A copa em que Paolo Guerrero esteve sem estar

Atacante teve seu maior desejo pessoal destruído sem merecer, estará fora da copa a qual ajudou seu país a chegar

Todo garoto quando é apaixonado por futebol em algum momento da vida já pensou em ser jogador. Se imagina jogando pelo clube do coração, fazendo gols e ganhando títulos. Mas talvez o ponto máximo disso tudo seja o desejo de representar seu país na maior competição entre seleções do mundo.

Paolo Guerrero conviveu com esse sonho sua vida toda. Cria do  Alianza Lima, clube o qual começou a jogar bola no começo desse século, nunca havia visto sua seleção jogando uma copa do mundo.

Nascido em 1984, o atacante não chegou a ver a geração de Teófilo Cubillas que disputou a copa de 1982 na Itália, que veio a ser a última copa do Peru. O garoto se profissionalizou e foi jogar na Alemanha.

Durante toda a carreira, Guerrero sempre se mostrou orgulhoso de defender o seu país em todos os jogos, e o seu sonho de levar o Peru novamente a uma copa do mundo acabava ficando a cada manhã mais nítido.

Vieram grandes camisas,  títulos, e até o mundo, vencido pelo Corinthians, onde marcou o gol na decisão contra o Chelsea. Paolo a cada dia mais se tornava o maior ídolo de seu país. Mas apesar de tudo ainda faltava o seu maior sonho, e a chance de se realizar chegou.

No dia 10/10/2017, Paolo Guerrero praticamente colocou o Peru dentro da Copa do Mundo da Rússia. Perdendo o jogo para a Colômbia, os peruanos necessitavam empatar para conseguir a vaga na repescagem.

Aos 30 minutos do segundo tempo, o Peru teve a chance numa falta. A cobrança era tiro livre indireto, mas Paolo não sabia, tanto que Cueva tentou lhe avisar e ele por algum motivo do destino não ouviu. E tudo conspirava para o gol acontecer, tanto que nem Ospina ouviu e na hora da cobrança pulou tocando na bola e vendo ela entrar.

O tento salvador colocou o Peru na repescagem da copa. Após a classificação veio a maior bomba da vida profissional de Guerrero. No mês de novembro, o atacante acabou suspenso pela Fifa por cair no antidoping.

O maior sonho de sua vida tinha um pesadelo no meio. Contra a Nova Zelândia na repescagem não pode ajudar seus companheiros. Viu seu amigo de infância, Jefferson Farfán, marcar um dos gols na vitória por 2 a 0 que classificou o país para a copa. Na comemoração, uma camisa de Paolo foi exibida para a torcida peruana como homenagem.

Foto: LatinContent/Getty Images

Uma nova esperança

Em dezembro do ano passado, o jogador viu novamente a chance de realizar seu sonho se tornar possível. Após decisão da Tribunal de Apelação da Fifa, sua pena acabou reduzida para 6 meses, o que lhe daria a oportunidade de defender o Peru na Copa do Mundo.

Diante do fato a alegria voltou a tomar conta de Paolo Guerrero, que se dedicou e aguardou ansiosamente o dia em que poderia voltar a atuar novamente. 

No dia 6 de Maio de 2018, o maior artilheiro da história da seleção peruana retornou aos gramados. Em duelo válido pelo Campeonato Brasileiro, Guerrero entrou em campo pelo Flamengo contra o Internacional, após meio ano longe dos gramados.


Foto: Staff Images / Flamengo

Dias depois, em jogo contra a Chapecoense, o atacante voltou a marcar um gol. Após o jogo, Guerrero emocionado voltou a falar sobre sua inocência no caso do doping, e desabafou dizendo que não podem tirar a sua alegria em jogar futebol.

''Sou inocente, não fiz nada. Não podem deixar um jogador que não fez nada sem jogar. Não podem tirar minha felicidade de jogar futebol. Estou confiante porque acredito na Justiça.'', disse Paolo.

O fim de um sonho

Após ter sua alegria de jogar futebol resgastada, o atacante viu novamente seu maior desejo acabar exatamente 1 mês antes da copa. Após decisão do Tribunal Arbitral do Esporte, sua pena aumentou para 14 meses, tirando assim qualquer chance de disputar o mundial pelo seu país.

Desolado o atacante desabafou e disse que sua copa estava sendo roubada, e talvez sua carreira também.

''Às pessoas que contribuíram para esta vergonhosa injustiça digo que estão me roubando o Mundial e, talvez, minha carreira. Espero que consigam dormir em paz. Estou estudando com meus advogados para decidir os próximos passos.", falou Guerrero.

O atacante de 34 anos só poderá voltar a atuar em 2019. Na copa de 2022 sua presença é muito improvável já que estará com 38 anos. 

As chances de Paolo Guerrero encerrar sua carreira sem disputar uma copa do mundo são enormes. Uma injustiça arrancou seu maior sonho da forma mais dolorosa, exatamente quando um sorriso voltará a brilhar após meses desaparecido.

A copa da Rússia tem tudo pra ser um mundial marcante como tantas outras. Antes do seu começo já tem um capítulo escrito, será a copa em que Paolo Guerrero esteve sem estar.