Atlético-MG quebra invencibilidade de sete meses e derrota líder Cruzeiro no Mineirão

Na tarde desse domingo (21), Cruzeiro Atlético-MG protagonizaram, no Mineirão, um dos clássicos mais disputados da 23ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro. Quebrando o jejum da Raposa de sete meses como mandante, o Galo venceu por 3 a 2. Os gols foram marcados por Carlos, duas vezes, e Diego Tardelli para o alvinegro; Ricardo Goulart Alisson descontaram para a equipe celeste.

Com o triunfo, os atleticanos se aproximam do G-4, indo a 37 pontos e ficando na 6ª posição, enquanto os cruzeirenses permanecem na liderança, com 49 pontos ganhos e sete na frente do São Paulo, que está em 2º lugar.

Na próxima rodada, o Atlético segue em Belo Horizonte, encarando o Santos na próxima quinta-feira (25), às 20h30. Já o Cruzeiro joga na quarta-feira (24) às 19h30, contra o Coritiba, no Couto Pereira.

Três gols em sete minutos e Galo leva vantagem no intervalo

O primeiro tempo foi bastante disputado pelas equipes, principalmente pela escolha de Levir Culpi, técnico do Galo, de colocar Leandro Donizete como único volante, deixando o trio ofensivo formado por Diego Tardelli, Luan e Guilherme livres. A mesma característica ofensiva teve o Cruzeiro, tendo as melhores chances ao longo do tempo.

Logo no primeiro minuto de jogo, Alisson saiu livre e acertou a trave do goleiro Victor, que trabalhou com intensidade neste jogo. Mesmo assim, a Raposa não se intimidou e continuou a pressionar, se aproveitando de erros de passe dos jogadores atleticanos e de roubadas de bola, mantendo a posse. Mesmo assim, a equipe celeste desperdiçou muitas oportunidades, principalmente com Ricardo Goulart e Éverton Ribeiro.

Os contra-ataques alvinegros, no entanto, foram certeiros. Após lançamento de Emerson Conceição na área, Luan fez o pivô de cabeça e Carlos completou. Ainda atordados pelo primeiro gol, Dedé não viu a chegada de Diego Tardelli para fazer o segundo, depois de ser lançado por Dátolo pela direita, dois minutos depois.

Logo após o segundo tento alvinegro, o árbitro Marcelo de Lima Henrique, do Rio de Janeiro, interrompeu a partida por conta da constante troca de bombas entre as torcidas. No reinício, o time celeste esboçou uma reação já nos acréscimos, quando Éverton Ribeiro chegou rapidamente à direita e ultrapassou Jemerson. No lance, o meia serviu Ricardo Goulart, que só teve o trabalho de empurrar para o fundo dos barbantes, diminuindo a vantagem.

Estrela de Carlos brilha e jovem dá vitória ao Atlético-MG

Mantendo o mesmo ritmo de jogo do primeiro tempo, o Cruzeiro empatou a partida antes dos dez primeiros minutos. Após receber passe pela esquerda, Marcelo Moreno ajeitou de cabeça e Alisson acertou um belo voleio para igualar. A equipe celeste acreditava na virada, empurrada pela sua torcida, que se fazia presente em maior número.

No calor do clássico, Egídio acertou uma cotovelada em Luan, que teve de deixar a partida, sendo substituído por Josué. A mudança, no entanto, prejudicou o ataque alvinegro, que perdeu a força da etapa inicial, sem conseguir chegar à defesa cruzeirense, que estava bem postada.

A equipe celeste se aproveitava das investidas pela direita, onde estava Emerson Conceição, mal defensivamente. Em um dos lances, Alisson teve mais uma oportunidade clara e novamente acertou a trave de Victor. Observando a deficiência, Levir optou por colocar Douglas Santos no lugar de Conceição.

No lado da Raposa, Marcelo Oliveira pôs Dagoberto e Willian, que continuavam a pressionar em busca do terceiro tento. Apesar da pressão, o Galo decidiu a partida novamente em contra-ataque. Já nos acréscimos, após rápido lançamento, Carlos cabeceou e fez o terceiro dos atleticanos, dando números finais. Restando ainda três minutos dos quatro adicionais, restou ao alvinegro administrar a vantagem.

VAVEL Logo