Série B 2014: Associação Portuguesa de Desportos
Héverton foi o grande personagem da Lusa em 2013 (Foto: Divulgação / Portuguesa)

Depois de uma série de protestos, reclamações e liminares a Portuguesa decidiu desistir de qualquer forma de brigar por uma vaga na Série A do Campeonato Brasileiro e vai realmente disputar a Série B da competição. Com isso, a equipe do Canindé vai ter que reformular todo o seu planejamento para conseguir fazer uma boa campanha e conseguir retornar ao seu lugar na primeira divisão.

Dentro de campo, a Portuguesa começa a temporada envolta em problemas e o mal futebol apresentado nas competições do primeiro semestre parecem reforçar essa dúvida do torcedor. As eliminações precoces no Campeonato Paulista e na Copa do Brasil fazem com que a Lusa busque renascer depois de todos empecilhos e quem sabe lute, dentro de campo, pelo acesso à primeira divisão do futebol brasileiro.

Com um time recheado de caras novas, o técnico Argel Fucks terá que manter o bom trabalho que foi feito no Campeonato Paulista quando o time, com ele, teve 100% de aproveitamento do Canindé e o fator casa segue sendo o ponto forte da Lusa. Com a definição da divisão, a diretoria espera trazer mais alguns reforços para tornar a equipe forte o bastante para a disputa.

LEIA MAIS: Um fim de ano melancólico

Memória

As lembranças que a Portuguesa tem da última vez que disputou a Série B são as melhores possíveis. Em 2011, a equipe conquistou o título com uma vantagem de 17 pontos para o segundo colocado, Náutico, e encantou a sua torcida com um futebol ofensivo e eficiente. Foi a primeira conquista nacional da Lusa em sua história, por isso foi bastante comemorada pela apaixonada torcida rubro-verde.

Os 82 gols em 38 jogos fizeram com que a equipe do técnico Jorginho fosse comparada com o Barcelona de Pep Guardiola, melhor time do mundo na época. Além de um ataque potenta, a defesa também sofreu apenas um gol por partida. A campanha do título foi a segunda melhor da história da Série B com 71% de aproveitamento, foram 23 vitórias, 12 empates e apenas três derrotas. Apenas o Corinthians de Mano Menezes foi superior.

O trio de ataque formado por Edno, Ananias e Marco Antônio foi o grande destaque da campanha responsável por 30 gols sem contar com as assistências dadas por eles. Outro grande nome daquela campanha foi Guilherme, hoje no Corinthians, que tinha 20 anos na época, mas não se deixou intimidar e era o grande responsável para saída de bola da equipe. O lateral-direito Luís Ricardo também era uma das principais opções de ataque da equipe se destacando com suas arrancadas e cruzamentos certeiros.

Na última edição...

A Portuguesa começou o Campeonato Brasileiro de 2013 como candidata ao rebaixamento e os primeiros jogos da equipe na competição pareciam apontar também nesta direção com uma sequência de empates e derrotas que chegou a desanimar o torcedor. O ponto de virada foi a chegada do técnico Guto Ferreira que soube aproveitar o potencial que a equipe da Lusa tinha e conseguiu uma sequência de resultados que tirou o time da zona do rebaixamento.

Outro grande ponto de mudança foi a chegada do atacante Gilberto, vindo do Internacional, que marcou 14 gols e foi o principal artilheiro da equipe mesmo tendo participado de apenas 24 jogos. Com isso, a Portuguesa chegou a se salvar do rebaixamento com uma rodada de antecipação ao vencer a já rebaixada Ponte Preta e entraria em campo na última partida apenas para cumprir tabela. Mas o jogo contra o Grêmio não será esquecido pela Lusa por muito tempo.

O atacante Hevérton entrou em campo no segundo tempo da partida derradeira da Lusa no Brasileiro de 2013 e como estava suspenso foi considerada uma atitude irregular da Portuguesa e a equipe foi condenada pelo STJD a perder quatro pontos, o que decretou o rebaixamento do time à segunda divisão. Os advogados do clube recorreram da decisão em todas as instâncias possíveis, mas foram derrotados em todas as tentativas. Com isso, o destino foi mesmo a Série B.

Dentro de campo, foram 12 vitórias, 12 empates e 14 derrotas, o que daria 48 pontos e a 12ª posição do Campeonato Brasileiro para a Portuguesa, mas com os quatro pontos perdidos a equipe terminou na 17ª colocação e foi rebaixado para a Série B em 2014.

O nome de 2013: Gilberto

Após uma começo de campanha claudicante da Portuguesa, a diretoria do clube viu que teria que reforçar a equipe para poder escapar do rebaixamento e então conseguiu o empréstimo de Gilberto. O atacante estava encostado no Internacional e chegou ao Canindé para ser o homem-gol da equipe e ser o responsável pelo salvamento da Lusa no Campeonato Brasileiro.

E o começo não poderia ser melhor, logo na sua estreia contra o Sport, Gilberto marcou um bonito gol. A partir daí sua relação com as redes e com o torcedor da Lusa só foi se aprimorando. O ápice de tudo foi a partida contra o Corinthians, em que a torcida passou a idolatrar o atacante de 24 anos. A grande atuação coroada com quatro gols e uma goleada inesquecível foi o gás que a equipe precisava para não ser rebaixado.

Dentro de campo, os 14 gols de Gilberto ajudaram a Portuguesa a se manter na primeira divisão, mas o fatídico erro na escalação de Héverton na última rodada contra o Grêmio decretou o rebaixamento da Lusa e ofuscou o bom Campeonato Brasileiro do atacante que foi o quarto jogador a marcar mais gols na competição.

