Grupo de torcedores tenta invadir sede do Fluminense durante reunião do Conselho Deliberativo
(Foto: Divulgação/Fluminense)

Grupo de torcedores tenta invadir sede do Fluminense durante reunião do Conselho Deliberativo

Ação fez parte de manifestação contra a gestão do presidente Pedro Abad

MarceloReis
Marcelo Reis

Na noite dessa terça-feira (19), um grupo de cerca de 50 pessoas tentou invadir a sede do Fluminense, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Os envolvidos na ação protestavam contra a gestão do presidente Pedro Abad, pedindo a renúncia do mandatário.

O Conselho Deliberativo do Tricolor estava em reunião extraordinária, no mesmo local, quando a manifestação ocorreu. Seguranças do clube evitaram a entrada do grupo, que logo mais se concentrou na Rua Álvaro Chaves, próxima ao ponto inicial do protesto. 

Os manifestantes trouxeram consigo uma carta de renúncia de Abad, colocando cópias dessa nas partes externas da sede. No texto redigido pelo grupo, o presidente reconheceria sua incapacidade de resolver os problemas do clube, que estariam "o direcionando para o fundo do poço". A carta foi levada à reunião do Conselho por membros do grupo que são sócios do Fluminense e, portanto, conseguiram entrar no Salão Nobre.

A reunião do Conselho Deliberativo tinha como objetivo ouvir explicações de Marcus Vinicius Freite (CEO do clube), Rogério Romano (responsável pela área social), Lawrence Magrath (Marketing) e Fernando Simone (Assessor Especial da Presidência) sobre suas respectivas atuações. Nenhum desse membros compareceu ao clube na noite de ontem. Marcus Vinícius, inclusive, deixou seu cargo há cerca de um mês, após o agendamento desse encontro do Conselho.

A tentativa de invasão relembra um episódio recente quando, em janeiro, um grupo de cerca de 100 pessoas conseguiu entrar na sede durante uma sessão do Conselho. Esse protesto também foi marcado por críticas contra o presidente Pedro Abad.

A gestão de Abad venceu as eleições tricolores em 2016, sendo apoiada pelo então presidente Peter Siemsen. O mandato teve início em 2017 e terminaria ao fim de 2019, quando ocorreria um novo pleito no clube. Neste ano, o Fluminense passou por diversos episódios que constituem uma crise, como o atraso do pagamento da folha salarial de abril e a renúncia de cinco vice-presidentes. Mais recentemente, em junho, o treinador Abel Braga pediu sua demissão, deixando o futebol tricolor após mais de um ano em seu comando.

O Fluminense ocupa a 12ª posição no Campeonato Brasileiro, acumulando 14 pontos, com quatro vitórias, dois empates e seis derrotas até a paralisação para a Copa do Mundo da Rússia. O time volta a jogar no dia 19 de julho, às 20h, em um clássico contra o Vasco da Gama.

VAVEL Logo
    CHAT