Perto do tricampeonato, Botafogo-PB recebe o Campinense no Almeidão
Foto: divulgação/Botafogo-PB

Perto do tricampeonato, Botafogo-PB recebe o Campinense no Almeidão

Equipe da capital venceu o primeiro confronto e está a um empate de conquistar mais um título paraibano

rafaelalvesgomes
Rafael Alves

Botafogo-PB e Campinense duelam às 16h no estádio Almeidão, em João Pessoa, em segunda partida válida pela decisão do Campeonato Paraibano. No primeiro confronto, o time da capital venceu por 2 a 1 e agora joga por qualquer empate para ficar com o tricampeonato. Já a Raposa precisa de uma vitória por dois ou mais gols de diferença para conquistar o título na tarde de hoje.

Caso haja a conquista do 31º título estadual, o Botafogo-PB vai quebrar um jejum que dura 42 anos. A última vez que a equipe da capital conquistou um tricampeonato paraibano foi nos anos de 1975, 1976 e 1977. No ano seguinte, o Alvinegro da Estrela Vermelha também venceu a competição. Desde então, o Belo não obteve mais três títulos seguidos.

Para estragar a festa do Botafogo-PB, o Campinense precisa fazer o que nenhum clube nordestino foi capaz nesta temporada: vencer o Belo no Almeidão. Até aqui, a equipe de João Pessoa só perdeu em casa para o Londrina pela Copa do Brasil. O placar daquele jogo foi o mesmo que a Raposa precisa para reverter o cenário: 2 a 0. O rubro-negro está otimista e seguiu para a capital confiante na conquista do título.

Nada resolvido

Apesar do pouco tempo de preparação para a segunda partida, o Botafogo-PB priorizou o discurso cauteloso, mesmo em vantagem na decisão. O time da capital realizou dois treinamentos antes da decisão e finalizou a preparação para o confronto desta tarde na última sexta-feira (19).

O técnico Evaristo Piza deve entrar em campo com a mesma equipe que iniciou a partida da última quarta-feira (17). Assim, o Belo deve começar o jogo com Saulo; Israel, Lula, Donato e Fábio Alves; Wellington Cézar, Rogério, Marcos Vinícius e Marcos Aurélio; Clayton e Nando. Em entrevista, o treinador botafoguense disse que não há nada resolvido na decisão.

"Antes do primeiro jogo eu disse que tudo se decidia nos 90 minutos finais, aqui. Fizemos um bom resultado fora de casa, trouxemos uma boa vantagem para o Almeidão, mas não tem nada decidido ainda. É preciso muita atenção, muita concentração para jogar bem, estudar bem o adversário para poder sair de campo com mais um resultado positivo e com o título da competição", disse o técnico.

Incertezas e confiança

Para o Campinense, o gol de Neílson reabriu a disputa pelo título estadual e manteve as chances da Raposa na decisão. O rubro-negro realizou o último treinamento na tarde de ontem e seguiu para a capital paraibana.

Francisco Diá deve montar uma equipe para buscar o resultado. Assim, o Campinense deve iniciar o jogo com Wagner Coradin; Neílson, Jean, Henrique Mattos e Jamess (João Victor); Cléber, Romeu (Gabriel), Vitor Maranhão e João Paulo; Lopeu e Chaveirinho (Denis). O técnico rubro-negro disse que sua permanência no clube só ocorrerá se houver a conquista do título.

"Eu só fico se a gente conquistar o título. Quando eu começo um trabalho em um equipe é para conseguir títulos ou acessos. Nós queremos conquistar esse campeonato pelo Campinense e sei que temos condições para fazer isso. Caso a gente não consiga ganhar esse Campeonato Paraibano é melhor deixar outro profissional assumir o comando do Campinense", comentou o treinador.

VAVEL Logo