Mesmo com vitória sobre Coritiba, Flamengo ainda demonstra falta de confiança
Foto: Alexandre Vidal / CR Flamengo

Falta de confiança. É isso que está pegando neste Flamengo. A vitória sobre o Coritiba no último sábado (16) foi suficiente para espantar a maré de duas derrotas seguidas no Brasileirão. Mesmo com o triunfo, a equipe rubro-negra ainda deixa aparecer em diversos lances a falta de confiança que exalava até a troca de comando técnico.

Pela terceira rodada do Brasileiro, quem fez o gol marcador do Fla foi o uruguaio Arrascaeta, que foi o melhor em campo com a camisa carioca. Outros que tiveram boas atuações foram Everton Ribeiro no meio de campo e João Lucas na lateral direita, substituindo Rafinha. Em contraponto, grandes nomes escancaram que não estão com a confiança em alta.

Gerson teve 92% de precisão de passe em Curitiba (acertou 46/50), porém foi notável a falta de bolas esticadas e ousadas para os atacantes. Bruno Henrique está irreconhecível: dos nove duelos pelo chão que disputou ganhou apenas quatro — essa marca tinha a média de seis duelos vencidos a cada nove. Também foi o camisa 27 quem perdeu um ótimo contra-ataque de dois contra um no segundo tempo, quando ele escolheu errado novamente e preferiu o passe para Gabigol ao invés de chutar — vale lembrar que na estreia, contra o Atlético-MG, BH driblou o goleiro e mandou na trave. Em 90 minutos, o xodó da Nação não conseguiu uma vez sequer ao gol de Wilson.

Não foram só esses dois. Gabigol também decepcionou. O camisa 9 saiu do meio da zaga para buscar jogo mais atrás, na intermediária ofensiva. Isso é interessante porque demonstra gana de gol, mas o tira de perto da meta e dificulta quando se tem um adversário bem postado na defesa. E quando teve uma grande chance, Gabigol não aproveitou e mandou para fora.

Com essas atuações, Bruno Henrique completa cinco jogos sem fazer gol, já Gabigol tem jejum de sete partidas sem balançar as redes.

Defensivamente, Rodrigo Caio errou diversos lances. Na mesma posição de quando jogava com Jorge Jesus, o camisa 4 rubro-negro não cortou uma mísera bola e conseguiu desarmar o adversário apenas uma vez. Foi ele também que vacilou num lance ainda no primeiro tempo e cedeu chance clara para Igor Jesus ser barrado por César.

Dome precisa ganhar o grupo

Foto: Alexandre Vidal / CR Flamengo
Foto: Alexandre Vidal / CR Flamengo

A vitória para romper a má fase de resultados negativos apareceu. Aconteceu a tão esperada intensidade do Flamengo com sete chutes a gol no total contra apenas três do Coritiba. Junto a tudo isso de positivo, houve esses pontos individuais para deixar claro que não está tudo bem no Rubro-Negro. Mas Domènec Torrent precisa de tempo para corrigir tudo isso e conquistar a confiança do elenco.

VAVEL Logo