Barcelona
pressiona Atlético de Madrid, vence com gol no final e vai às semis na
Champions League Feminina 
Foto: Divulgação/Barcelona

A UEFA Champions League Feminina voltou nesta sexta-feira (21) com dois jogos nas quartas de final. Apesar da goleada de 9 a 1 aplicada pelo Wolfsburg diante do Glasgow City em uma das partidas, o mesmo não podemos falar de Atlético de Madrid x Barcelona. As equipes espanholas se enfrentaram no San Mamés, em Bilbao, na Espanha, e o gol da vitória do Barcelona saiu apenas no final da segunda etapa com a meia Kheira Hamraoui. Sendo assim, 1 a 0 no placar e classificação garantida às semifinais.

Estratégias e números

Com seis desfalques para o jogo eliminatório, o técnico Dani González mandou o diferente time do Atlético de Madrid a campo no 4-4-2. Hedvig Lindahl no gol, Aissatou Tounkara e Merel van Dongen na defesa, Alia Guagni e Carmen Menayo nas laterais. O meio-campo foi formado pelas jogadoras Turid Knaak, Jade Moore, Amanda Sampedro e Kylie Strom. No ataque, a dupla foi Toni Duggan e Angela Sosa.

Com todo elenco à disposição, o treinador Lluís Cortés escalou o Barcelona no 4-4-1-1. Sandra Paños no gol, Andrea Pereira e María Pilar na defesa, Marta Torrejón e Leila Ouahabi nas laterais. Caroline Hansen, Kheira Hamraoui, Alexia Putellas e Lieke Martens movimentaram o meio-campo para que a bola chegasse aos pés de Jennifer Hermoso e Asisat Oshoala na frente.

Nos números, prevaleceu a superioridade do Barcelona. O time catalão teve 69% da posse de bola, 16 finalizações (6 no alvo) e 621 passes (527 certos), enquanto as Colchoneras tiveram 31% da posse, 5 finalizações (apenas 1 no alvo) e 287 passes (184 certos).

Barcelona superior desde o começo ao fim do jogo

O jogo, apesar de ter sido bom, deixou a desejar. O Atlético, que sofreu com desfalques, não conseguiu fazer boa partida, enquanto o Barcelona foi dominante nos 90 minutos. Mesmo superior, as catalãs tiveram fraco desempenho no ataque.

O Barça começou oferecendo perigo aos 7, através de cobrança de falta, mas Alexia estava impedida no momento que tentou aproveitar o rebote. O Atlético de Madrid respondeu dois minutos depois, em chegada pelo lado direito, porém Strom desperdiçou.

A melhor finalização na primeira etapa foi aos 32, com a meia holandesa Martens, que quase abriu o placar para o Barcelona e obrigou a defesa do Atleti a fazer difícil defesa.

No primeiro tempo, o Barcelona usou muito seu lado esquerdo do campo, mas sem se esquecer da direita e do meio, pressionou as Colchoneras, que pouco conseguiram atacar, e a goleira Lindahl sendo muito acionada na defesa. Faltou paciência para que jogadoras catalãs trabalhassem melhor as jogadas, ficassem mais com a bola nos pés e fizessem melhor ligação do meio para frente.

Na volta do intervalo, continuou a mesma tônica da etapa anterior, porém com Barça mais disposto a usar seu lado direito para chegar no ataque. A primeira chance de gol foi aos 50, em que Martens quase abriu o placar novamente. Seis minutos depois, foi a vez da nigeriana Oshoala fazer boa finalização, que passou pelo lado direito da meta da goleira adversária.

A pressão das catalãs somente deu certo aos 80. Em jogada que começou pela direita, Oshoala tentou finalizar, não conseguiu, e a bola foi parar nos pés da meia Hamraoui, que não desperdiçou e fez o único tento da partida. A francesa tentou fazer o segundo gol cinco minutos mais tarde, mas dessa vez não teve êxito.

Foi um jogo de sobrevivência para o Atlético de Madrid, que tentou jogar como podia, sabendo das suas limitações e não vendeu barato a derrota. O Barcelona, por sua vez, apresentou boa atuação, mas precisa melhor para a decisão nas semifinais; apesar do domínio na posse de bola, não foi tão ameaçador como deveria ser.

Próxima fase

Com a derrota, o Atlético de Madrid caiu nas quartas de final, enquanto o Barcelona continua vivo na competição e avança às semifinais. O adversário será o Wolfsburg. A decisão será na terça-feira (25), no Anoeta, às 15h.

VAVEL Logo