A Portuguesa, então, tentou a manutenção do seu artilheiro, mas o Internacional tinha outros planos para Gilberto e o atacante foi vendido para o Toronto FC e rumou para disputar a Major League Soccer ao lado do goleiro Júlio César.

O início da temporada:

A Portuguesa estreou na temporada de 2014 com uma derrota diante do Corinthians no Campeonato Paulista. Esse começo foi o prenúncio do que seria o primeiro semestre para o clube. Depois de quatro derrotas e um empate, o técnico Guto Ferreira foi demitido e a Lusa contratou Argel Fucks para o seu lugar e conseguiu sua primeira vitória na sexta rodada contra o Atlético Sorocaba.

Com o novo técnico a equipe deu uma arrancada e conseguiu se livrar do rebaixamento e no fim da primeira fase a equipe terminou com 20 pontos (seis vitórias, dois empates e sete derrotas) e terminou apenas na quarta colocação do Grupo C atrás de Santos, Ponte Preta e São Bernardo. Na classificação geral, a Portuguesa terminou na 12ª posição do Paulista.

A Copa do Brasil seria a grande esperança da Lusa para se redimir do estadual, mas a derrota logo na primeira partida para o Potiguar de Mossoró por 1 a 0 deixou a equipe preocupada. No jogo de volta, a vitória por 2 a 1 não foi suficiente por causa do gol sofrido no Canindé e a Portuguesa deu adeus a competição e irritou ainda mais a sua torcida.

Quem comanda: Argel Fucks

Contratado em fevereiro para substituir Guto Ferreira, Argel Fucks não teve muito tempo para analisar o elenco da Portuguesa e em poucos jogos teve que salvar a equipe do rebaixamento no Campeonato Paulista o que conseguiu com alguma tranquilidade e por momentos chegou a vislumbrar uma classificação que não veio. O técnico ressaltou por diversas vezes que o desempenho da equipe no Canindé foi a força motriz para a fuga. Foram cinco vitórias em cinco jogos em seu estádio.

O começo promissor do técnico foi abalado com a eliminação na Copa do Brasil diante do Potiguar-RN e agora Argel já inicia a Série B com uma pressão incômoda sobre si. Além de um resultado ruim, a relação do técnico com alguns jogadores do elenco começou a azedar e diversos foram os relatos de discussões os atletas e o comandante.

Depois da eliminação, Argel brigou com alguns jogadores do elenco e com isso o clube dispensou quatro jogadores (William Magrão, Rudinei, Tony e Bryan), além disso o treinador já tinha se desentendido com o artilheiro Henrique que também saiu do Canindé. Essa reputação de ter uma convivência difícil fez com que a diretoria cogitasse a demissão dele, mas depois de algumas reuniões decidiu-se a manutenção do técnico no cargo.

Quem decide: Glédson

Quando chegou ao Canindé, vindo do Naútico, Glédson era visto com desconfiança para a disputa do Campeonato Brasileiro de 2012, por isso a Portuguesa tentou manter de todas as formas o antigo titular Weverton que acabou saindo para o Atlético-PR, mas depois de dois anos como titular absoluto o goleiro pode ser considerado o grande destaque da equipe para a Série B de 2014.

Suas boas atuações no decorrer do Campeonato Brasileiro de 2013 e também no começo desta temporada renderam vários elogios da torcida da Lusa ao goleiro e o técnico Argel Fucks ressaltou que o goleiro é a posição de confiança e em alguns jogos chegou a dar a braçadeira de capitão para Glédson que não decepcionou na função de líder da equipe.

Com 31 anos, o goleiro revelado no São Bernardo e que passou por diversos clubes incluindo Santa Cruz, Paysandu e Náutico espera defender o gol da Portuguesa por vários anos e e ser um dos principais nomes da equipe na disputa da Série B.

Quem promete: Rondinelly

Rondinelly chegou ao Canindé no início de 2014 vindo por empréstimo do Grêmio após uma passagem decepcionante pelo Palmeiras em 2013 onde atuou pouco e não conseguiu se firmar na equipe alviverde. Mas na Portuguesa a história começou de maneira diferente, o jogador desde o primeiro momento foi titular e com a chegada de Argel, o meia passou a ser o comandante das ações ofensivas da Portuguesa.

Rondinelly espera brilhar na Série B com a Portuguesa depois de fracassar com o Palmeiras (Foto: Divulgação/Portuguesa)

Com muita habilidade no pé esquerdo e liberdade para avançar, Rondinelly se tornou ao lado do artilheiro Henrique, um dos principais jogadores da Lusa no Campeonato Paulista. Com a saída do atacante após o estadual, a responsabilidade de Rondinelly aumentou ainda mais, mas o jovem de 23 anos pode enfim aparecer como a promessa da equipe da Portuguesa na briga pelo acesso mais uma vez.

O desafio:

A Portuguesa tem que vencer a frustração de ter se mantido dentro de campo e mesmo assim ter sido rebaixada para a Série B. A nova diretoria do clube terá que refazer o planejamento para a temporada e montar um time que seja capaz de lutar pelo retorno à primeira divisão.

As atuações nos dois primeiros bimestres do ano não foram nada animadoras e a equipe do técnico Argel Fucks precisa de mudanças e reforços para buscar esse objetivo.

Avaliação VAVEL

Apesar do planejamento tardio, a Portuguesa entra no Campeonato Brasileiro da Série B buscando ser promovido. O time aposta no comando do técnico Argel e também no meio-campo marcador do esquema tático do treinador e confia em um bom goleiro para começar uma grande equipe. Falta ainda um atacante confiável para se afirmar que a Lusa pode sim brigar pelo título.

VAVEL Logo