Com falha de Magrão e protestos da torcida, Botafogo vence Sport fora de casa

Sport, sob muitos protestos, não conseguiu a vitória diante do Botafogo e entrou na zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro

Com falha de Magrão e protestos da torcida, Botafogo vence Sport fora de casa
Foto: Divulgação/Sport Recife
Sport
1 2
Botafogo
Sport: Magrão, Samuel Xavier (Tomás), Oswaldo, Durval, Mena; Patrick, Wesley (Marquinhos), Rithely; Osvaldo, Rogério (Lenis), André. Téc: Daniel Paulista
Botafogo: Gatito, Arnaldo, Carli, Igor Rabello, Victor Luís; Rodrigo Lindoso (Matheus Fernandes), Bruno Silva, Marcos Vinícius, João Paulo (Gilson); Pimpão, Brenner (Guilherme). Téc: Jair Ventura
ÁRBITRO: Wilton Pereira Sampaio (BRA)
INCIDENCIAS: Partida válida pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro entre Sport Recife e Botafogo na Ilha do Retiro.

Com promoção para sócios e presença da torcida, o Sport recebeu o Botafogo nessa quarta-feira (8) pela 33ª rodada do Campeonato Brasileiro, na Ilha do Retiro. Em um duelo com finalidades distintas -  Botafogo tentando se aproximar do G4 e o Sport, se afastar do Z4 - foi o dono da casa quem levou a pior após perder por 2 a 1 e não conseguir se impor diante do Botafogo. O jogo ainda ficou marcado por falha de Magrão e vaias e protestos vindos das arquibancadas. 

Falha de Magrão e gols relâmpago marcam primeira etapa

O Sport começou o jogo controlando a bola e marcando em cima nas saídas do Botafogo. O leão tentava aproveitar o bom momento na partida e impedia o clube carioca de se aproximar da sua área, mas não conseguia assustar o goleiro Gatito, que só foi trabalhar aos 10 minutos, após rebote de Patrick. Como diz o velho ditado de "quem não faz, leva" foi, durante a supremacia na partida, que o Sport tomou o primeiro gol em um erro gigante de Magrão. O goleiro tentou controlar a bola com os pés e não percebeu a chegada de Bruno Silva em velocidade, tentou driblar, demorou e perdeu a bola para o volante que finalizou e, lentamente, viu a bola caminhar para o gol aberto da equipe mandante. 

Após o primeiro gol do Botafogo, a torcida do Sport ainda tentou levantar a voz e apoiar o time pela a virada, mas não resistiu ao segundo gol, três minutos depois, marcado por Marcos Vinícius. Brenner ganhou dividida e deixou a bola para o camisa 10, que carregou e bateu da meia-lua no canto de Magrão, sem chances para o goleiro. Foi o começo das vaias na Ilha do Retiro, direcionadas principalmente para Wesley. Por pressão da torcida ou opção tática, o técnico Daniel Paulista tirou o volante para colocar Marquinhos, ainda aos 23 minutos do primeiro tempo. O Sport até tentou reagir, mas sentiu o golpe dos dois gols e não teve êxito. 

Enquanto o Sport tentava se recuperar, Botafogo aproveitou o momento e conseguiu duas grandes chances. Primeiro, aos 26 minutos, com Bruno Silva e Brenner. O volante achou o atacante na área que ficou cara a cara com Magrão, mas chutou em cima do goleiro, para desespero de Jair Ventura. Depois, aos 32, mais uma jogada envolvendo os dois jogadores: o camisa 9 fez o pivô, Bruno Silva e Pimpão avançaram no dois contra um, mas o volante demorou demais e perdeu a bola para Rithely

Segundo tempo mais morno

A segunda parte do jogo começou com uma alteração do lado do Botafogo, com a entrada de Matheus Fernandes no lugar de Rodrigo Lindoso. Apesar da substituição, quem começou na pressão foi o Sport com Osvaldo e Marquinhos. Primeiro, o atacante, aos 4 minutos, fica com o rebote e arrisca de fora da área, mas a bola vai por cima do travessão. Cinco minutos depois, Marquinhos aproveita a sobra e tenta na entrada área, mas Gatito defende sem problemas. 

Diante das boas chances do Sport, Jair Ventura resolveu fazer uma alteração incomum na equipe: colocou Guilherme no lugar de Brenner. Assim, o camisa 20 passou a jogar junto de Pimpão, quem, normalmente, substitui. Mesmo com a entrada do camisa 20, a substituição não surtiu efeito e o Botafogo não consegue encaixar os contra-ataques. Apesar das críticas na derrota contra o Fluminense, a última cartada de Jair veio com a entrada de Gilson no lugar de João Paulo, que perigava receber o segundo amarelo. 

Mesmo com as mudanças dos treinadores, o jogo deu uma esfriada e os times passam a ter dificuldade de chegar às áreas rivais. O Sport, que perdia de 2 a 0, não conseguiu finalizar dos 9 aos 40 minutos e, no meio de vaias e cantos de protesto da torcida do Leão, André diminuiu o placar. O gol foi o combustível que o Sport precisava para incendiar a partida. O clube de Recife passou a pressionar o Botafogo e deu um toque de emoção nos minutos finais, mas não foi suficiente para reverter o resultado. 

Com a derrota, o Sport entrou na zona de rebaixamento. O próximo jogo será contra o Atlético Goianiense em Goiânia no domingo (12). Já o Botafogo pôde voltar para o Rio de Janeiro com a sensação de missão cumprida. O time de Jair Ventura se mantém no sexto lugar com 51 pontos e voltará a campo contra o Atlético Paranaense no próximo sábado (11), partida que não contará com Igor Rabello, suspenso por tomar amarelo.