Apresentado no Cruzeiro, lateral Cáceres afirma realizar sonho de atuar em time 'muito grande'
Foto:Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O defensor Raul Cáceres, que estava no Cerro Porteño, foi apresentado no Cruzeiro para uma nova oportunidade no futebol brasileiro, pois atuou no Vasco da Gama, no ano passado. O jogador de 28 anos passou também em equipes tradicionais no país natal, como Olimpia e Sol de América.  

Cáceres é o sexto jogador paraguaio a atuar pelo Cruzeiro. Ele assinou contrato até o final de 2022. O último a passar pelo clube foi o também defensor Samúdio - quem foi campeão brasileiro com a equipe em 2014.

Em sua apresentação, ele comentou de seu pai Virginio Cáceres, um dos grandes jogadores paraguaios na década de 90, quando, assim como seu filho, foi também lateral direito. Além de atuar pela seleção paraguaia, seu pai fez parte do elenco campeão da Libertadores pelo Olimpia em 2002. Raul Cáceres comentou da simpatia que seu pai tinha com o Brasil quando ia jogar a competição sul-americana e visitava a nação vizinha.

“Meu pai era jogador de futebol também. Ele sempre jogava Libertadores. Ia para o Brasil jogar contra o Cruzeiro e outras grandes equipes. Ele sempre levava as camisas para mim e meu irmão (à época) mais pequeno. Sempre gostei mais do Cruzeiro, porque parecia ser um time maior que os outros. Naquela época, o Cruzeiro tinha sido campeão da Libertadores em 97”.

Raul Cáceres colecionou boas e más impressões por onde passou. No último clássico entre Olimpia e Cerro Porteño, onde ele jogava pelo Cerro, recebeu críticas por celebrar gol em frente ao adversário – o time no qual foi revelado em 2010.

Além de algumas contestações ao seu futebol no país, Cáceres também não conseguiu se firmar no Vasco, onde jogou em 2019. Apesar disso, ele espera escrever uma história diferente no Cruzeiro.

Declaração polêmica

No trecho em que disse da responsabilidade de jogar na sua nova equipe, afirmou da realização de jogar num time 'mais grande' no país. A afirmação teve um tom polêmico, pois possivelmente não encarou o Vasco da Gama como equipe de mesmo patamar.  

“Tinha um sonho de vim ao Brasil e jogar numa equipe muito grande. Primeiro, estou muito contente. Depois, sei que é uma grande responsabilidade. Tem uma torcida que sempre quer ganhar, então, a exigência vai ser muita, mais agora que está reconstruindo”, finalizou, lembrando que vai atuar num momento peculiar e de crise histórica no clube, que vai disputar de forma inédita a segunda divisão.  

Foto: arquivo pessoal
Foto: Arquivo Pessoal

Ligação de outros tempos

O lateral direito já havia sido flagrado em fotos quando era criança vestindo a camisa do time. Em entrevista ao portal Globoesporte, seu pai confirmou a história que levava camisas para seu filho quando ia jogar contra.

Sozinho na posição 

Raul Cáceres chega para suprir a carência na lateral direita, que não conta com nenhum jogador da posição atualmente no elenco. Isso aconteceu após a Raposa rescindir com Edílson: “Sou lateral que gosta muito de ir à frente. Tenho a motivação de escrever minha história aqui no Brasil, no Cruzeiro”, definiu sobre suas características.  

VAVEL Logo