Atlético-MG bate Ponte Preta em Campinas e segue próximo aos líderes

Galo marca dois no primeiro tempo e supera mais um adversário na busca pelo título do Brasileirão

Atlético-MG bate Ponte Preta em Campinas e segue próximo aos líderes
Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG
Ponte Preta
1 2
Atlético-MG
Ponte Preta: Aranha; Jeferson, Antônio Carlos, Fábio Ferreira, Breno Lopes; João Vitor (Wellington Paulista, min. 31/2º), Wendel; Felipe Azevedo, Thiago Gallardo, Ravanelli (Zé Roberto, min. 14/2º); Roger. Técnico: Eduardo Baptista.
Atlético-MG: Victor; Carlos César, Leonardo Silva, Gabriel, Fábio Santos; Leandro Donizete, Júnior Urso; Clayton (Maicosuel, min. 14/2º), Cazares (Robinho, min. 22/2º), Otero (Hyuri, min. 41/2º); Pratto. Técnico: Marcelo Oliveira.
Placar: 1-0, min. 15/1º, Júnior Urso. 2-, min. 38/1º, Clayton. 2-1, min. 34/2º, Roger.
ÁRBITRO: Diego Almeida Real (Asp. Fifa). Cartões amarelos: Otero (min. 32/1º), João Vitor (min. 36/1º), Wendell (min. 45/1º), Júnior Urso (min. 20/2º).
INCIDENCIAS: Partida válida pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, realizada no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas/SP.

A torcida do Atlético-MG mantém vivo o sonho de título brasileiro. Isso porque o Galo superou, na tarde deste sábado (1º), mais um adversário na busca pelo caneco. A vítima da vez foi a Ponte Preta, que perdeu por 2 a 1, no estádio Moisés Lucarelli, em Campinas/SP, pela 28ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Júnior Urso e Clayton marcaram os dois tentos do Atlético ainda no primeiro tempo, onde o time mineiro foi letal quando criou as chances de gol. A Macaca voltou melhor para a segunda etapa, e até diminuiu o placar com o atacante Roger, mas não conseguiu evitar a derrota.

Com o resultado, o Atlético chega a 52 dois pontos e se mantém na terceira posição, mas diminuiu a vantagem do vice-líder Flamengo (54), que empatou com o São Paulo no Morumbi. Os atleticanos também torcem contra o líder Palmeiras (54), que joga na segunda-feira (3) contra o Santa Cruz, no Arruda. Já a Ponte segue com 39 pontos e cai uma posição na tabela, aparecendo no décimo lugar.

Na próxima rodada, o Atlético enfrenta o Corinthians, quarta-feira (5), às 21h, na Arena Corinthians, em Itaquera. A Ponte Preta, por sua vez, encara o Cruzeiro, no próximo sábado (8), às 21h, no Mineirão. Ambos os jogos serão válidos pela 29ª rodada do Brasileirão.

Atlético abre dois de vantagem; Cazares perde gol incrível

A Ponte Preta iniciou o jogo partindo para cima do Atlético e até assustou os visitantes em chute de Felipe Azevedo, que subiu por muito. Porém, foi o Atlético quem abriu o placar. Linda jogada construída na ponta esquerda: Pratto saiu da área para receber cobrança lateral, tocou para Cazares e o equatoriano completou a triangulação passando a Fábio Santos. O lateral cruzou na medida para Júnior Urso pegar a bola ainda no ar. Golaço.

O time mineiro voltou a levar perigo com Clayton, que recebeu cruzamento de Fábio Santos e cabeceou por cima da meta de Aranha. Já a Ponte Preta, mesmo com o gol sofrido, chegava com certa facilidade ao gol de Victor, goleiro do Atlético. Em bola lançada à área por Ravanelli, Wendell apareceu livre e testou com muito perigo, próximo ao poste direito do camisa 1 atleticano.

Bem distribuído em campo, impedindo a Macaca de propor jogo, o Atlético aumentou a vantagem aos 38 minutos. Leandro Donizete deu um lindo lançamento de trivela para Clayton, que aproveitou o espaço na defesa da Ponte para sair cara a cara com Aranha e marcar o segundo.

Antes de terminar o primeiro tempo, o zagueiro pontepretano Fábio Ferreira errou ao fazer a saída de bola e Cazares teve tudo para anotar o terceiro do Atlético. Contudo, o equatoriano protagonizou um lance bizarro. Driblou o goleiro e ficou com o gol escancarado, mas tocou para fora, perdendo a chance de “matar” o confronto antes do intervalo.

Macaca esboça reação, mas Galo sai com três pontos na bagagem

A Ponte voltou à segunda etapa com postura mais ofensiva. Perdendo por dois gols de diferença, o time paulista tomou as rédeas do jogo e passou arriscar de fora da área. O volante Wendell, por exemplo, testou Victor duas vezes. Zé Roberto, que entrou no lugar de Ravarelli, também experimentou de longa distância.

O Atlético, por sua vez, deixou o ritmo cair e viu a Macaca aumentar o volume de jogo. A equipe do técnico Marcelo Oliveira passou a ficar menos com a bola, tanto é que o treinador optou por sacar Cazares e colocar Robinho em campo, um homem para cadenciar o ritmo de jogo no meio e ataque.

Porém, aos 34 minutos, a Ponte finalmente conseguiu diminuir o marcador e inflamar o combate. Wellington Paulista cruzou na área, Roger dominou no peito e tocou no canto de Victor.

 O Galo não se abateu com o gol sofrido e até chegou com perigo aos 42 minutos. Após boa jogada na direita, Maicosuel recebeu bom lançamento, avançou em velocidade, mas não acertou o pé e mandou a bola na rede pelo lado de fora. Nos acréscimos, o time mineiro gastou tempo e o jogo terminou com o placar marcando 2 a 1.