Auxiliar admite que Atlético-MG correu riscos, mas exalta Athletico após derrota em BH
Foto: Bruno Cantini / Agência Galo / Clube Atlético Mineiro

Líder do Brasileirão, o Atlético-MG construiu sua campanha no campeonato baseado no estilo de jogo de Jorge Sampaoli e numa espinha dorsal. No entanto, na última quarta-feira (18), o técnico argentino e quatro titulares estiveram fora do jogo diante do Athletico-PR e a equipe sofreu a primeira derrota como mandante.

Além do técnico argentino, o Atlético-MG estava sem o lateral-direito Guga, o zagueiro Réver, o volante Allan e o atacante Eduardo Vargas. O quarteto foi titular na vitória por 2 a 1 sobre o Corinthians no final de semana, mas dias depois os jogadores testaram positivo para a Covid-19 e viraram desfalques, assim como dois reservas (Victor e Gabriel) e mais cinco integrantes da comissão técnica, incluindo o técnico. A solução foi convocar atletas do sub-20 e até Leandro Zago, treinador do grupo de transição. 

Foto: Bruno Cantini / Agência Galo / Clube Atlético Mineiro
Foto: Bruno Cantini / Agência Galo / Clube Atlético Mineiro

 

Como ganhou desfalques na véspera, Zago informou que o grupo que entrou em campo contra o Athletico sequer conseguiu treinar junto. O rival aproveitou que o rival tinha desfalques importantes em todos os setores da equipe e armou contra ataques mortais que resultaram em gols de Cristian e Nikão.

"A gente conseguiu manter o estilo do Sampaoli, jogando mais no campo adversário do que no de defesa e sendo agressivo nas transições, mas é algo que exige muita conexão entre os jogadores. Qualquer movimento mal feito gera uma instabilidade, e quando não conseguimos nos preparar bem isso se torna um risco. Tivemos mudanças de última hora que impactaram nessa questão. Ao longo do jogo tentamos várias alternativas que foram passadas pela comissão técnica dele, trocamos jogadores de lado e mudando o desenho da equipe, mas sofremos nos contra ataques", explicou Leandro Zago, que comandou o atual campeão mineiro neste jogo.

Foto: Bruno Cantini / Agência Galo / Clube Atlético Mineiro
Foto: Bruno Cantini / Agência Galo / Clube Atlético Mineiro


"O Athletico-PR veio como a gente esperava, com linhas mais baixas, nós tivemos que movimentar a bola com mais velocidade e isso exige bastante coordenação, algo que nossa equipe faz muito bem durante os jogos, mas hoje por conta das trocas e de situações que aconteceram não conseguimos desequilibrar as linhas de defesa deles nem ser agressivo na última linha", finalizou Leandro Zago.

Mesmo com a derrota o Atlético-MG segue na liderança do Brasileirão e volta a campo no domingo (22), quando encara o Ceará na Arena Castelão. O rival também jogou neste meio de semana - empatou em 2 a 2 com o Palmeiras e foi eliminado da Copa do Brasil. 

VAVEL Logo