Odair
Hellmann reclama de tempo curto de preparação do Fluminense para Taça Rio
Foto: Divulgação/Fluminense FC

Macaé e Fluminense ficaram no 0 a 0 nesta quinta-feira (2) pela quinta e última rodada da Taça Rio. No Estádio Elcyr Resende de Mendonça, em Bacaxá, o Tricolor conquistou o que precisava: um empate para garantir sua vaga às semifinais do segundo turno do Campeonato Carioca.

O técnico Odair Hellmann apontou a falta de treinos como justificativa para a ausência de gols do Fluminense, que perdeu para o Volta Redonda por 3 a 0 no jogo anterior, o primeiro desde o retorno do Carioca após a paralisação por causa da pandemia de Covid-19.

''Faltou tempo de trabalho para que a gente pudesse fazer trabalhos de finalização. Tivemos oito treinamentos, em um ou dois pudemos fazer a parte de chute no final. É uma dificuldade para quem tem pouco tempo de trabalho. Você necessita de entrosamento, de trabalho para progredir, de uma parte física estabilizada para que o jogador possa, durante os três dias que antecipam o próximo jogo, estar com a musculatura apta para um trabalho de finalização''.

Porém o comandante lembrou que a situação não era a mesma antes da paralisação.

''Vale lembrar que, mesmo com um jogador a menos no primeiro jogo, a gente criou oportunidades. Hoje, com a posse e o controle do jogo, também criamos. Vínhamos sendo uma das equipes com mais gols no país. É continuidade, progressão e trabalho. Agora estamos inserindo outros jogadores, então vai demandar tempo para que esse entrosamento aconteça, para que aconteçam movimentos naturais. A gente vai progredir”.

Odair lamentou continuar sem tempo de preparação para a semifinal da Taça Rio.

''Milagre não existe. Eu acredito em trabalho, progressão, continuidade e entrosamento, e para isso você precisa de tempo. Já vínhamos, antes da parada, com dois meses e 15 dias já consolidando uma maneira de jogar, movimentos naturais. Certamente vamos ter dificuldades em algumas situações, em alguns momentos do jogo. Vamos tentar superar isso e seguir trabalhando para que a gente progrida, progrida em relação ao jogo anterior e consiga, é claro, os resultados”.

Em relação à atuação de Nenê, ele saiu em defesa do jogador. ''O próprio Nenê treinou cinco ou seis dias. Que progressão você faz com o atleta com esse tempo? Se movimentou bem. O gramado aqui torna o jogo ainda mais lento. Dificulta ainda mais essa progressão, essa finalização. Não é uma desculpa. É uma observação. É um fato. Isso tudo está dentro dessas dificuldades que a gente teve nessa retomada, que não era nem para estar acontecendo. Estamos fazendo o nosso melhor. Já progredimos do jogo anterior para esse. Espero que, no próximo jogo, a gente possa já estar melhor também''.

O técnico espera uma evolução no confronto eliminatório do fim de semana.

''Nós vamos fazer o nosso melhor. Espero que a gente progrida em relação ao jogo de hoje. Já progredimos em relação ao primeiro jogo, que foi atípico, e, mesmo sendo atípico, doeu muito, não gostamos. É assim que é o nosso grupo de trabalho. Hoje já conseguimos uma melhora em vários aspectos. A gente precisa evoluir com certeza e vai evoluir, mas vai evoluir com o tempo, com trabalho e com entrosamento. Agora não vamos nem ter tempo para treinar para final de semana''.

O Fluminense, que está na primeira colocação do grupo B com 10 pontos, enfrenta, até o momento, o Botafogo em uma das semifinais da Taça Rio. Apenas se o Volta Redonda vencer o Resende por uma diferença de cinco gols, o tricolor desce para a segunda colocação e encara o Flamengo. Devido a toda o imbróglio quanto aos direitos de transmissão do campeonato, a Ferj ainda irá marcar os dias e horários dos jogos, mas a semifinal está mantida para este fim de semana.

VAVEL Logo