Para colar
de vez no G-4, Guarani recebe CSA pela Série B do Brasileirão
Foto: Augusto Oliveira/CSA

Podendo colar no G-4 da Série B do Brasileirão 2021, o Guarani recebe o CSA nesta terça-feira (7) às 16h pela 23ª rodada. A bola rola no Brinco de Ouro da Princesa, em São Paulo. As equipes estão separadas por três posições e cinco pontos na tabela.

Pelo confronto no primeiro turno do campeonato, quarta rodada, terminou tudo igual no Rei Pelé, em Maceió: 1 a 1. Matheus Bidu abriu o placar para os visitantes, enquanto Silvinho empatou para o time da casa. Bugre e Azulão já se enfrentaram dez vezes, com sete vitórias paulistas, apenas uma alagoana e dois empates. O CSA nunca venceu o Guarani no Brinco de Ouro, palco desta tarde (quatro vitórias paulistas).

Bugre quer importante vitória para colar no G-4

O Guarani vai a campo ocupando a oitava colocação com 34 pontos conquistados. Está a quatro pontos do desejado G-4, com Goiás (em quarto) e Botafogo (em terceiro) somando 38 de pontuação. Portanto a vitória nesta terça, além de tropeços de Sampaio Corrêa e Náutico, leva o Bugre para a quinta posição, ultrapassando também o Avaí, que já jogou na rodada.

A equipe paulista vem de empate em 1 a 1 com o Náutico fora de casa. Na partida anterior, vitória sobre o Operário por 3 a 0. Porém esse foi o único resultado positivo do Guarani nas últimas cinco rodadas (nos demais jogos, duas derrotas e um empate). Logo, precisa reencontrar as vitórias para alcançar o objetivo de encostar no pelotão de acesso.

O técnico Daniel Paulista terá à disposição o zagueiro Ronaldo Alves, voltando de suspensão. Ele disputa a vaga na defesa titular com Carlão. Dúvida também no meio-campo: Régis e Andrigo, que vem começando entre os 11, brigam por posição no jogo desta tarde. Já os desfalques ficam por conta de Diogo Mateus, Eduardo Person e Júnior Todinho, todos em fase de transição, e Rafael Costa, em recuperação.

Provável escalação do Guarani: Rafael Martins; Mateus Ludke, Thales, Ronaldo Alves (Carlão) e Bidu; Bruno Silva, Rodrigo Andrade e Régis (Andrigo); Bruno Sávio, Júlio César e Lucão do Break.

Azulão pode integrar primeira metade da tabela

O CSA, aniversariante do dia (108 anos), encontra-se no meio da tabela, em 11º lugar com 29 pontos. As distâncias para G-4 e zona de rebaixamento são, relativamente, grandes: de nove pontos para o primeiro grupo e de seis para o segundo, que mais preocupa. Mas, vencendo fora de casa e contado com uma derrota do Operário, o Azulão passa para a primeira metade da tabela da competição (nona posição).

Assim como o adversário desta tarde, vem de empate e também em 1 a 1, com o Vila Nova em casa. Já nas partidas anteriores, certa instabilidade: três vitórias seguidas (sobre Confiança, Coritiba e Brasil de Pelotas) e depois duas derrotas (para Náutico e Sampaio Corrêa).

Mozart, comandante do time alagoano, poderá contar com o lateral-direito Éverton Silva após cumprir suspensão na rodada anterior. O volante Yuri, portanto, deve voltar à sua posição de origem, no meio. A expectativa é de que Silas vá para o banco de reservas. Marco Túlio deve seguir no setor ofensivo titular. E, no ataque, Dellatorre ficará de fora por lesão na coxa. Com isso, Bruno Mota e Nilson disputam a vaga. Renato Cajá e Dudu Beberibe, lesionados, seguem como desfalques.

Provável escalação do CSA: Thiago Rodrigues; Éverton Silva, Lucão, Matheus Felipe e Ernandes; Yuri, Geovane e Gabriel; Marco Túlio, Iury e Bruno Mota (Nilson).

VAVEL Logo