Xô, má fase! Bahia vence Nacional/PAR e abre ampla vantagem na Copa Sul-Americana
Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia

O Bahia precisava dar uma resposta aos reveses complicados da semana passada e à continuidade de alguns problemas crônicos. A eliminação na primeira fase da Copa do Brasil diante do River-PI e a derrota contra o arquirrival Vitória pela Copa do Nordeste – o que pôs fim a uma sequência de 12 jogos de invencibilidade – diante do time rubro-negro deixaram a pressão ainda mais intensa sobre a comissão técnica. Muitos dos torcedores no Ba-Vi pediram a saída do treinador Roger Machado. E hoje veio a resposta. Dentro das quatro linhas, no campo, na bola e nos gols. Na estreia na Copa Sul-Americana 2020, o Esquadrão de Aço fez valer sua força na Arena Fonte Nova, em Salvador/BA, e venceu o Nacional/PAR por 3 a 0. Gilberto, Gregore e Élber marcaram os tentos tricolores no jogo disputado na noite desta quarta-feira (12).

Logo na primeira jogada, a postura do Bahia animou a torcida. Clayson fez boa jogada individual e Élber finalizou para fora. Ao mesmo tempo que empolgava, vinha a preocupação de criar bastante e finalizar pouco. Tanto que, antes dos 15 minutos de jogo, o Nacional/PAR teve duas claras chances de sair na frente. Na primeira, Zaracho encheu o pé e a bola saiu. Na segunda, Franco passou pela marcação baiana, entrou na área e Anderson precisou fazer importante defesa para manter o zero no placar. A partir dos 30 minutos, os donos da casa encaixaram seu estilo de jogo. A pressão resultou em algumas chances claras perdidas, mas logo veio a abertura do placar. Aos 39 minutos, Rossi iniciou jogada ao tabelar com Flávio e receber belo passe de calcanhar e deixou Gilberto na cara do gol para deixar a marca do artilheiro. Dois minutos depois, uma pintura. Gregore finalizou colocado no ângulo do goleiro Espínola e marcou um golaço, o primeiro do volante com a camisa tricolor.

O momento de euforia permaneceu no início da segunda etapa e o placar foi definido logo aos quatro minutos. Depois de ser acionado em belo lançamento de Gilberto, Clayson dominou e chutou. O goleiro Espínola deu rebote e Élber empurrou para o gol. O Bahia ainda teve duas chances com Gilberto e Juninho, mas o arqueiro paraguaio fez boas intervenções que evitaram uma goleada. Com o placar praticamente definido e a intensidade um pouco mais baixa, o Nacional/PAR levou perigo em algumas finalizações, mas o goleiro Anderson foi muito bem, com defesas difíceis nas finalizações paraguaias de fora da área. Nos minutos finais, o Tricolor quase marcou o quarto, mas Arthur Caíke errou o alvo por muito pouco.

O segundo e decisivo jogo entre as equipes será disputado daqui a duas semanas, na quarta-feira de Cinzas (26), às 19h15, em estádio ainda a ser definido no Paraguai. O Bahia pode ser derrotado por dois gols de diferença ou ser goleado a partir de 4 a 1 que avança na competição continental. Ao Nacional/PAR, resta golear. Caso repita o mesmo placar deste jogo, a vaga na segunda fase será disputada nas penalidades máximas.

VAVEL Logo