Flu consegue incrível virada sobre o Goiás e entra no G-4
O menino Denílson se emociona com o gol da virada (Foto: Reprodução/ Site Oficial Fluminense)

Suado, sofrido e inacreditável. Adjetivos não faltam para qualificar a vitória do Fluminense na noite deste domingo (09), em Macaé. Enfrentando um Goiás embalado pela vitória ante o São Paulo no Morumbi, o Flu ainda tinha incríveis 12 ausências, seja por convocação para a Seleção, lesão ou suspensão. Os desfalques fizeram falta no começo e, pra piorar ainda mais a situação, Rhayner foi expulso no fim da primeira etapa. Mas o que os pouco mais de 2500 presentes viram no segundo tempo foi uma entrega sem limites, coroada com uma virada já no fim.

Início morno

Os muitos desfalques do Flu fizeram falta no começo e a equipe começou apática, com claras deficiências em todos os setores. Já no primeiro lance, Diguinho errou na saída de bola e Neto Baiano chutou para boa defesa de Ricardo Berna. Lances assim foram escassos no restante da primeira etapa e Wagner sentia a falta de um companheiro no meio-campo para armar as jogadas, ficando sumido em boa parte do tempo. Muitos chutões de ambos os lados eram dados e, consequentemente, os erros de passe eram usuais. O jogo caminhava para o intervalo sem grandes emoções até então, porém Rhayner - mesmo já tendo sido advertido com um cartão amarelo - deu entrada desleal no goleiro Renan e foi expulso direto. A torcida tricolor aplaudiu o jogador quando ele caminhava para o vestiário.

Flu volta melhor, mas sofre o primeiro

A expulsão surtiu efeito contrário no time e não faltaram determinação, raça e vontade aos jogadores na segunda etapa. Abel Braga tirou Biro Biro, que teve estreia apagada no time titular, e lançou Denílson, cria das categorias de base de Xerém. Já Enderson Moreira também mexeu, sacando o zagueiro Rodrigo para a entrada do volante Dudu Cearense. Sem muita organização, o atual campeão brasileiro partiu pra cima e muitas bolas eram alçadas na área do Goiás, que seguia esperando um contra-ataque para definir a partida. E ele veio aos 25. Vítor arrancou pelo meio da defesa tricolor, tabelou com Dudu Cearense, ganhou dividida de Bruno e tocou por cima de Ricardo Berna para inaugurar o marcador no Moacyrzão.

A virada

O gol sofrido foi o sinal para Abel intensificar ainda mais a pressão tricolor. O treinador, que completou 2 anos à frente do time nesta semana, trocou Diguinho e Wagner por Eduardo e Monzón e iniciou a blitz em busca da vitória. Já aos 37, Sóbis se livrou da marcação de Eduardo Sasha e Hugo na lateral do campo e chutou com perfeição de perna esquerda, sem chances de defesa para Renan. A torcida se animou com o empate e cantou a plenos pulmõoes pela virada. Quatro minutos depois, Monzón recebeu pela esquerda, cruzou para a área e viu Gum ajeitar de cabeça para o menino Denílson dar números finais ao placar. O gol levou o Flu para a quarta colocação no campeonato e, em caso de vitória contra a Portuguesa na quarta-feira (12) - jogo adiado da 2ª rodada - o clube irá para a pausa da Copa das Confederações na liderança. O Time de Guerreiros está de volta.

VAVEL Logo