Tottenham não toma conhecimento do Manchester United e aplica
goleada histórica
Foto: Divulgação/Premier League

Jogo histórico no Old Trafford neste domingo (4) pela quarta rodada da Premier League: 6 a 1 do Tottenham para cima do Manchester United, com direito a virada em menos de sete minutos. Bruno Fernandes fez o gol de honra do time da casa; NDombelé, Son (duas vezes), Kane (duas vezes) e Aurier marcaram no show do visitante.

Red Devils e Spurs foram para o confronto ocupando as 14ª e 12ª posições respectivamente, com o primeiro tendo um jogo a menos. Os três pontos aproximariam uma das duas equipes do G-4, zona de classificação para a Liga dos Campeões. Na última rodada, vitória para o United (3 a 2 em cima do Brighton) e empate para o Tottenham (1 a 1 recebendo o Newcastle). Mas, em compensação, o time de Mourinho vinha de classificações na Liga Europa e na Copa da Liga Inglesa.

Estratégias

Ole Gunnar Solskjaer pôde contar com todos os seus jogadores considerados titulares. Esquema tático: 4-2-3-1. No gol, De Gea. Bailly e Maguire formaram a dupla de zaga, enquanto Wan-Bissaka e Shaw cuidaram das laterais. Matic e Pogba compuseram a dupla de volantes responsável pelo primeiro combate e pelo início da criação ofensiva. Mais à frente, Greenwood subia pela direita, Rashford pela esquerda e Bruno Fernandes mais centralizado servindo Martial, que cuidava da área.

Ainda não foi desta vez que José Mourinho teve o galês Gareth Bale à disposição, assim como o atacante Carlos Vinícius. Lo Celso continuou fora de combate. Esquema tático: 4-3-3. Lloris no gol. A zaga contou com Sanchez e Dier. Nas laterais, Aurier pela direita e Reguilon pela esquerda. O meio-campo tinha Sissoko, Hojbjerg e NDombelé com as funções de marcação e construção. E, mais à frente, Lamela espetando pela direita, Son, recuperado de lesão, pela esquerda, e Harry Kane responsável pelas finalizações dentro da área.

Tottenham não deixa United respirar no primeiro tempo e administra no segundo

Apesar da expectativa pelo encontro entre duas grandes equipes, ninguém esperava o que aconteceu desde o apito inicial. Aos 30 segundos, Sanchez derrubou Martial na pequena área, pênalti para o Manchester United. Bruno Fernandes cobrou e fez, abrindo o placar com menos de dois minutos de jogo. Mas, aos três minutos, Maguire errou recuo de cabeça para De Gea, e, na sobra, NDombelé colocou para dentro, empatando a partida antes dos cinco minutos iniciais.

Como se não bastasse, a virada veio apenas três minutos depois. Kane sofreu falta na intermediária ofensiva, cobrou rápido e deixou Son em vantagem para cima da linha de marcação do United. O camisa 7 arrancou e só parou depois que a bola balançou as redes, em uma virada emocionante em menos de sete minutos. Os Red Devils começaram a apertar na saída de bola, buscando retomar a igualdade no placar. Aos 15 minutos, 54% de posse de bola para o time mandante.

As duas equipes buscavam mais um gol, em jogo lá e cá, sem recuo dos Spurs após a virada. Na sequência, o United tentou trabalhar a bola inteiro no campo de ataque, rondando a área. Do outro lado, Son continuava acionado em velocidade pela ponta esquerda. Aos 26, estava tudo equilibrado: 50% a 50% em posse, 4 a 4 em finalizações e 2 a 2 em chutes no alvo. Porém, no minuto seguinte, cartão vermelho direto para Martial, que deu um tapa no rosto de Lamela. Acontece que a agressão do camisa 9 foi uma reação ao tapa anterior do argentino, que tomou apenas cartão amarelo.

E o Tottenham não demorou para aproveitar a vantagem numérica em campo. Aos 30, Kane conseguiu roubada na saída do United, e a bola sobrou para Son cruzar rasteiro de volta para o camisa 10 fazer o dele. Seis minutos depois, Son fez seu segundo gol na volta aos gramados recebendo de Aurier pela direita e chutando cruzado para aumentar o placar. No fim do primeiro tempo, eram 12 finalizações dos Spurs contra quatro do time da casa.

A segunda etapa veio com substituições. Mourinho sacou Lamela para a entrada de Lucas Moura. Já Solskjaer, precisando praticamente de um milagre, colocou McTominay e Fred nos lugares de Matic e Bruno Fernandes respectivamente. Mas o cenário nem ameaçou mudar. O Tottenham mantinha a posse de bola, ditando o ritmo do jogo. E, aos cinco minutos, belo passe de Hojbjerg da intermediária ofensiva encontrando Aurier dentro da área, que deu um tapa na bola e não desperdiçou: 5 a 1.

Aurier que dominava o lado direito desde o primeiro tempo. Aos 15, 59% em posse de bola e 17 a 5 em finalizações, ambos a favor dos Spurs, sendo 75% só no segundo tempo. O jogo, claramente, já havia acabado. A equipe de Mourinho continuava com a bola, dominando, mas sem forçar, aproveitando para poupar os jogadores em uma partida já definida.

Mais trocas: Greenwood deu vez a Van de Beek de um lado, e Ndombelé saiu para a entrada de Dele Alli do outro. Son e Kane estavam muito entrosados, se procurando o tempo todo e conseguindo dobradinhas eficientes. E o próprio Son pôde descansar mais cedo, dando espaço para Bem Davies. E o substituto também deu resultado. Aos 32, Pogba derrubou Davies na área chegando sem freio no lance. Kane converteu, também deixou seu segundo gol e aumentou o placar histórico que aconteceu pela última vez há distantes 110 anos.

Classificação e próximos compromissos

Com a goleada histórica sofrida em casa, o Manchester United caiu para a 16ª posição, com os mesmos três pontos. O próximo compromisso dos Red Devils é apenas no dia 17 às 11h contra o Newcastle fora de casa.

Já o Tottenham, com a performance irreparável, saltou para a quinta colocação, com sete pontos, dois a menos que o Arsenal, último integrante do G-4. Os Spurs voltam a campo no dia 18 às 12h30, quando recebem o West Ham.

VAVEL Logo