Mesmo com vantagem, Bahia domina Nacional no Paraguai e garante triunfo histórico
Felipe Santana/EC Bahia

No jogo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana, Bahia e Nacional-PAR entraram em campo no estádio Luís Alfonso Giagni, em Assunção, no Paraguai. Mesmo com a vantagem de perder por até dois gols de diferença após vencer por 3 a 0 em Salvador, a equipe brasileira não se acomodou e jogou disposta a fazer história. E com essa gana, conquistou o primeiro triunfo internacional do clube ao bater os paraguaios por 3 a 1.

Aos três minutos do primeiro tempo, o atacante Élber abriu o placar ao dominar a bola com maestria e contar com auxílio de Rossi. Com a vitória em mãos desde o início da partida — já que no placar agregado estava com a vantagem — o time não ficou moroso e buscou mais gols. O segundo tento quase saiu aos 28', com Rossi, mas o árbitro marcou impedimento.

Mas aos 31', em cobrança de pênalti, Gilberto não teve muita dificuldade para assinalar 2 a 0. No entanto, o Bahia queria mais, e o camisa 9 foi o reflexo da vontade dos jogadores, tanto que aos 44', após receber passe de Rossi, chutou certeiro e fez o terceiro do Tricolor de Aço.

Nacional diminuiu no segundo tempo

As equipes voltaram do vestiário sem alterações, mas aparentemente com o mesmo ritmo de jogo. E logo aos 5' da segunda etapa, o árbitro argentino Patrício Loustau marcou pênalti em um cruzamento que Lucas Fonseca tirou com a cabeça, mas o juiz considerou que foi com o braço — ão tinha VAR. Leonardo Villagra cobrou a penalidade e garantiu o gol de honra da equipe paraguaia.

Aos 21', Borja teve a possibilidade de marcar o segundo gol para os donos da casa, mas por estar em posição irregular não foi validado. Houve outras jogadas do Esquadrão de Aço que levaram perigo para a área adversária, mas nenhuma obteve sucesso. E o jogo encerrou em Nacional 1, Bahia 3.

Com o resultado a equipe baiana segue para a segunda fase da competição e o seu adversário será conhecido em sorteio da Conmebol.

VAVEL Logo