Micale analisa peças do Atlético-MG e comenta negociação de Rafael Carioca com Tigres-MEX

Treinador alvinegro garantiu que 'vai dar um jeito' para sair da má fase

Micale analisa peças do Atlético-MG e comenta negociação de Rafael Carioca com Tigres-MEX
Micale fará o segundo jogo com técnico do Galo, neste domingo (30), contra o Coritiba (Foto: Bruno Cantini/Atlético-MG)

Preparando-se para enfrentar o Coritiba, domingo (30) pela 17ª rodada do Campeonato Brasileiro, o Atlético-MG deve apresentar novidades. O provável retorno do zagueiro Leonardo Silva, que treinou normalmente nesta sexta-feira (28), na Cidade do Galo, e deve ser titular. No meio-campo, Gustavo Blanco pode fazer sua estreia. Outro setor que pode ganhar nova formação é o ataque, mas o técnico Rogério Micale encontra dificuldade em achar peças que possam cumprir o planejado.

+ Daniel Nepomuceno fala sobre cobranças e dá voto de confiança aos jogadores

Em entrevista coletiva, o técnico garantiu que encontrará os jogadores necessários dentro do clube e mencionou não ser necessário a contratação de reforços para isso.

"Não gosto de ficar transferindo. Se não tem aqui, vamos achar na base, vamos achar, vamos dar um jeito. Temos uma dificuldade. Quem não faz [a função] vai ter que fazer, vai ter que colaborar, vamos falar, cobrar, mostrar o que precisa ser feito. A gente não gosta de agredir a característica de ninguém, mas vamos ter que achar no clube. Clube grande, com uma estrutura dessa. Vamos tentar achar", disse.

Micale ainda falou a respeito da transação do volante Rafael Carioca com o Tigres, do México.

"Negociações no futebol são constantes, acontecem sempre. Tive à frente da Seleção [olímpica] em um momento delicado, três jogadores importantes estavam sendo negociados. Gabigol, Gabriel Jesus e Wallace. Isso é uma coisa corriqueira no futebol, todos nós temos que lidar de forma natural, não deixar influenciar, são coisas que acontecem. Quanto mais rápido se resolve, é melhor para todo mundo. Mas são coisas que acontecem de forma natural no nosso meio," explicou.

Outro ponto destacado pelo comandante na coletiva foi a presença do meia Gustavo Blanco em um dos times que contava também com Carioca, Cazares, Robinho, Rafael Moura e outros. O técnico afirmou não treinar com um time titular e um reserva, mas deu dica preciosa: quem assimilar mais rápido os fundamentos das atividades vai para o jogo.

"O treino não existiam titulares e reservas. Existia um comportamento de jogo que a gente quer que a equipe absorva, e o mesmo trabalho foi dado para dois grupos. Todos ali eu queria que tivessem o mesmo trabalho. É um momento que as coisas não estão acontecendo como a gente quer. Em função disso, tranquilamente tenho que achar a melhor forma de jogar, sem agredir muito o que foi treinado durante um período grande. Não temos tempo para mudar tudo em uma semana. Ao invés de ajudar, vou atrapalhar [se fizer isso]. São mudanças pontuais, aquele que absorver e assimilar mais rápido, a probabilidade é maior de permanecer na equipe", concluiu. 


Share on Facebook