Com um gol em cada tempo, Cruzeiro e Santos empatam no Mineirão pelo Brasileiro
Rafinha deixou tudo igual no segundo tempo (Foto: Washington Alves/Light Press/Cruzeiro)

Na "ressaca" da classificação para a final da Copa do Brasil, o Cruzeiro recebeu o Santos pela 22ª rodada do Campeonato Brasileiro, neste domingo (27), e empatou com o Peixe em 1 a 1. Em jogo realizado no Mineirão, os visitantes abriram o placar com Bruno Henrique, ainda no primeiro tempo, mas os donos da casa deixaram tudo igual na etapa complementar, com Rafinha.

O resultado no Gigante da Pampulha fez o Cruzeiro chegar aos 31 pontos no Brasileirão e permanecer na sexta posição. A equipe pode cair uma colocação e deixar o G-6 caso o Sport vença o Grêmio, em jogo que acontece apenas no dia 2 de setembro (partida adiada para que o gramado da Arena do Grêmio, local do jogo, seja preservado para receber Brasil x Equador). 

O Santos, por sua vez, perdeu a chance de ultrapassar o Grêmio e assumir a vice-liderança do campeonato. Com o empate no Mineirão, o Peixe chegou aos 38 pontos e segue na terceira colocação. Agora, o Campeonato Brasileiro faz uma pausa por causa da Data Fifa, período de jogos entre seleções. Assim, Cruzeiro e Santos voltarão a campo no dia 10 de setembro, um domingo. Às 19h, a Raposa enfrentará a Chapecoense, na Arena Condá, enquanto o Peixe terá um clássico contra o Corinthians, às 16h, na Vila Belmiro.

Santos se impõe, faz bom primeiro tempo e anula tentativas do Cruzeiro

O início de jogo no Gigante da Pampulha foi bem intenso, com ambas as equipes propondo jogo à procura do gol. O Cruzeiro foi quem criou a primeira grande oportunidade de balançar as redes, com Thiago Neves, que encontrou espaço no meio e arrematou de fora, mas Vanderlei defendeu. Apesar da tentativa celeste, no entanto, quem abriu o placar foi o Santos. 

Aos 21 minutos da etapa inicial, Copete recebeu passe de Lucas Lima, foi até a linha de fundo e cruzou para a área, onde Bruno Henrique cabeceou, com categoria, para marcar. Foi o primeiro gol do atacante mineiro, criado no bairro Concórdia, próximo ao centro de Belo Horizonte, no Mineirão.

A equipe santista apostava em toques rápidos e boa transição ofensiva para tentar surpreender a Raposa e ampliar o marcador no Mineirão. Do outro lado, o atacante celeste Sassá tentava prender a bola à frente para abrir espaço para a criação dos donos da casa.

Aos 34 minutos, o Cruzeiro quase se complicou. Com o domínio de bola, Digão se enrolou e perdeu a redonda para Lucas Lima, que tentou cruzar na área celeste. O próprio zagueiro, que estreou em Belo Horizonte com a camisa cruzeirense, fez a marcação para mandar pela linha de fundo. Bobeada do defensor da Raposa, que quase colocou o goleiro Fábio na "fogueira". 

Os donos da casa tiveram, durante boa parte do primeiro tempo, dificuldades de concretizar o último passe e efetivas chances claras de marcar gols. Aos 42, o Santos teve uma chance claríssima. Em rápido contra-ataque, Ricardo Oliveira tocou para Bruno Henrique, que ficou de frente para Fábio e tentou encobrí-lo. O atacante santista, no entanto, mandou por cima da meta celeste.    

Cruzeiro empata, é melhor na etapa complementar, mas placar termina igualado

No começo da etapa complementar, uma boa trama do Cruzeiro pela direita quase resultou em gol da Raposa. Rafael Sóbis recebeu no meio e escorou para Ezequiel, que arriscou de longe, mas a bola subiu demais. Aos 5 minutos, Sóbis cruzou para Thiago Neves, mas o meia não conseguiu chegar para emendar contra o gol de Vanderlei.

A igualdade no placar chegou aos 10 minutos. Lucas Silva descolou um longo cruzamento para Rafinha, que, já chegando na linha de fundo, jogou-se na bola e mandou a finalização certeira no fundo do gol santista com o pé esquerdo. Com o marcador indicando 1 a 1 no Mineirão, a partida ficou mais aberta e franca para ambos os lados.

Aos 22, Lucas Veríssimo evitou o que seria o segundo gol do Cruzeiro no jogo. Após saída errada de Alison, a Raposa chegou à frente com Sassá, que escorou para Rafinha. O meia celeste, cara a cara com Vanderlei, esperou o arqueiro do Peixe cair para defender e tocou por cima, mas Lucas Veríssimo se jogou para tirar a bola que tinha o caminho do gol do Peixe.

A superioridade do Santos no primeiro tempo se inverteu na etapa complementar. No decorrer do segundo tempo, a Raposa foi quem chegou com mais clareza e efetividade contra a meta santista. Aos 33, Ezequiel cobrou lateral nos pés de Arrascaeta, que fez um giro em meio à marcação do time visitante e bateu colocado. Vanderlei, no entanto, espalmou no seu canto direito e defendeu.

Sassá continuou segurando a marcação à frente, e, justamente com essa pressão, conseguiu abrir caminho para uma roubada de bola de Hudson próximo à grande área do Santos. O volante da Raposa tentou finalizar, mas a zaga do time visitante se fechou para defender. Até o apito final do árbitro Anderson Daronco, os donos da casa seguiram pressionando na tentativa de virar o placar. Nem de um lado, nem de outro, e as equipes empataram em 1 a 1.

VAVEL Logo