Flamengo e Figueirense ficam no empate e permanecem na zona de rebaixamento

Nesta quinta-feira (29), Flamengo e Figueirense se enfrentaram pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro, no estádio Morumbi, em São Paulo. Sem o Maracanã, o rubro-negro resolveu levar o jogo para a capital paulista, mas não se poupou dos protestos dos torcedores presentes. Em campo, uma partida movimentada, principalmente na etapa final, e um empate de 1 a 1 que acabou sendo ruim para os dois times.

Antes da partida, o Flamengo estava na 17ª posição, sendo o primeiro time da zona de rebaixamento e há quatro jogos sem vencer. O Figueirense, por sua vez, ocupava a última colocação na tabela e queria a vitória fora de casa no confronto direto, tendo marcado apenas um gol no Campeonato Brasileiro. Após o jogo, os times seguem nas mesmas posições.

No rubro-negro, Ney Franco decidiu barrar o goleiro Felipe e deu mais uma chance a Paulo Victor como titular. Elano, André Santos e Alecsandro, que não enfrentaram o Santos, voltaram à equipe. O meia Éverton e o atacante Hernane, machucados, foram desfalques. No time catarinense, o atacante Dudu foi o principal desfalque do treinador Guto Ferreira para o jogo, que optou por Everaldo para começar a partida.

Na próxima rodada, última antes da parada do Brasileirão para a Copa do Mundo, o Flamengo enfrentará o Cruzeiro no domingo (1), no Parque do Sabiá, às 16h. No mesmo dia, mas às 18h30, o Figueirense recebe o Atlético-PR no Orlando Scarpelli. 

Jogo é equilibrado e com poucas chances de gol

Os dois times começaram a partida sem se arriscarem muito ao ataque e chegavam principalmente em chutes de longa distância, mas a pontaria das equipes estavam ruins. Aos poucos, o Flamengo começou a chegar com mais perigo, usando os lados do campo com o apoio dos laterais. Já o Figueira ia abusando dos cruzamentos, mas todos bem afastados pela defesa do time carioca.

Aos 20 minutos, o rubro-negro conseguiu chegar ao gol. Samir avançou ao ataque e mandou a bola pra área, onde Alecsandro apareceu para tocar de cabeça para as redes. 1 a 0. Porém, a alegria do Flamengo durou pouco e o Figueirense buscou o empate logo depois. Giovanni Augusto chutou fraco da entrada da área, mas Paulo Victor defendeu pra frente e Everaldo empurrou para o gol. Tudo igual.

Depois dos gols rápidos, a partida seguiu morna até o intervalo. As equipes continuaram sem criar boas oportunidades, errando muitos passes e com as defesas bem postadas. Nas arquibancadas já se ouvia as primeiras vaias da torcida do Flamengo ao time, com Elano sendo um dos mais cobrados.

Flamengo pressiona, mas para na boa atuação do goleiro Tiago Volpi

Na volta para o segundo tempo, Ney Franco sacou Elano e Luiz Antônio para colocar Igor Sartori e Negueba. As mexidas deram mais velocidade ao time, que passou a criar mais oportunidades de gol. O Figueirense continuou apostando nos contra-ataques e quase conseguiu marcar com Ricardo Bueno, aos três minutos, mas o goleiro Paulo Victor salvou.

Aos 13 minutos, foi do time catarinense a melhor chance da etapa final. Giovanni Augusto recebeu na cara do gol e tocou na saída de Paulo Victor, mas a bola explodiu no travessão. Guto Ferreira seguiu fazendo mudanças para deixar o time do Figueirense mais rápido, facilitando a exploração dos contra-ataques. Vitor Junior foi um dos que entraram no jogo e deram trabalho à defesa rubro-negra em alguns momentos.

Depois da metade da etapa final, só deu Flamengo. Mesmo no "abafa", o time carioca conseguiu criar boas oportunidades, mas parou nas boas defesas de Tiago Volpi. Aos 28, André Santos bateu cruzado e exigiu boa defesa do goleiro do Figueirense. Quando o cronômetro já marcava 41 minutos, Alecsandro recebeu na área e emendou uma linda bicicleta, mas Volpi caiu no canto esquerdo e fez grande defesa.

Nos minutos finais, o Flamengo, mesmo sendo muito vaiado por sua torcida, seguiu buscando o gol da vitória, mas o Figueirense conseguiu se defender com praticamente todos os jogadores e o placar de 1 a 1 foi mantido até o apito final.

VAVEL Logo