Roger marca e Botafogo vence clássico contra o Fluminense

Glorioso volta a vencer e fica próximo do G-6, enquanto o Tricolor não sabe o que é vitória há quatro jogos na competição

Roger marca e Botafogo vence clássico contra o Fluminense
Foto: Vítor Silva/SSPress/Botafogo
Fluminense
0 1
Botafogo
Fluminense : Júlio César, Lucas, Henrique, Reginaldo e Mascarenhas (Matheus Alessandro); Jeferson Orejuela, Wendel e Gustavo Scarpa; Richarlison, Wellington Silva (Lucas Fernandes) e Pedro (Marcos Calazans). Técnico: Abel Braga
Botafogo: Jefferson, Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Víctor Luís; Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes (Fernandes) e João Paulo; Marcos Vinícius (Camilo), Rodrigo Pimpão e Roger (Guilherme). Técnico: Jair Ventura
Placar: Roger, aos 38 minutos do 1ºT
ÁRBITRO: Wagner Reway (Fifa-MT)
INCIDENCIAS: Jogo válido pela 13ª rodada do Brasileirão Série A.

Com direito a duas bolas na trave e gol solitário de Roger, o Botafogo bateu o Fluminense no Maracanã por 1 a 0 e encerrou o jejum de três jogos sem vitórias no Campeonato Brasileiro. Com o resultado, o Alvinegro sobe três posições na tabela e vai para oitavo, com 19 pontos. Já o Tricolor chega a quatro jogos sem vitória – é o décimo, com 17.

No Fluminense, a derrota no clássico pode ter marcado a despedida de Wellington Silva. O atacante, cedido sem custos pelo Arsenal há um ano, será comprado de volta, conforme cláusula prevista em contrato. Sendo assim, o Tricolor perderá seu primeiro destaque na janela de transferências.

Na próxima rodada, o Fluminense busca a recuperação diante do Coritiba, domingo (16), às 19h, no Couto Pereira. Já o Botafogo recebe, na segunda-feira (17), o Sport, no Rio de Janeiro.

Botafogo é superior ao Flu e sai em vantagem

Com ambos os times sem vencer há três jogos, o clássico começou bastante movimentado no Maracanã. O Fluminense nos primeiros minutos insistia nas bolas aéreas, explorando o jovem centroavante Pedro, enquanto o Botafogo, com o toque no chão, envolvia a defesa adversária. E foi assim que o Glorioso quase abriu o placar aos oito minutos. Arnaldo cruzou, Júlio César espalmou. No rebote, Marcos Vinícius bateu forte e o arqueiro tricolor defendeu à queima-roupa.

Minutos depois, o Fluminense conseguiu responder de forma efetiva. Lucas fez grande jogada e passou para Pedro, que bateu cruzado com muito perigo para o goleiro Jefferson. E a pressão tricolor permaneceu, principalmente em jogadas pela direita, com Lucas e o velocista Wellington Silva. Valente, o Botafogo, por sua vez, também assustava, principalmente com Pimpão, que quase marcou aos 21 em grande jogada, mas chutou fraco. Depois disso, a hegemonia foi alvinegra no clássico.

Grande parte da pressão do Botafogo na primeira etapa nasceu dos pés de Marcos Vinícius, que infernizou a defesa tricolor em duas grandes oportunidades. A primeira, aos 28, com o chutaço de fora da área, que carimbou a trave. A segunda, da mesma forma, mas com a defesa de Júlio César. O gol alvinegro, que estava maduro, saiu logo em seguida. João Paulo cobrou escanteio para Roger subir e abrir o placar do clássico. Em desvantagem, o Fluminense tentou responder em chutes de fora da área de Mascarenhas e Gustavo Scarpa, mas em vão. A vantagem foi alvinegra, de forma merecida, na primeira etapa.

Flu luta, mas não fura bloqueio alvinegro

Na volta para o segundo tempo, o técnico do Fluminense, Abel Braga, promoveu a entrada do rápido Calazans para a saída do centroavante Pedro, tornando-se, assim, o ataque tricolor mais leve. De início, pouco adiantou. O Botafogo continuava chegando e incomodando a defesa tricolor. Aos oito, Victor Luis bateu falta colocado e levou muito perigo ao gol de Júlio César.

A primeira chegada do Flu ao gol de Jefferson aconteceu de forma tímida, em um chute de Wellington aos 13 minutos. O Botafogo, em vantagem no placar, dava a bola ao Tricolor, que por sua vez, não conseguia chegar ao ataque efetivamente para finalizar. De tanto rodar a bola, o Tricolor enfim conseguiu assustar a meta de Jefferson. Aos 32, Matheus Alessandro, que entrou na vaga de Mascarenhas, cabeceou na trave após bom cruzamento de Lucas.

Depois disso, o Fluminense foi inteiro ao ataque, e teve outra boa chance. Aos 35, Scarpa cobrou falta e obrigou Jefferson a fazer boa defesa. Após sofrer pressão, o Botafogo teve um desafogo e quase ampliou com Guilherme, que acertou a trave. No lance seguinte, Pimpão até marcou, mas o árbitro viu falta do atacante. Já no fim, na base do desespero, o Flu buscou o empate, mas sem êxito.

Botafogo de Futebol e Regatas