Com dois gols de Roger, Botafogo vence Vasco e sobe na tabela
(Foto: Vitor Silva / SS Press / Botafogo)

Quatro anos após o último encontro na Série A do Campeonato Brasileiro, Botafogo e Vasco duelaram na noite dessa quarta-feira (21), diante de um público de 15.048 torcedores, no Estádio Nilton Santos. O Glorioso confirmou a boa fase e voltou a derrotar o rival após 11 jogos. Com gols de Roger e Victor Luis, o Botafogo venceu o clássico carioca por 3 a 1, impondo ao Cruzmaltino a quarta derrota fora de São Januário. Caio Monteiro descontou para o Vasco.

Botafogo e Vasco iniciaram a nona rodada do Brasileirão com os mesmos 12 pontos, mas com o time de São Januário levando vantagem no número de vitórias (4 x 3). Com o resultado do clássico, o Glorioso assume o quinto lugar da tabela, com 15 pontos. Já o Vasco cai para o nono lugar, podendo perder ainda mais posições no complemento da rodada.

Para tentar a terceira vitória seguida, o Botafogo receberá o Avaí no Estádio Nilton Santos, na próxima segunda-feira (26), às 20h. O Glorioso terá os desfalques de João Paulo e Joel Carli, que receberam o terceiro cartão amarelo. O Vasco tentará a reabilitação diante do Atlético-GO, no domingo (25), às 11h, em São Januário.

Diante de um Vasco sem inspiração, Botafogo domina o meio-campo e constrói vantagem 

O torcedor que demorou para entrar no Estádio Nilton Santos não pôde ver o primeiro gol do clássico carioca. O Botafogo começou a partida com muita intensidade, marcando em seu campo defensivo e apostando na movimentação de seus meias para envolver a marcação vascaína.

Aos três minutos, João Paulo cobrou falta na falta na área, o zagueiro Carli subiu para cabecear, mas Paulão chegou no lance e afastou o perigo. O Glorioso não continuou pressionando o rival no início da partida. Em uma bela jogada trabalhada, Bruno Silva apareceu livre pelo lado direito. O meia avançou com a bola e cruzou na medida para Roger desviar de Martín Silva, tirando qualquer possibilidade de reação do arqueiro cruzmaltino: Botafogo 1 x 0 Vasco.

Roger marcou dois gols no clássico (Foto: Vitor Silva / SS Press / BFR)
Roger marcou dois gols no clássico (Foto: Vitor Silva / SS Press / BFR)

Engana-se, porém, quem pensa que os donos da casa contentaram-se com o primeiro tento. Com liberdade, Arnaldo tentou dois cruzamentos rasteiros pelo lado direito, mas a zaga adversária conseguiu afastar. O Vasco tentava criar com Nenê, mas com o time espaçado em campo, o camisa 10 não tinha com quem dialogar. Em boa fase, Bruno Silva roubou uma bola de Nenê na entrada da área, entregou para Rodrigo Lindoso, que achou Matheus Fernandes livre, aos 15 minutos. O volante bateu para gol, mas a bola passou por cima do travessão. 

O Vasco começou a gostar do jogo, apertou a marcação e, através de duas bolas paradas, levou perigo e ameaçou o time de General Severiano. Na primeira tentativa, Matheus Vital cobrou falta, Jean raspou de cabeça, e a bola desviou em Roger, passando perto da trave de Gatito, aos 29 minutos. Na cobrança de escanteio de Nenê, Paulão aproveitou a sobra e emendou uma bicicleta, mas Gatito segurou com firmeza. O clássico teve um lance feio no minuto 31. Com o pé alto, Douglas acertou o rosto de João Pedro. O camisa 10 do Botafogo ficou no chão com um forte sangramento. Apesar da cena forte, o jogador colocou uma toca e voltou para o clássico.

Já nos acréscimos o Vasco teve uma oportunidade para empatar o partida. Aos 46 minutos, Nenê passou como quis por Arnaldo e cruzou na cabeça do Fabuloso, que, livre de marcação, cabeceou para o alto. A resposta do Botafogo veio logo em seguida. Paulão disputou bola com João Paulo e derrubou o jogador do Glorioso. Na cobrança, o próprio João Paulo rolou para Victor Luis, que encheu o pé e soltou uma bomba: Botafogo 2 x 0 Vasco, no último lance da primeira etapa.

(Foto: Satiro Sodré / SS Press / Botafogo)
(Foto: Satiro Sodré / SS Press / Botafogo)

Vasco equilibra o clássico, mas não consegue evitar derrota

O Vasco voltou para o segundo tempo com Paulo Vitor, destaque das categorias de base, no lugar de Yago Pikachu, inoperante na etapa inicial. Com fome de bola, a equipe comandada por Milton Mendes iniciou a etapa complementar com mais atitude, querendo o jogo. Aos nove minutos, Luis Fabiano achou Gilberto na entrada da área, que dominou como veio e acertou  o travessão.

Por pouco o time da casa não ampliou com João Paulo, após uma ótima jogada de Arnaldo com direito a drible desconcertante em Henrique. O lateral do Bota foi à linha de fundo, cruzou, a bola sobrou com João Paulo, que mandou de direita, mas a redonda foi para fora. Milton Mendes promoveu mais uma alteração em sua equipe: Madson entrou na vaga de Henrique. Com a mudança, Gilberto foi deslocado para o setor esquerdo.

O treinador cruzmaltino nem teve tempo para ver o efeito da substituição. No minuto 15, João Paulo lançou Bruno Silva na área, a zaga do Vasco tentou cortar, mas a bola sobrou para Roger emendar de primeira: Botafogo 3 x 0 Vasco. O Vasco seguiu pressionando, tentando diminuir o prejuízo. As bolas paradas, no entanto, não se mostravam uma alternativa eficaz.

Com sacrifício, após muita entrega dos jogadores, o Vasco chegou aos seu gol. Aos 38 minutos, Luis Fabiano recebeu de Nenê, disputou a bola com Igor Rabello, que acabou caindo no lance. O árbitro Leandro Vuaden mandou o jogo seguir. Na sequência, o Fabuloso rolou a bola para trás e Caio Monteiro descontou para o Gigante da Colina: Botafogo 3 x 1 Vasco.

Caio Monteiro descontou para o Vasco (Foto: Paulo Fernandes | Vasco)
Caio Monteiro descontou para o Vasco (Foto: Paulo Fernandes | Vasco)

O zagueiro Joel Carli reclamou do lance com o árbitro, recebeu o cartão amarelo, e desfalcará o Botafogo diante do Avaí. Antes do gol vascaíno, Dudu Cearense e Breno bateram boca em campo e tiveram que ser apartados pelos companheiros. Com os nervos à flor da pele, o jogo foi encerrado com vitória dos mandantes. 

VAVEL Logo