Em má fase, Criciúma e CRB se enfrentam com objetivo de encerrar sequência negativa
Foto: Divulgação/Criciúma EC

Na noite desta sexta-feira (18), Criciúma e CRB entram em campo a partir das 19h15, no Estádio Heriberto Hülse, em Criciúma/SC, em confronto válido pela 30ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2019. Embora esse seja o principal objetivo de uma equipe quando disputa uma partida, a necessidade de obter uma vitória é ainda mais ampla para os dois clubes. De um lado, os catarinenses estão desesperados e buscam sair da zona de rebaixamento o quanto antes para evitar o retorno à Série C após uma década. Do outro, os alagoanos, que estiveram no G-4 e sonharam com o acesso durante toda a competição, tentam provar que ainda existe chance de voltar à elite nacional depois de 35 anos, mas precisam voltar a vencer depois de seis jogos.

Na tabela de classificação, o Tigre soma 29 pontos e ocupa a 18ª posição. É vencer e torcer para a derrota dos principais concorrentes. Mesmo que conquiste um triunfo, não sai da zona de rebaixamento, mas os três pontos são necessários para aumentar a esperança de saída da faixa incômoda. Por sua vez, o Galo tem 40 pontos ganhos e está no nono posto. Precisa vencer para se aproximar do Coritiba, quarto colocado, com seis pontos à frente.

Na história do confronto entre carvoeiros e alvirrubros, foram 18 jogos que comprovam o equilíbrio. São oito vitórias do Criciúma, sete do CRB, além de três empates. Na primeira partida válida pela Série B de 2019, o Galo venceu por 2 a 0 em Maceió/AL no último mês de julho, com gols marcados por Alisson Farias e Willie.

Mudanças contra o desespero

A situação não é nada fácil para o Criciúma. Os matemáticos colocam como 46 pontos a nota de corte para permanecer na Segunda Divisão. A equipe catarinense tem apenas 29 e precisa de 17 em nove rodadas para não cair. As chances de ser rebaixado são de 76%. Em linhas gerais, o time precisa de cinco vitórias e dois empates. Porém, se vencer as cinco partidas pode ser que venha a salvação.

O técnico Roberto Cavalo vai realizar modificações na equipe. O volante Jean Mangabeira cumpre suspensão automática pelo recebimento do terceiro cartão amarelo, o lateral-direito Carlos Eduardo ainda se recupera de fratura na clavícula e deve voltar a ter condições na próxima semana, enquanto o goleiro reserva Bruno Grassi sofreu lesão ligamentar no joelho e para entre seis a oito semanas.

Foto: Celso da Luz/Criciúma EC
Foto: Celso da Luz/Criciúma EC

Em contrapartida, o goleiro Luiz e o volante Foguinho retornam após estarem suspensos na rodada anterior. Na lateral, Eduardo deve atuar de maneira improvisada na direita, o volante Liel terá nova chance no time titular, o zagueiro Derlan será escalado no lugar de Thales, enquanto Andrew vai formar a dupla de ataque ao lado de Léo Gamalho. Com isso, a formação provável deve contar com Luiz; Eduardo, Sandro, Derlan e Marlon; Liel, Foguinho, Wesley e Daniel Costa; Andrew e Léo Gamalho.

Treinos à base do diálogo

A sequência negativa de seis jogos desanimou bastante o torcedor, que vê muito longe a chance de subir. Boa quantidade já desistiu e apenas torce para o CRB encerrar a temporada de forma digna, na expectativa de um 2020 diferente, vencedor. Porém, dentro do clube, não há desistência e o discurso pregado é que, enquanto houver chances, o time vai buscar a vaga na Série A. Porém, a matemática joga contra. O Galo tem 4% de chance de acesso e precisa somar 23 pontos para atingir a nota de corte de 63 pontos que os especialistas estipulam para o acesso. Em resumo, dos nove jogos restantes, seria necessário vencer sete e empatar dois.

Mais complicado para o Regatas é que o técnico Marcelo Cabo, trazido pela diretoria para mudar os brios e reanimar o time, não conseguiu impor seu estilo de jogo porque o elenco pouco treinou. Cabo chegou no último domingo (13), a equipe empatou diante do Operário na terça-feira (15) e viajou no dia seguinte para o jogo desta noite. Com isso, o diálogo é parte fundamental.

Foto: Gustavo Henrique/CRB
Foto: Gustavo Henrique/CRB

Os desfalques são muitos. Os goleiros Edson Mardden (transição depois de cirurgia no joelho), Fernando Henrique (estiramento na coxa) e Vinícius Silvestre (fratura no polegar da mão esquerda) estão no departamento médico. Também por razões clínicas estão fora os volantes Dirceu Lucas (joelho) e Ferrugem (luxação no ombro – só joga em 2020), além do atacante Willians Santana, que voltou a apresentar a mesma lesão na coxa que o deixou afastado por algumas semanas.

Como se não fosse suficiente o DM lotado, o zagueiro Victor Ramos cumpre suspensão automática pelo recebimento do 12º cartão amarelo com a camisa regatiana. A notícia positiva fica por conta do zagueiro Igor Cariús. Seu primo, o centroavante Edson Cariús, pode ser titular diante do Tigre. No meio, Elton também tem chances de entrar de primeira. Assim, Marcelo Cabo deve escalar o CRB com Andrey; Israel, Wellington Carvalho, Ewerton Páscoa e Igor Cariús; Claudinei, Lucas Siqueira e Elton; Edson Cariús, Léo Ceará e Alisson Farias.

VAVEL Logo