Barcelona e Girona são os primeiros times escalados para jogar fora da Espanha

Times tem jogo marcado para 27 de janeiro em Miami

Barcelona e Girona são os primeiros times escalados para jogar fora da Espanha
Foto:Divulgação/ Barcelona

O presidente da La Liga Javier Tebas bateu o martelo e divulgou a data do primeiro jogo do Campeonato Espanhol nos Estados Unidos. Barcelona e Girona foram os escolhidos. Os times farão a partida no dia 27 de janeiro de 2019 em Miami no estádio Hard Rock Stadium.

De acordo com um fonte próxima da Liga de Futebol Profissional da Espanha, o mandante do jogo seira o Girona, que embolsaria cerca de 4,5 milhões de dólares (18,6 milhões de reais), e ainda ganharia 1.500 passagens aéreas para sortear entre seus torcedores para comparecerem a partida.

O presidente da Liga tem o projeto com a empresa Revelent, multinacional de mídia, esporte e entretenimento, de internacionalizar a competição pela América, com foco nos Estados Unidos e Canadá. As partes fizeram um acordo de 15 anos para que os jogos da competição sejam sediadas na terra dos americanos semestralmente.

A Revelent é a empresa responsável pela Internacional Champions Cup, um torneio que é considerado como uma pré temporada, onde muitos clubes europeus participam nos Estados Unidos. A empresa tem o intuito de aumentar a popularidade do futebol no país, como outros esportes fazem na Europa, como por exemplo, a NBA.

Quando souberam da possibilidade de serem expostos a tamanho desgaste físico e um calendário muito desgastante, no final de agosto, vários jogadores da La Liga se reunião para decidir qual medida tomariam caso esse projeto fosse seguido em frente.

 + Confira ofertas de nosso parceiro Futfanatics

Nomes como Busquets, Sergi Roberto, Sérgio Ramos, Nacho, Juanfran e Koke foram alguns jogadores de peso que compareceram a reunião. Com o apoio do presidente da Associação dos Futebolistas Espanhóis (AFE), David Arganzo, debateram sobre uma possível greve que pode vir a acontecer nos meses de setembro ou outubro.

Chegou o momento de dizer ‘basta’. Os jogadores estão cansados e dispostos a chegar até o final. Não podemos permitir decisões unilaterais. É uma falta de respeito que La Liga não conte com os jogadores em decisões de peso que os afetam diretamente”, disse o presidente de Associação.

Com nenhum representante do Girona presente na reunião, os jogadores e a Associação tem em mente criar uma assembléia que esteja a frente dos seus direitos e que tenha como objetivo demostrar como o calendário das partidas e os horários podem ser prejudiciais as suas saúdes físicas. Porém até agora, nenhum representante da Liga retornou o contato.

A Federação de Acionistas e Sócios do Futebol Espanhol (FASFE), saiu em defesa dos jogadores, e declarou ser inadmissível que esse tipo de projeto seja levado a frente por parte do presidente da La Liga Javier Tebas. O Barcelona e Girona ainda não se pronunciaram sobre serem os primeiros times escalados para jogar fora do país.