Na apresentação, Bruno César veste a camisa 30 do Palmeiras
Com o número 30, que era do atacante Kléber, Bruno César quer brilhar no Verdão (Foto: Divulgação)

Apesar de estar com 100% de aproveitamento no Estadual, o Palmeiras continua se reforçando. Nesta terça-feira, o meia Bruno César foi apresentado na Academia de Futebol e recebeu a camisa número 30 do presidente Paulo Nobre.

O jogador já estava treinando em separado com os reservas e foi apresentado de forma oficial. Bruno César volta a vestir a camisa do Palmeiras, já que em 2007 ele fazia parte do time B, e afirmou que voltou pois achou que ficou “devendo” na sua primeira passagem.

“Saí devendo um pouco ao torcedor palmeirense. Estou retornando mais maduro e experiente. Volto para mostrar o meu futebol. Antes não tive continuidade. A identificação vamos criando no dia a dia, jogando e mostrando ao torcedor que vim para ajudar. Não saí com mágoa (do Palmeiras) de forma alguma. Respeito o Palmeiras e agora quero mostrar aqui tudo o que eu fiz nas outras equipes”, disse o novo camisa 30.

O jogador chega emprestado pelo Al Ahli, da Arábia Saudita, até o fim de 2014.  O contrato prevê ainda um valor fixado de 5 milhões de euros.  Anunciado na semana passada, o jogador já treinava na Academia de Futebol. Na apresentação, Bruno deixou claro o desejo de jogar no Palmeiras.

“Fiquei muito ansioso a partir do momento em que o Palmeiras demonstrou interesse. Quando cheguei no Brasil para começarmos a negociação, foi tudo muito demorado. Kleina falou comigo quando ainda estava na Arábia, e falei que queria ajudar também. Valeu o esforço de todo mundo. Tive de abrir mão de algumas coisas para estar aqui, mas isso é o de menos. O importante é que eu estou vestindo a camisa do Palmeiras”, declarou Bruno César.

O jogador que já atuou pelo rival Corinthians, não acredita que irá ser perseguido pelos torcedores pelo passado em que defendeu o time do Parque São Jorge.

“Independentemente de ter jogado no Corinthians e feito uma grande temporada, não acho que vai ter essa pressão, não. As torcidas já me conhecem, tenho minha característica, estilo de jogo, e isso não vai mudar muita coisa”, disse. 

VAVEL Logo