Bahia tropeça diante do Boa Esporte e perde chance de retornar à elite do Brasileirão
Foto: Divulgação / E.C. Bahia

Boa Esporte e Bahia entraram em campo na tarde deste sábado (14), no estádio do Melão, em Varginha, em situações opostas no Brasileirão Série B. Os mandantes, já rebaixados para a Série C, enfrentavam um Tricolor que ainda sonhava com o acesso para a Série A do ano que vem. Porém, os mineiros surpreenderam, e venceram os visitantes por 3 a 0, com gols de Moacir, Thaciano e Wendel, sob o comando do assessor de imprensa, Cesinha, uma vez que Nedo Xavier, pediu demissão nessa semana.

Agora, o Boa soma 27 pontos no campeonato, mas ainda amarga a vice-lanterna na competição, enquanto o Bahia caiu para a 9ª posição, somando 55 pontos, e perdeu a chance de retornar à elite, uma vez que o Santa Cruz, 4º colocado, chegou aos 61 pontos, com uma vitória a mais. Agora, o Boa Esporte enfrenta o Macaé, no Moacyrzão, na próxima sexta-feira (20), às 20h30 (Brasília). Já o Tricolor, vai até o Arruda, onde enfrenta o Náutico, no sábado (21), às 17h30 (Brasília).

Boa Esporte surpreende e abre o placar no Melão

Mesmo rebaixado para a Série C, o Boa Esporte não se abateu e começou a primeira etapa partindo para cima do Bahia, quando o meia Thaciano fez jogada individual, e arriscou o chute, porém, a bola passou por cima do gol de Douglas Pires. A marcação mineira era forte, os baianos não conseguiam passar do meio de campo e sentiam a pressão pela vitória, para seguirem sonhando com Série A em 2016. O nervosismo era tanto, que bastaram quatro minutos de partida, para o meia Yuri tomar o primeiro cartão amarelo do Bahia, parando um contra-ataque do Boa. 

O time de Varginha aguardava o Bahia, recuado no campo de defesa, mas os baianos também estudavam uma forma de ultrapassar a marcação. Mas, aos 19 minutos, após cobrança de falta de Clébson, a bola acabou sobrando para Moacir marcar o primeiro gol da partida, abrindo o placar para o Boa, e complicando a situação do Bahia no jogo. Após o gol, os baianos ficaram perdidos em campo, apostando em ligações diretas. Chegaram a reclamar de um pênalti, quando a bola bateu no braço de Léo Baiano, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Aos 33 minutos, o técnico Charles Fabian apostou em Alexsandro, no lugar de Yuri, mas a preocupação da vez era com Roger, que tomava um cartão amarelo, que por pouco, não se transformou em vermelho. A partir de então, o Bahia passou a gostar do jogo, e chegou duas vezes com perigo no gol de Douglas, que foi obrigado a trabalhar, após cobrança de falta de Gabriel Valongo.

Bahia não muda postura e acaba sofrendo dois gols

A segunda etapa não começou nada boa para o Bahia. Além de ter que virar a partida, os tricolores ficaram sabendo do primeiro gol do Santa Cruz, em cima do Botafogo, no Rio, que dificultaria o acesso dos baianos para a Série A no ano que vem. A postura dos visitantes não mudou em relação à primeira etapa, o nervosismo falava mais alto, e jogadas não saíram como o combinado. O acesso tricolor ficou mais distante, quando aos 13 minutos, Bruno Felipe puxou um contra-ataque e rolou para Thaciano, que sozinho, empurrou a bola para o fundo das redes.

O Bahia ficou ainda mais perdido em campo após sofrer o segundo gol, e o Boa aproveitava com rápidos contra-golpes, mas não conseguia concluir as jogadas. Os visitantes até chegaram com perigo, quando Kieza mandou na trave do goleiro Douglas, mas foi Wendel que fechou a conta para o time mineiro, cabeceando a bola para o gol, nos acréscimos. Agora, restou ao Bahia tentar o acesso para a Série A, em 2016.

VAVEL Logo