Tottenham
tropeça, empata com Crystal Palace e tem liderança
ameaçada
Foto: Divulgação/Premier League

O Tottenham ficou no empate em 1 a 1 com o Crystal Palace neste domingo (13) pela 12ª rodada da Premier League e tem agora sua liderança ameaçada. No Selhurst Park, o artilheiro Harry Kane abriu o placar no primeiro tempo, e Schlupp empatou após bastante pressão no segundo.

O confronto londrino trazia equipes com diferentes níveis de objetivos. De um lado, os Eagles ocupando o meio da tabela (13ª posição) e buscando a aproximação da vaga à Liga Europa, até então com uma diferença de cinco pontos para o quinto colocado Leicester. Do outro, os Spurs embalados, vindo de vitórias em clássico pelo Inglês e na Liga Europa, e dependendo apenas de si para assegurar a liderança do campeonato nacional. Eram também nove jogos de invencibilidade do time de Mourinho, que vem se destacando

Estratégias

Roy Hodgson teve os desfalques dos defensores Martin Kelly e Nathan Ferguson, do goleiro Wayne Hennessey e do atacante Connor Wickham, todos por lesão. Esquema tático: 4-4-2. Guaita no gol. A dupla de zaga Kouyaté e Gary Cahill. Nas laterais, Clyne pela direita e Aanholt pela esquerda. No meio-campo, Schlupp, Milivojevic, McArthur e Eze, ofensivo na esquerda, tinham as funções de transição e construção ofensivas. E, no ataque, Zaha ameaçava pela ponta-esquerda com mobilidade, enquanto Benteke marcava posição na área.

José Mourinho apenas não pôde contar ainda com Lamela. Esquema tático: 4-2-3-1. No gol, Lloris. Alderweireld e Dier formaram a dupla de zaga. Nas laterais, Aurier pela direita e Reguilón pela esquerda. No meio-campo, Sissoko e Hojberg davam o primeiro combate, mas também iniciavam as subidas ao ataque; mais à frente, Bergwijn, Ndombele e Son ficavam responsáveis pela criação e finalização. E, no ataque, o artilheiro Harry Kane.

Spurs jogam com a bola no primeiro tempo, mas voltam à reatividade no segundo

A etapa inicial foi de surpresa quanto à postura do time comandado por Mourinho. Diferentemente das atuações super reativas e eficientes das últimas partidas, com foco total nos contra-ataques fatais, o Tottenham quis e conseguiu ficar com a bola e construir jogadas no campo de ataque em grande parte dos primeiros 45 minutos. O Crystal Palace foi quem tentou ir para cima nos primeiros segundos, mas os Spurs logo dominaram em posse de bola e trabalho no campo ofensivo.

Son se movimentava bastante no último terço do campo, aparecendo dentro e fora da área, na esquerda e na direita. As raras chegadas dos Eagles na área eram com Zaha pela ponta-esquerda. O atacante mostrava versatilidade no ataque, dando opção pelos dois lados na área e de fora. Aos 15 minutos, 65% de posse de bola para o visitante, porém 2 a 1 em finalizações para o time da casa. O líder do campeonato passou, então, a exercer uma pressão mais incisiva, com capacidade de criação e com finalizações variadas quanto aos homens de frente. Foi quando o goleiro Guaita começou a ser um dos principais nomes do jogo, conseguindo duas defesas salvadoras.

O Crystal Palace também atacava, não permitindo o clássico ataque contra defesa de quando se enfrenta a equipe que está na liderança da competição. No entanto, aos 22, Harry Kane arriscou de muito longe, da intermediária ofensiva, e contou com deslize, justamente, de Guaita para balançar as redes e abrir o placar. Mas os Eagles, incentivados por seus dois mil torcedores presentes no estádio, não se abalaram com o gol tomado, pegaram a bola e foram para o ataque tentar uma oportunidade mais clara. O mesmo pode-se dizer do Tottenham, que também não se fechou após marcar, querendo o segundo.

Foto: Divulgação/Premier League
Foto: Divulgação/Premier League

Ambas as equipes subiram a marcação na saída de bola adversária para roubar perto da área. Até que a superioridade começou a mudar de lado. Nos cinco minutos finais, 60% em posse a favor do mandante e pressão no ataque. Destaque para Eze pela esquerda, conseguindo boas enfiadas na área e chutes perigosos de fora, com direito a um na trave de Lloris. Números parciais: 8 a 7 em chutes e 4 a 2 no alvo, ambos para o visitante.

Na volta do intervalo, os Spurs tentaram retomar o domínio da partida, com marcação bem alta, não deixando o Palace sair tocando. Entretanto não era o que seria visto ao longo da segunda etapa. Zaha continuava tendo as maiores chances do time da casa, principalmente pela ponta-esquerda. Já Benteke não recebia bola, mas fazia bom trabalho no pivô. E os Eagles também foram para a marcação adiantada, obrigando o adversário ao erro na saída. Aos 18 minutos, 58% em posse a favor do Tottenham, já reduzida em comparação com o primeiro tempo, e 9 a 8 em finalizações para o Crystal Palace, evidenciando a reação.

A primeira finalização do Tottenham no segundo tempo foi apenas com 20 minutos, voltando à característica de pouco arrematar. Mourinho, então, sacou Ndombele para a entrada de Lo Celso. Mas não adiantou, e a partida virou ataque contra defesa, com os Spurs encurralados atrás. Do outro lado, Milivojevic deu lugar a Riedewald. E outra bola na trave do Palace, desta vez com Benteke em cabeceio. Até que, aos 35, cobrança de falta da esquerda, Lloris deu rebote, e Schlupp chegou empurrando para dentro no merecido gol de empate.

Foto: Divulgação/Premier League
Foto: Divulgação/Premier League

Mourinho, que não queria correr o risco de perder a liderança, resolveu mexer mais: Reguilón e Bergwijn foram substituídos por Davies e Dele Alli, respectivamente. As trocas surtiram algum efeito, e o Tottenham voltou a pressionar na frente, com direito a bola no travessão e mais uma grande defesa de Guaita. Hodgson sacou Eze, que teve boa atuação ofensiva, para a entrada de Townsend. Já nos acréscimos, bela cobrança de falta de Dier quase no ângulo e Guaita fez milagre para espalmar em escanteio. E a pressão visitante não parou, especialmente em perigosas jogadas de bola parada. Porém não houve tempo para mais nada: empate e possibilidade de troca na liderança. Números finais: 56% de posse de bola para os Spurs, 16 a 13 em finalizações para os Eagles e 5 a 5 em chutes a gol.

Classificação e próximos compromissos

Conseguindo pontuar contra o líder, o Crystal Palace pula para a 11ª colocação com 17 pontos. O próximo compromisso dos Eagles é contra o West Ham fora de casa nesta quarta-feira (16) às 17h.

Já o Tottenham, com o tropeço, permanece no primeiro lugar, agora com 25 pontos, mas pode ver o Liverpool tomando a liderança com uma vitória simples na rodada. Os Spurs voltam a campo também nesta quarta-feira (16) às 17h, quando visitam o próprio Liverpool em clássico de confronto direto para decidir quem é o líder da Premier League.

VAVEL Logo