Com polêmica em pênalti não marcado, Grêmio empata com Cerro Porteño no Paraguai
FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Com polêmica em pênalti não marcado, Grêmio empata com Cerro Porteño no Paraguai

Equipe paraguaia segue na liderança do Grupo A com dois pontos a frente do atual campeão da América

julia-vargas
Júlia Vargas

Cerro Portño e Grêmio se encontraram em Assunção, no Estádio La Nueva Olla, nesta terça pela terceira rodada da fase de grupos da Libetadores 2018. Com um pênalti não marcado para o tricolor de Porto Alegre, o placar não saiu do zero a zero e os times seguem invictos no campeonato e os paraguaios lideram o Grupo A com dois pontos a frente. 

Renato surpreendeu na escalação: Madson e Jailson começaram em campo, enquanto Léo Moura e Maicon ficaram de fora. Além disso, o atacante Luan, melhor jogador da Libertadores 2017, não viajou com o time ao Paraguai por desgaste muscular. Cícero jogou em seu lugar. 

Pênalti não marcado

Mesmo com mudanças e com maior posse de bola para o Cerro, as primeiras chances de gol foram dos gaúchos. Bem no comecinho, aos dois minutos, Ramiro cruzou e Jael cabeceou para gol, mas Antony Silva defendeu. Depois, aos oito minutos, Cícero disparou depois de erro de passe dos adversários e mandou para Éverton. O atacante chutou bem, mas a bola desviou na zaga paraguaia e acabou na defesa do goleiro. 

Mas o Cerro não ficou para trás. Aos 19 minutos, Marcos Cáceros mandou um belo chute de fora da área. Quatro minutos depois,  Palau enxergou o espaço deixado por Cícero e deu uma bomba, obrigando Marcelo Grohe a se esticar para defender. O time paraguaio seguiu tentando avançar, mas a zaga tricolor e as defesas de Milagrohe acabavam com suas chances. 

Antes do primeiro tempo acabar, aconteceu o lance polêmico do jogo. Jael passou para Éverton na entrada da área e o Cebolinha foi derrubado por Marcos Cáceros com um carrinho. O árbitro argentino Germán Delfino não marcou o pênalti e mandou o jogo seguir sob protestos de Renato e dos companheiros. 

Segundo tempo equilibrado 

O segundo tempo teve poucas jogadas perigosas. O Grêmio avançava, mas preservou um jogo seguro, tentando preservar o empate. Aos quatro minutos, Cícero recebeu na área, mas foi desarmado e ficou com o escanteio. Ramiro cobrou e Antony defendeu no soco. No rebote, a jogada mais perigosa (e bonita) do jogo: Geromel tentou uma meia bicicleta na entrada da área, mas a bola deu na trave. 

A chance do Cerro Porteño veio de um erro de Cortez. O lateral esquerdo furou a defesa e a bola sobrou para Jorge Rojas, mas Marcelo Grohe conseguiu impedir a conclusão do meia. 

Durante a segunda etapa, Renato fez várias trocas: tirou Cícero e colocou Michel; poupou Arthur, já cansado, e mandou Alisson para o jogo; e por fim, trouxe Jael para o banco e Thonny Anderson entrou, para a surpresa dos torcedores. O meia ainda teve sua chance, quando recebeu de Éverton, mas Antony Silva defendeu. 

Cerro Porteño continua na liderança do Grupo A, com 7 pontos (duas vitórias e um empate). Logo atrás, Grêmio e Defensor estão com cinco pontos cada e por ultimo chega o Monagas-VEN, com três derrotas. 

No domingo (22 de abril), Grêmio recebe o Atlético-PR em casa, às 19h. A quarta rodada da fase de grupos da Libertadores volta no dia 1º de maio, quando o Cerro Porteño visita a Arena. 

 

 

VAVEL Logo
    CHAT