Guarani busca empate contra CRB nos acréscimos, mas perde liderança da Série B

Galo abriu o placar aos 46 do segundo tempo, mas campineiros buscaram igualdade aos 49; alagoanos seguem na cola do G-4

Guarani busca empate contra CRB nos acréscimos, mas perde liderança da Série B
Foto: Douglas Araújo/CRB
CRB
1 1
Guarani
CRB: Edson Kölln; Marcos Martins, Flávio Boaventura, Adalberto e Diego Corrêa; Yuri, Edson Ratinho, Tony e Chico (Ytalo, min. 77); Zé Carlos (Élvis, min. 68) e Erick Salles (Neto Baiano, min. 46). Técnico: Dado Cavalcanti.
Guarani: Leandro Santos; Lenon, Diego Jussani, Ewerton Páscoa e Gilton; Auremir, Evandro, Richarlyson (Betinho, min. 71), Bruno Nazário e Fumagalli (Luiz Fernando, min. 72); Caíque (Serafim, min. 65). Técnico: Oswaldo Alvarez.
Placar: 1-0, Adalberto, min. 90. 1-1, Diego Jussani, min. 94.
ÁRBITRO: Grazianni Maciel Rocha (RJ), auxiliado por João Luiz Coelho de Albuquerque (RJ) e Thiago Rosa de Oliveira (RJ) | Cartões amarelos: Marcos Martins (CRB, min. 35), Auremir (GUA, min. 63) e Adalberto (CRB, min. 91)
INCIDENCIAS: Jogo disputado na noite deste sábado (22), no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2017.

Apesar da boa campanha das duas equipes, CRB e Guarani disputaram um jogo de pouquíssimas oportunidades, sem muito perigo entre ambos. Porém, os acréscimos do duelo entre os times definiram o resultado da partida, disputada na noite deste sábado (22), no Estádio Rei Pelé, em Maceió/AL, válida pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B 2017. Adalberto abriu o placar para os alagoanos, mas Diego Jussani garantiu o empate em 1 a 1 no último lance.

O resultado não foi bom para ambos, embora o panorama permaneça igual. Ao Bugre, restou se contentar com a vice-liderança, com 28 pontos ganhos. Ao Galo, o empate deixou o time no quinto lugar, com 25 pontos e o time deixou o G-4.

A próxima rodada será disputada no decorrer desta semana vindoura e as equipes entram em campo às 16h30 do próximo sábado (29). O Guarani encara o Londrina no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas/SP. O CRB irá medir forças contra o Goiás, no Estádio Serra Dourada, em Goiânia/GO.

Foto: Douglas Araújo|CRB

Guarani pouco melhor no primeiro tempo

A estratégia do Guarani era anular a força ofensiva do adversário, mas isso não significaria em retranca. Pelo contrário, a alta marcação e a forçação no erro do oponente resultou em tranquilidade bugrina quanto ao sistema defensivo. Com isso, o CRB apenas trocava passes, tentava sair dos marcadores, mas apenas arriscava de longe, sem perigo.

Por outro lado, os visitantes assustaram. Primeiro, Diego Jussani arriscou muito forte e de longe em cobrança de falta e o goleiro Edson Kölln fez uma boa defesa. A resposta do Regatas veio quando Chico jogou na área e Marcos Martins desviou de cabeça, mas errou o alvo. Em nova chance verde, Lenon cruzou para Fumagalli, mas o arqueiro alvirrubro se prontificou com boa defesa.

A marcação resultou em muitas faltas, vários passes trocados na faixa central de campo sem objetividade e poucos lances de perigo. O equilíbrio predominou em todo o primeiro tempo.

Foto: Douglas Araújo|CRB

Um gol para cada time nos acréscimos

No segundo tempo, o panorama se manteve com apenas uma diferença: o Guarani foi mais perigoso quando teve a oportunidade de finalizar. Logo nos primeiros minutos da etapa complementar, Auremir foi acionado dentro da área, com total liberdade, mas isolou na hora do chute e desperdiçou ótima chance. Apesar de jogar longe de sua torcida, o time campineiro foi melhor e quase abria o marcador com Caíque.

O CRB buscava mais um triunfo diante dos torcedores e o técnico Dado Cavalcanti abriu a equipe com o objetivo de estar mais presente no campo de ataque, principalmente com a dupla de centroavantes formada por Neto Baiano e Zé Carlos. Em contrapartida, o avanço ofensivo do Galo resultou em espaços deixados na defesa, o que favorecia o Bugre.

Com o final do jogo cada vez mais próximo, o jogo ficou mais aberto e as equipes buscavam o gol que poderia praticamente garantir uma importante vitória. Os alagoanos ameaçaram primeiro quando Elvis cruzou, o goleiro Leandro Santos não chegou a tempo e Neto Baiano desperdiçou chance claríssima. Em seguida, porém, festa regatiana. Depois de cruzamento feito pelo lado esquerdo do ataque, Adalberto subiu e cabeceou sem chances de defesa e abriu o marcador. No entanto, a vitória não foi garantida. Aos 49, Diego Jussani aproveitou sobra da zaga e chutou rasteiro para dar números finais ao confronto. 


Share on Facebook