do Mundo, o técnico Didier Deschamps sabe que a inexperiência de boa parte deles pode prejudicar durante a competição, mas mesmo assim confia em seus jogadores.

"Muitos não jogaram em uma Copa do Mundo ou uma Eurocopa, mas se eu os convoquei, é porque acho que eles são bons para o time. Não está correndo riscos - eles estão aqui porque estão aqui", afirmou.

A expectativa é que a França passe com facilidade da primeira fase e seja líder de seu grupo, mas Deschamps sabe que o futebol prega peças. Campeão em 1998 como jogador e capitão dos Bleus, o treinador não quer salto alto na seleção.

"Primeiro, temos que vencer o primeiro jogo do grupo. Começaremos com muita determinação, muito entusiasmo, mas também com a humildade necessária."

Realista, van Marwijk espera contar com a sorte para bater o rival

Com um futebol considerado amador até 2006, a Austrália teve êxito ao se mudar para a Confederação Asiática de Futebol e apesar do campeonato nacional ter crescido, com algumas dos times indo até o Mundial de Clubes, a seleção não conseguiu tantas glórias no principal torneio entre seleções. 

Na Copa, a Seleção Australiana não passou da primeira fase em 2010 e 2014. Nas duas campanhas, os Socceroos contaram com dois nomes conhecidos: Mile Jednak e Tim Cahill. Ambos são capitão e vice-capitão da Austrália e em 2018 retornam ainda mais experientes para o torneio.

Agora, sob o comando de Bert van Marwijk eles tentam dar um passo a mais e ser a surpresa do grupo. Vice-campeão mundial em 2010 com a Holanda, ele mostrou confiança em seus jogadores, mas pareceu pouco otimista tendo em vista a diferença natural que há entre as equipes.

"Se jogarmos dez vezes contra a França, talvez nós perderíamos oito ou nove jogos. Trabalhamos duro para chegar em uma situação em que sofreríamos só cinco ou seis derrotas, com algumas vitórias nossas e empates. Também é preciso ter um pouco de sorte", comentou.

VAVEL Logo
    CHAT