Mesmo com vitória do Santos, Sampaoli mostra irritação por não poder escalar Rodrygo
(Foto: Ivan Storti/Santos FC)

O Santos conseguiu uma vitória que o deixou momentaneamente na primeira posição do Campeonato Brasileiro, terceiro após o fim da rodada. Na partida válida pela sétima rodada do torneio, o Peixe bateu o Ceará por 1 a 0, gol do artilheiro Eduardo Sasha.

O técnico Jorge Sampaoli concedeu entrevista coletiva após a partida e destacou o controle que sua equipe teve na partida e também salientou o porquê de mudar a formação tática dos titulares em determinados momentos.

"A mudança e as modificações estruturais da equipe quando não consegue dominar sempre estão previstas. Sabíamos que Ceará era uma equipe forte, até pelas pessoas no estádio e pela alegria da torcida, que seria um jogo de muita emoção. A única forma de acabar com essa emoção seria jogando. Tentamos sair jogando sempre. No segundo tempo tivemos muito controle. No primeiro jogo, saíram jogadas esporádicas, mas o time teve bastante controle de jogo. A festa foi incrível e me surpreendeu muito. Foi emocionante estar aqui. Festa incrível", completou Sampaoli quando questionado sobre ter "estragado" a festa da torcida que comemorava os 105 anos do Vozão.

Ainda sobre o resultado, o treinador argentino disse ser muito importante a vitória longe dos seus domínios e a regularidade em um torneio de pontos corridos.

"Muito feliz por estar aqui, alcançar o primeiro lugar momentâneo antes do Palmeiras. Sei também que é um torneio equilibrado, com todos próximos. Está mesclado, os grandes elencos se verão com o tempo".

Não foi apenas a disposição tática da equipe que chamou a atenção. Everson, goleiro titular da equipe na Copa do Brasil, esteve entre os 11 que começaram contra o Ceará no Brasileirão, campeonato no qual Vanderlei seria o titular. Segundo o comandante a escalação se deu apenas por questão de ritmo de jogo.

"Simplesmente porque queríamos que o Everson tivesse um jogo antes da partida da Copa do Brasil. São dois goleiros muito bem avaliados por mim e pensamos que ele precisaria de uma partida e decidimos colocá-lo. Foi muito bem, tem muita personalidade. No meu ponto de vista, ele tem um futuro incrível. Se aproveitará ou não, será questão dele".

Novamente um atrito entre Sampaoli e diretoria do Santos teve destaque, desta vez com a não escalação de Rodrygo para o jogo. O atacante foi convocado pela Seleção Brasileira de base para o Torneio de Toulon na França, que já teve início e o Santos mandou uma solicitação à CBF para desconvocar o atleta, mas nada de oficial foi enviado e o clube resolveu não arriscar.

"Não tivemos muita instrução do clube. Tivemos indefinição pela desconvocação ou não, então decidimos que o Rodrygo não jogasse. Tivemos mensagens diferentes da diretoria sobre jogar ou não, então nos ajustamos ao regulamento. Ele viajou, mas não pôde jogar por causa de uma resposta que nunca chegou".

Outro que foi titular logo em sua primeira partida foi Fernando Uribe, atacante recém-contratado pelo Santos. A estreia do colombiano não foi das melhores, mas mesmo assim Sampaoli fez questão de elogiar a entrega do camisa nove.

"Vinha jogando pouco, vinha de lesão. Não foi a melhor versão do Uribe, foi muito generoso e jogou muito pelos outros. É muito importante isso".

VAVEL Logo