São Paulo empata com Red Bull Bragantino graças a falha de Cleiton
Luciano marcou o gol de empate em São Paulo x Red Bull (Foto: Divulgação / São Paulo FC)

O São Paulo poderia dormir a noite de quarta-feira (09) na liderança do Campeonato Brasileiro 2020. Para isso, bastava vencer o Red Bull Bragantino, 19º colocado no certame, no Morumbi. Não conseguiu. O Tricolor e a equipe de Bragança Paulista ficaram no 1 a 1.

Chamou atenção a diferença de rendimento das equipes em cada um dos tempos. No primeiro, o São Paulo dominou as ações. Após o intervalo, as mudanças de Fernando Diniz, técnico tricolor, surtiram efeito negativo da equipe.

O São Paulo começou no 4-3-3, com Gabriel Sara mais recuado e Igor Gomes armando as jogadas. O Red Bull veio no 4-3-3, mas Bruno Tubarão fechava o lado esquerdo, enquanto Artur descia muito pela direita - com Claudinho e Ytalo voltando bastante para buscar jogo.

Falta de efetividade

Com 56% de posse de bola, o São Paulo chegou mais ao ataque. Chutou seis vezes a gol (contra duas do rival), três delas no alvo (novamente, o triplo do Toro Loko). 

O Tricolor começou pressionando. Juanfran cruzou da direita e Brenner cabeceou, mas Léo Realpe saiu em cima da linha aos cinco minutos. No lance seguinte, Ytalo chutou forte e Tiago Volpi espalmou.

A partir dos 20 minutos, a pressão foi maior. Vitor Bueno cruzou da esquerda e Brenner mandou na trave aos 24 minutos. Dois minutos depois, Reinaldo chutou e a redonda desviou em Brenner, mas o gol foi anulado pelo fato do atacante estar impedido no lance.

Antes da metade inicial acabar, Reinaldo arriscou mais uma vez, aos 42 minutos. Por pouco não abriu a contagem.

Tudo muda

As duas mudanças de Fernando Diniz (entraram Paulinho Bóia e Hernanes para a saída de Vitor Bueno e Hernanes, que completou a 300ª partida com a camisa são-paulina) prejudicaram o Tricolor. Ao contrário do que aconteceu com o adversário: Raul, que ganhou a vaga de Matheus Jesus na parada do jogo, aproveitou linda jogada de Artur no lado direito e, com tranquilidade, finalizou na saída de Tiago Volpi. A equipe bragantina abria o placar logo aos sete minutos da segunda etapa. 

O São Paulo sentiu o golpe. Claudinho cobrou falta da esquerda e Luciano colocou o braço na bola aos 18 minutos. O próprio Claudinho desloca Tiago Volpi, a bola sai à esquerda do tento. Pouco depois, aos 23, Bruno Tubarão desperdiçou boa chance.

Cleiton, goleiro do Bragantino, começou a aparecer negativamente aos 25 minutos. Primeiro, ele furou bola na frente de Luciano - seguido de outra furada de Léo Ortiz. Aos 32 minutos, entretanto, não teve jeito. Tentando sair jogando rapidamente, o arqueiro entregou a bola nos pés de Luciano, que finalizou com o gol livre.

Boa parte das 16 finalizações (oito de cada lado) da segunda etapa vieram após o empate. Apenas três delas, porém, foram certas. Aos 36, Artur assustou de novo, em chutaço no travessão. 

O Red Bull teve outro pênalti aos 45, com Aderlan adentrando a área e Léo cometendo o pênalti. Artur, que assustava Tiago Volpi, cobrou na trave esquerda.

​​​​​

Próximos jogos

Na décima rodada do Campeonato Brasileiro 2020, o São Paulo faz o SanSão contra o Santos no próximo sábado (09), às 19h (Horário de Brasília). O Red Bull viaja para enfrentar o Atlético-MG, no Mineirão, às 18h (Horário de Brasília).

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore
VAVEL Logo